Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 21 de abril de 2011

5

Filme: Mr. Nobody


Ano: 2009
Género: Romance, Drama, Fantasia
Realizador: Jaco Van Dormael


"You have to make the right choice. As long as you don't choose, everything remains possible." (Nemo Nobody)


Esta é a semana dos alertas: na segunda-feira falámos de um filme aborrecido e... hoje faremos exactamente o mesmo.

O filme "Mr. Nobody" foi uma pequena desilusão. Quando ouvimos falar dele ficámos com grandes expectativas que foram, ainda, mais "alimentadas" após a visualisação do trailer (que nos fez recordar, não sabemos ainda muito bem porquê, um dos nossos filmes favoritos -"Big Fish").

A história passa-se no ano de 2092, uma altura em que os avanços da ciência permitiram ao homem alcançar um dos seus feitos mais desejados - a imortalidade. Contudo, ainda resta um último mortal com 118 anos, o senhor Nemo Nobody (Jared Leto). Num certo dia, um jornalista consegue entrar nas instalações onde Mr. Nobody está alojado e convence-o a descrever-lhe a sua vida. É nessa altura que o protagonista começa a contar a história da sua vida que, tal como o jovem jornalista se aperceberá, é tudo menos simples. Basicamente, Mr. Nobody poderá ter vivido três vidas completamente diferentes. Aquilo que determinará a vida que viveu são as pequenas decisões que faz em momentos-chave da sua existência.

Para compreendermos este filme temos que estar com a máxima atenção do início ao fim pois o realizador criou uma história que, apesar de estar assente numa ideia muito interessante, pode ser realmente confusa. Basicamente, ao longo de todo o filme passamos de uma possível vida de Nemo Nobody para outra completamente diferente, sem uma ordem pré-definida. Acompanhamos Nemo com 9, 16 e 34 anos de idade em três vidas diferentes, por isso já podem imaginar a grande confusão que poderá ser se não estivermos 100% atentos. A juntar a tudo isto, em alguns momentos do filme, surge o protagonista, Nemo Nobody, a falar directamente para os telespectadores sobre as mais diversas teorias criadas (ex: o Efeito Borboleta, o Big Bang,etc.).
Como dissemos, apesar de a ideia original ser muito interessante (basicamente, o filme aborda a importância que as pequenas decisões na nossa vida (sendo elas conscientes ou não) podem ter para o futuro, sendo que um pequeno pormenor pode alterar por completo o nosso destino), a forma como está apresentada torna o visionamento do filme algo aborrecido. Contudo, admitimos que a nível estético o filme está realmente muito bom, com algumas cenas que são verdadeiramente surpreendentes, e os diálogos também são muito interessantes e inteligentes, sendo que nada é dito por acaso.
Por mais do que uma vez ouvimos diferentes pessoas dizerem que para podermos apreciar devidamente este filme há que vê-lo uma segunda vez. Ainda não o fizemos, mas talvez um dia o façamos e tiremos a "prova dos nove".

Fiquem com o trailer:




Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

5 comentários:

  1. Bom Alert! Acho bem sermos avisados destas coisas :)

    ResponderEliminar
  2. Enfim, não gostei do filme, mas o jared leto estava um pão!!!!
    brincadeirinha...

    ResponderEliminar
  3. Remolha,

    desconfio que o que te levou a ver o filme não terá sido propriamente as características "panzásticas" do protagonista, mas sem dúvida que a tua opinião ficou registada!

    ResponderEliminar
  4. uma palavra a este filme: arrebatador. só! :O

    ResponderEliminar
  5. Bem Infinite, pelos vistos não gostámos TANTO do filme como tu, mas sem dúvida que a história é muito interessante! Só tivemos pena pela forma como foi apresentada que acabou por tornar o filme um pouco longo demais...

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%