Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

1

Filme: Rogue One - Uma história Star Wars



Título Original: Rogue One - A Star Wars Story
Ano: 2016
Género: Ficção Científica, Acção
Realizador: Gareth Edwards


* Por Mariana Oliveira *


Conhecem aquelas pessoas estranhas que vão ver spin-offs sem conhecerem a história original? Esses indivíduos normalmente destacam-se na sala do cinema por serem as únicas que não percebem as referências aos filmes originais e por não sentirem o mesmo nível de emoção dos demais ao mergulhar num universo que acompanhou grande parte dos espectadores durante anos. Essas pessoas poderão irritar muitos fãs que não os consideram capazes de apreender toda a essência desse mundo incrível. Pois bem, é sem medo que dou a cara e digo que na passada semana fiz parte do grupo de pessoas-irritantes-que-vão-ver-spin-offs-sem-saber-nada-sobre-a-história-inicial!

É verdade. Eu, Mariana, me confesso e admito que nunca vi nenhum filme de Star Wars. Admito que esta condição já me excluiu de várias conversas em que todos discutiam o quão fantástica a saga é, e também nunca tinha percebido muito bem a famosa frase “may the force be with you”. 
Contudo, apesar de tudo isto decidi aventurar-me e ver o filme “Rogue One” a fim de perceber se o universo Star Wars me iria conquistar tal como fez com milhões de pessoas em todo o mundo. 

Relativamente à história, confesso que não fiquei surpreendida. Trata-se de mais um filme de ficção científica com uma trama bastante previsível: pessoas com um talento único que nunca se conheceram por obra do destino cruzam-se e decidem unir-se por uma causa comum. Com algumas piadas pelo meio e os típicos clichés, o grupo Rogue One é criado a fim de salvar o universo. Cheguei mesmo a aborrecer-me durante a primeira metade tendo ficado entusiasmada apenas quando as batalhas começaram. 
Admito que se tivesse visto os filmes anteriores tudo teria sido muito mais entusiasmante para mim pois a Death Star, o ponto central desta história, pelos vistos já teve destaque anteriormente. Pelo menos foi o que me disse quem me acompanhou ao cinema. E eu acreditei.

Em relação aos efeitos especiais, a sensação que tive foi a de que estava a ver uma produção de ficção científica da década de 90. Achei os fatos, naves e efeitos utilizados nas batalhas bastante antiquados. Pacientemente, quem me acompanhou ao cinema explicou-me que a ideia é manter a linha seguida nos filmes anteriores e que essa imagem obsoleta foi propositada. Eu como que fiquei meia convencida com esse argumento… 

Apesar de no final eu até estar entusiasmada com a batalha épica a que tinha acabado de assistir, continuei sem grande vontade de ver toda a saga. Talvez um dia me volte para esse universo épico que tantas pessoas conquistou em todo o mundo e que deixou milhões a sonhar com sabres iluminadas.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

0

Livro: Histórias Inesquecíveis 2




Título: Histórias Inesquecíveis 2
Sub Título: As melhores histórias da literatura universal contadas aos mais novos
Autor: Alessandro Baricco (Ed.)
Editor: Nuvem de Letras
Edição ou reimpressão: 2016
ISBN: 9789896651473 

SINOPSE

As melhores histórias de sempre contadas aos mais novos. Neste segundo volume, reúnem-se cinco autores de renome internacional e de enormíssimo talento. Cinco histórias que revelam como é diversa, complexa e bela a Humanidade - e que, por isso, não devem nunca ser esquecidas. Porque um dia sem ler é um dia perdido.

Opinião
(Roberta Frontini)

A minha paixão por este livro começou no dia em que o vi pela primeira vez. Abri o pacote, e lá estava ele. Lindo de morrer. Capa dura de cores sóbrias e belas ilustrações. Sim, foi amor à primeira vista. Afinal este tipo de amor existe. Existe sim porque eu experimentei-o!
Depois abri-o.. e aquele livro com cheiro a nova inebriou-me. E depois vi-as.. aquelas ilustrações maravilhosas que acompanhavam o livro... mas que se iam alterando. Claramente estas ilustrações não eram todas do mesmo autor. Mas afinal que livro é este? O que estava eu a manusear? E assim... comecei a devorá-lo e a tentar compreender o que tinha nas mãos.

Este é um livro para crianças.. E apesar de eu achar que este livro é extremamente importante para elas, também acho que é um livro perfeito para adultos. Trata-se de um projecto em colaboração com duas entidades (A Escola de Holden e A Biblioteca di Repubblica l'Espresso).

Este projecto foi idealizado e organizado por Alessandro Barrico, um autor que tenho em grande estima (bolas, eu sou italiana, adoro autores italianos não posso fazer nada contra isso). Este autor teve então a ideia de pegar em obras muito importantes e em transformá-las em textos para crianças, acompanhadas por estas ilustrações maravilhosas.
Neste 2º volume temos, então, as seguintes histórias:

Gilgamesh
Por acaso este ano já li um livro que se inspirava na história de Gilgamesh. Esta obra foi adaptada por Yiyun Li e ilustrada por Marco Lorenzetti. O traço do ilustrador, assim como as cores que ele usa, apaixonaram-me.

O Nariz
A adaptação deste conto era o que maior curiosidade me suscitava. Isto porque quem o adaptou foi Andrea Camilleri, um autor siciliano como eu, de quem tenho a maior estima não só como autor (escreveu algumas das obras mais lidas em Itália), mas como pessoa. Gosto imenso de ver entrevistas dadas por ele pois é um senhor muito sabedor e culto.
Maja Velija foi quem fez as ilustrações que são relativamente mais realistas e sóbrias que as de Lorenzetti.

Rei Lear
Adaptado por Melania G. Mazzucco, mais uma autora italiana mas que, infelizmente, não conheço. As ilustrações são de Emanuela Orciari. As ilustrações também são mais bonitas mas talvez mais "pesadas". A escolha de cores está fenomenal.

Cyrano de Bergerac
Stefanno Benni foi o escritor escolhido para a adaptação desta obra.
Miguel Tanco ilustrou. As ilustrações também estão bonitas e o Cyrano está muito bem representado.

Os Noivos
Tenho esta obra para ler em italiano, mas ainda não tive coragem de a ler. Isto porque sinto que é daquelas leituras que me vai tomar imenso tempo. Quem a adaptou, neste caso, foi o grande Umberto Eco, que dispensa qualquer tipo de apresentações.
As ilustrações voltam a ser de Lorenzetti que, neste caso, as torna mais reais que na primeira história.

No final de cada adaptação, o autor responsável pela adaptação (ou o editor) escreveram um pequeno texto que conta a sua relação com a mesma, onde tece um pouco da sua relação com a obra e onde conta a origem da mesma.

Um livro soberbo que adorei conhecer. 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

0

Livro: A Sul de nenhum Norte


Título Original: South of No North 
Ano de edição: 2016 
Género: Drama 
Autor: Charles Bukowski 
Editora: Alfaguara 


* Por Mariana Oliveira *


Em determinadas obras opto por lê-las sem saber nenhuma informação prévia. Sinopses ou críticas ficam completamente de parte quando decido mergulhar numa história sabendo o mínimo possível. Foi precisamente isso que decidi fazer com um dos títulos mais chamativos que me passaram pelas mãos nos últimos tempos: A Sul de nenhum Norte. 


Sinopse:
"Uma colectânea de 27 contos. Um homem compra um manequim feminino pelo qual se apaixona perdidamente. Um escritor alcoólico e frustrado alcança o sucesso mas não se liberta do vício. Dois vagabundos partem para um assalto nocturno e acabam transformados em assassinos. Bêbedos, escritores falhados, prostitutas, ladrões, pugilistas, bandidos: os personagens que povoam as páginas destes contos são velhos conhecidos do mundo narrativo de Bukowski. Um mundo pobre, sujo e feio, retratado com absoluta lucidez mas também com uma profunda compreensão e empatia. A América das ruas, dos bordéis, das salas de jogo, dos bares mais esquálidos e das pessoas mais esquecidas. A América que não conheceu o Grande Sonho e de que Bukowski foi sempre, talvez, a voz mais autêntica. Considerado por muitos como o melhor livro de Bukowski, "A Sul de Nenhum Norte" é o retracto cru e fulgurante dos americanos que desistiram da sociedade e até de si mesmos. Uma reflexão que Bukowski faz com particular genialidade e domínio literário na economia e alvos das suas palavras. 


Opinião:
Há vários anos que sentia uma imensa curiosidade em ler algo de Bukowski mas até agora a oportunidade nunca se tinha proporcionado. Por isso mesmo, foi com um misto de histerismo e expectativa que iniciei esta leitura. 
Contudo, qual não foi o meu espanto quando me deparei com contos cujos protagonistas são ladrões, violadores, prisioneiros, caloteiros e alcoólicos. Foi a primeira vez que me confrontei com uma obra assim e a palavra que encontro para melhor descrever o que senti foi: chocada. Não estava à espera que o autor me apresentasse de uma forma tão crua uma América a anos-luz do famoso sonho americano. 
Charles Bukowski não poupa nos adjectivos fortes, nos verbos violentos e nas situações repugnantes. Se a intenção do autor era a de chocar, pois bem comigo conseguiu cumprir o seu propósito por completo! 
É evidente a crítica social e até política que o autor pretende fazer com a sua obra, ao denunciar o que de mais degradante existia à época na sociedade americana. Sendo um país comummente retratado como o local onde todos os sonhos se podem concretizar, o autor decidiu demonstrar que também existe uma classe degradada, sem rumo e com dificuldade em se inserir na restante sociedade. Será que os restantes cidadãos podem fazer algo para alterar essa situação? E o que dizer dos governantes?
Se tivesse lido a sinopse antes de embarcar nesta leitura, com certeza que a chapada na cara não teria sido tão violenta. No entanto, da forma como as coisas aconteceram, dei por mim perante a leitura que mais me chocou nos últimos tempos. Confesso que não estava nada à espera desta surpresa e não considero que estivesse preparada.
Serão assim os outros livros de Bukowski? Confesso que fiquei cheia de curiosidade em sabê-lo. Contudo, aprendi a minha lição: na próxima vez leio primeiro a sinopse!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

3

251º Passatempo do FLAMES (em parceria com a Planeta)



SINOPSE 

Intenso, Sexy, Inesperado e Arrepiante. Uma história erótica e de suspense, que é também uma grande história de amor e redenção. Escrito do ponto de vista do Doutor Dixon Mathews, um psiquiatra de Nova York. Convincente e chocante é uma história de amor que irá manter o leitor absorvido até ao fim... Matthew Dixon irá contar-nos a atracção por duas mulheres. Uma acalma os seus instintos predatórios. A outra o instinto protector. Qual das duas escolherá?

Ficaram com vontade de ler? Ora participem no passatempo... BOA SORTE 

Vencedor: 
Cláudia Susana Oliveira Simões
0

Agenda 2017 + vídeo


Sugestões prendas livrólicas-solidárias 
[PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DOS MEUS ANIMAIS] - Blogue FLAMES



Adquirir agenda




Marcas/personalidades dos animais 
- Two Dobermanns and a Mutt - https://www.facebook.com/2dobbiesandmutt/
- Bone Sweet Bone - Your Dog's Home Away From Home - https://www.facebook.com/BSBLovesDogs/


Adquirir os livros vaso e os relógios - https://www.facebook.com/crisdiy/

ou 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

0

Série: American Gothic



Ano: 2016
Género: Mistério, Drama
Produtor: Corinne Brinkerhoff


* Por Mariana Oliveira *

“American Gothic” é o exemplo perfeito de uma série que parecia não ter uma história que possibilitasse grandes desenvolvimentos mas que, para minha agradável surpresa, acabou por dar “pano para mangas”!


Sinopse:
"American Gothic centra-se numa proeminente família de Boston que estremece depois da arrepiante descoberta que liga um dos seus membros a uma cadeia de assassinatos que duram há décadas. Impactantes segredos do passado e do presente, suspeitas, desconfiança e paranóia misturam-se numa história em que um deles pode ser um assassino, coisa que ameaça destruir e separar a família. A família estremece na sequência da arrepiante descoberta de que alguém do seu seio está ligado a uma infame série de assassinatos. Passados 14 anos, é reaberto o caso do “Assassino das Sinetas de Prata” e a família Hawthorne vê-se a duvidar se um dos seus poderia ser o autor dos horríveis assassinatos que abalaram a cidade de Boston. Com a revelação de chocantes segredos do passado e do presente, a crescente suspeita e paranóia de que um deles é um assassino ameaça desfazer a família em pedaços."


Opinião:
Sempre tive um fraquinho especial por histórias de assassinos em série. Toda a investigação policial envolvida para perseguir um assassino, na grande maioria dos casos extremamente inteligente, e conseguir interpretar todas as pistas sempre me deixou fascinada. Por isso mesmo, mal percebi que "American Gothic" tinha como premissa principal um assassino em série decidi que tinha de ver esta série!

Numa fase inicial temi que não conseguissem criar reviravoltas suficientes para manter a série interessante até ao fim. Afinal, o núcleo de actores é relativamente pequeno. Trata-se mesmo de uma única família da alta sociedade da qual se desconfia que um dos seus membros é um antigo assassino em série que nunca foi descoberto pela polícia.
Contudo, à medida que os episódios avançam cedo percebemos que esta é uma família repleta de telhados de vidro, uma vez que quase todos os seus membros têm segredos a esconder e um passado obscuro. 
É muito entusiasmante ver como esta história consegue manter-nos presos a cada episódio, confundindo-nos no momento certo quando achávamos que já sabíamos qual a identidade do assassino. 
A somar a tudo isto temos o glamour constantemente presente na série, que lhe dá um toque especial e a distingue de outras produções do mesmo género. Desde a casa da família até ao meio onde se movimentam, gosto desse toque especial que me transporta para um mundo acessível a muito poucas pessoas.
Aconselho sem reservas esta série a todos aqueles que não perdem por nada deste mundo uma boa história de mistério. Deixem-se levar pelo enredo dramático, extravagante e surpreendente de "American Gothic"! 

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

0

Livro: O livro das coisas boas



Editor: Arena PT
Edição ou reimpressão: 2016
ISBN: 9789896651541

SINOPSE

Um livro que nos inspira a registar as nossas memórias e desejos e que funciona como um registo muito pessoal, com espaço para guardar frases, bilhetes de espectáculos, desenhos, fotografias. Aqui nunca ficará sem bateria ou correrá o risco de apagar alguma coisa sem querer.

OPINIÃO
(Roberta Frontini)

Eu simplesmente ADORO livros de actividades! Adoro, adoro, adoro! Este não é de todo excepção. 
Quando recebo um livro destes fico umas semaninhas a contemplá-lo, até ter coragem de pegar nele e meter mãos à obra. Mas quando começo, ninguém me pára. 

Este é ligeiramente diferente daqueles que já tinha cá em casa. Não implica muito desenhar, ou pintar, mas antes fazer listas e guardar coisas de que gostamos ou que, no futuro, nos farão sorrir e relembrar bons momentos. No entanto, neste livro tudo é permitido, por isso se vos apetecer desenhar, pintar, cortar, rasgar, esfregar... podem fazê-lo. Assim, este não é mais um daqueles livros onde precisará se sair de casa e ir comprar material de desenho. É um livro que agradará a um público mais vasto, de miúdos a graúdos onde escrever é a palavra de ordem.

A edição é muito bonita e cuidada, como este género de livros merece ser. E no final, não sairá com um livro completamente destruído ou deformado, mas antes acabará com um livro que é pessoal, que é uma parte de si e que encerra consigo as coisas boas da sua vida. 
Use este livro para registar coisas que goste, que não quer esquecer... memórias que a façam feliz e episódios para mais tarde recordar. Tire um momento para si, e faça umas listas de livros, filmes, músicas que façam parte do seu dia-a-dia. Guarde bilhetes, fotografias ou recortes de jornais e revistas que quer manter sempre por perto. Aproveite para ler frases inspiradoras de alguns autores e personalidades, que vão aparecendo nestas páginas. Faça um apanhado de coisas que quer experimentar, e meta-se à prova: faça-as!

Torne este livro ainda mais especial ao colocar nele um pouco de si próprio, ou ofereça-o alguém especial que seja capaz de o tornar num livro único.  

sábado, 10 de dezembro de 2016

2

Maratona Literária de Natal - 2016


E no dia em que publico um vídeo onde falo na minha participação na Maratona literária de Verão, sou convidada pela Vera para criar mais uma :p ahahha
Então aqui fica :p

Post ORIGINAL aqui - http://agoraquesoucritica.blogspot.pt/2016/12/maratona-literaria-de-natal-2016.html


Como o Natal está quase a chegar decidi incentivar todos os membros deste blog e não só a ler e a cumprir as respectivas metas do final do ano, e para isso aqui vem a segunda maratona deste blog.

Para quem não sabe as maratonas literárias não são imposições, a própria pessoa é que escolhe que livros vai ler, a maior parte das vezes têm como objectivo tentar que o leitor leia livros diferentes e às vezes fazer as pessoas gostarem de géneros literários diferentes.

Esta maratona só vai começar dia 16 de Dezembro à 00:00, para ter tempo de se inscrever no formulário e irá até ao dia 7 de Janeiro pelas 23:59. O objectivo é ler o maior número possível de páginas. As únicas regras para participar oficialmente nesta maratona é serem membros do blog [ http://agoraquesoucritica.blogspot.pt/ ] e do blog Flames [ http://flamesmr.blogspot.pt/ ] e do youtube do blog Flames [ https://www.youtube.com/user/FLAMESmr/ ] e comentarem neste post. Vou colocar agora uma lista de desafios, podem escolher todos ou apenas alguns para cumprirem. Não se esqueçam de colocar a vossa listinha de livros que vão ler nos comentários! Cada participante irá ter que meter os seus progressos numa rede social à sua escolha, mas terá que avisar o blog/youtube.

Podem inscrever-se quando quiserem, desde que seja durante o tempo da maratona.
Utilizem a hashtag #MLNatal2016 para fazer os vossos posts acerca da maratona.

Vou atualizando a lista de inscrições de 2 em 2 dias, portanto não se aflijam se não virem logo o vosso nome, porque à partida estão inscritos.

Quem tem nomes muito comuns (Anas, Marias, etc), metam no formulário o 1º e último nome para as contagens finais serem mais fáceis.

Formulário:
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScppPYzfeR2rWLNksm5nGmULUB8v_jgzA_EsnFxYSLMJc0WRg/viewform?c=0&w=1


Nota: CADA LIVRO SÓ PODE ENTRAR NUMA CATEGORIA, LOGO NÃO SE PODE REPETIR O MESMO LIVRO EM DUAS CATEGORIAS DISTINTAS.

Desafios Literários:
1) O Natal é uma época bonita, onde o conforto é procurado especialmente devido ao frio que se sente lá fora. Lê um livro que achas que te possa trazer conforto.
2) Ler um livro que te ofereceram num Natal ou que gostarias que te tivessem oferecido.
3) Ler um livro que te faça lembrar a família.
4) Ler um livro que se passe no Inverno.
5) Ler um livro que queiras acabar antes de 2016.
6) Ler um livro com a cor branca na capa.
7) Ler um livro com menos de 100 páginas.

Desafios das Redes Sociais:
1) Preparar e tirar uma foto inspirada na foto de capa da maratona com os vossos livros.
2) Tirar uma foto com o livro que estão a ler, no vosso cantinho de leitura com tudo o que acham necessário ter quando se está a ler nesta época de frio.
3) No dia 24 de Dezembro tirar uma foto ao pé da árvore de Natal com um livro que tenham na vossa estante e que achem que é o mais natalício.
4) No dia 25 de Dezembro tirar uma foto com o livro que estão a ler e o prato favorito do almoço de Natal.

Desafios Cinematográficos:
1) Assistir a um filme passado no Natal ou onde simplesmente apareça neve.
2) Assistir a um filme com uma família.
3) Assistir a um filme que se vê sempre nesta época.

No final comentem que livros escolheram e quais conseguiram ler.

Divirtam-se!

Podem ver aqui a minha participação na maratona anterior 
0

Vídeo: #MLVerão2016 - SOU UMA VERGONHA! [Blogue FLAMES]



Fiquem com o meu balanço da Maratona de Verão :) 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

4

Livro: Contos Completos


 
Ano: 2011
Género: Realismo Mágico
Autor: Gabriel García Márquez


* Por Mariana Oliveira *

A minha estreia com o génio de Gabriel García Márquez foi com a incrível obra "Crónica de Uma Morte Anunciada". Não foram necessárias muitas páginas para eu perceber que estava perante um escritor ímpar para quem dezenas de prémios literários nunca seriam suficientes.
Contudo, alguns anos passaram até que finalmente pudesse voltar a ler algo do escritor...
Assim, a minha recente paixão por livros de contos foi a desculpa perfeita para ler um novo livro do autor - "Contos Completos"


Sinopse:
"Este volume reúne os contos escritos por Gabriel García Márquez desde os finais dos anos 1940, até meados dos anos 1990. Um conjunto de 41 histórias que nos permite desfrutar de todo o encanto e mestria do genial escritor colombiano, e que nos leva a um mundo inesquecível cuja realidade se expressa mediante fórmulas mágicas e lendárias. Histórias fantásticas que reflectem a cultura sul-americana, misturando acontecimentos surreais e detalhes do quotidiano, escritas com o estilo que caracteriza a obra de García Márquez, em que os milagres se inserem na vida quotidiana e a prosa se aproxima inevitavelmente do seu destino fatal: a poesia."


Opinião: 
Aquilo que mais me surpreendeu foi a variedade de estilos utilizada pelo autor nos diferentes contos. Por vezes tinha mesmo a sensação de que não podia ser a mesma pessoa a escrever todo o livro.
Fiquei igualmente admirada pela imaginação de Gabriel García Márquez que aqui nos surpreende com histórias tão diversas que seria preciso a muitos outros escritores viver muitas vidas para conseguir criar algo tão rico e variado.

Enquanto alguns contos são medianos, a grande maioria do livro está repleta de histórias que me conquistaram pelo seu misticismo, sentido de humor e magia.
Adorei o facto de o autor, fosse qual fosse a premissa do conto, conseguir sempre apresentar-nos o seu país, a Colômbia, através das suas descrições dos costumes, mitos, rituais e referências históricas dessa pátria. Após esta leitura fiquei cheia de vontade de viajar até ao continente sul-americano e ver com os meus olhos essas paisagens áridas e as aldeias paradas no tempo onde as tradições ainda conseguem resistir ao avançar dos tempos.
Após esta leitura tão completa e mágica fiquei com uma certeza: Gabriel García Márquez é um escritor que me enche as medidas e quero ler muito mais dele para continuar a ter o privilégio de desfrutar da sua escrita maravilhosa e da sua imaginação e originalidade sem par!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

0

Livro: Welcome to Forest Island




Ano: 2009 
Género: Fantasia, Comédia
Autor: Bwana Spoons 

* Por Mariana Oliveira *


Deixem-me roubar-vos dois minutos do vosso tempo para falar-vos da pior leitura que fiz este ano: 

Considero-me uma leitora com uma mente bastante aberta, capaz de apreciar obras que fogem àquilo que é costume editar-se em todo o mundo. Por isso mesmo, foi com entusiasmo que comprei online o livro “Welcome to Forest Island”. 
Este foi um livro que me conquistou pela capa e cuja premissa me pareceu muito interessante: uma obra ilustrada com algum texto sobre uns habitantes caricatos de uma ilha mágica. 
Até aqui tudo bem não fosse um simples facto: o livro não tem absolutamente lógica nenhuma!

Algumas ilustrações são interessantes e a mistura de cores é intensa e bonita, contudo há outras (por sinal demasiadas) ilustrações que parecem ter sido feitas por uma criança de 5 anos. "Mas esse é o estilo pessoal do autor", dirão alguns. Pois eu digo: são desenhos sem interesse para um livro de adultos.
Como se as ilustrações já não fossem uma desilusão suficiente, eis que me deparo com frases e diálogos curtos sem qualquer interesse entre personagens. Algumas frases são mesmo descabidas e têm erros ortográficos. É óbvio esses erros foram intencionais, mas não me parece que contribuam para a melhoria desta obra. Apenas a tornam ainda mais confusa. 

A sensação que tive ao ler este livro foi a de que o seu autor devia estar sob o efeito de substâncias psicotrópicas quando fez estas ilustrações e escreveu estas frases. 
Em jeito de conclusão, resta-me partilhar convosco uma lição que tirei com esta leitura: se forem comprar um livro em que as ilustrações são o grande destaque da obra, não façam compras online sem primeiro conseguirem espreitar algumas ilustrações. E lá pelo meio atentem também para as frases, não vá parecerem ter sido escritas por uma criança do pré-escolar.
Tenho dito.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

0

Livro: A Célula Adormecida



Ano: 2016
Género: Policial, Drama
Autor: Nuno Nepomuceno
Editora: Topbooks

* Por Mariana Oliveira *

O nome Nuno Nepomuceno entrou há poucos anos no panorama literário português mas é incrível o quanto cresceu desde aí. Explorando um tema que muito poucos escritores portugueses abordam, a espionagem, o Nuno encontrou "o seu território" e tornou-se no nome nacional de mais sucesso dentro desse género. Por isto mesmo, depois de ter gostado tanto da sua Trilogia "Freelancer", foi com imensa curiosidade que parti para a leitura da sua mais recente obra - "A Célula Adormecida".


Sinopse:
"Em plena noite eleitoral, o novo primeiro-ministro português é encontrado morto. Ao mesmo tempo, em Istambul, na Turquia, uma reputada jornalista vive uma experiência transcendente. E em Lisboa, o pânico instala-se quando um autocarro é feito refém no centro da cidade. O autoproclamado Estado Islâmico reivindica o ataque e mostra toda a sua força com uma mensagem arrepiante. O país desperta para o terror e o medo cresce na sociedade. Um grande evento de dimensão mundial aproxima-se e há claros indícios de que uma célula terrorista se encontra entre nós. Todas as pistas são importantes para o SIS, sobretudo, quando Afonso Catalão, um conhecido especialista em Ciência Política e Estudos Orientais, é implicado. De antecedentes obscuros, o professor vê-se subitamente envolvido numa estranha sucessão de acontecimentos. E eis que uma modesta família muçulmana refugiada em Portugal surge em cena. A luta contra o tempo começa e a Afonso só é dada uma hipótese para se ilibar: confrontar o passado e reviver o amor por uma mulher que já antes o conduziu ao limiar da própria destruição. Com uma escrita elegante e o seu já tão característico estilo intimista e sofisticado, inspirado em acontecimentos verídicos, Nuno Nepomuceno dá-nos a conhecer "A Célula Adormecida". Passado durante os 30 dias do mês do Ramadão, este é um romance contemporâneo, onde ficção e realidade se confundem num estranho mundo novo e aterrador que a todos nos perturba. Um thriller psicológico de leitura compulsiva, inquietante, negro e inquestionavelmente actual."


Opinião:
Creio que nunca  tinha conhecido uma obra que estivesse tão actual no momento em que a li. "A Célula Adormecida" fala de um dos maiores problemas que ameaça o nosso mundo nos dias de hoje: o autoproclamado estado islâmico e as consequências nefastas que a sua actividade terrorista está a ter um pouco por todo o mundo mas principalmente na Europa. Por isso mesmo, este livro mexeu com muitos dos meus medos e fez-me pensar no caminho que o continente europeu está a seguir. 

Ao longo do livro, o Nuno levanta várias questões polémicas relativamente ao quanto poderá esse grupo terrorista estar a ser apoiado pelo ocidente à custa de interesses económicos e foi aqui que levei um verdadeiro murro no estômago. Como a política é dos meios em que me sinto menos à vontade e como ainda quero acreditar naquilo que há de bom no ser humano, nunca tinha pensado nessa possibilidade. Contudo, os factos apresentados pelo autor ao longo do livro assustadoramente fizeram muito sentido e esta acabou por ser uma obra que me desafiou a ir mais além e pensar sobre questões difíceis e controversas.

Comparando com a "Trilogia Freelancer", este livro é mais audaz pois nele o Nuno foi mais além e chocou o leitor com acontecimentos extremamente dramáticos e revoltantes. Senti-me perturbada com algumas passagens que nos apresentam um lado mais negro do ser humano mas que, infelizmente, reflectem aquilo que acontece um pouco por todo o mundo. Senti, assim, que o autor decidiu arriscar mais com este livro mostrando a maturidade literária que alcançou desde a sua estreia.

Mas se esta foi uma obra que me revoltou e assustou, foi igualmente uma obra que me fez regressar a um dos melhores períodos da minha vida. Falo do tempo em que vivi na Turquia e convivi de perto com essa cultura magnífica. Em "A Célula Adormecida" parte da acção passa-se nesse incrível país que liga a Europa e a Ásia e simplesmente adorei ler passagens que decorreram em locais onde tive o prazer de estar. 
Foi incrível voltar a ter contacto com a cultura muçulmana e comovi-me ao perceber o quanto o Nuno destacou um aspecto que tenho vindo a defender com unhas e dentes desde que esta questão do autoproclamado estado islâmico começou: o islão é uma religião que tem como princípio o amor e a paz e não pode de maneira nenhuma ser associado a actos terroristas. Creio que é aqui que os meios de comunicação têm falhado pois vejo que não são muito esclarecedores neste aspecto e acabam por moldar a opinião de grande parte das pessoas que, dessa forma, acabam por confundir os muçulmanos com terroristas. Esta é uma questão que tenho debatido nos últimos anos e gostei de ver escrito  num livro aquilo em que eu tão convictamente acredito.

A profunda pesquisa que o autor fez para este livro permitiu-lhe explicar-nos um pouco os costumes dessa religião e os princípios em que assenta. Por isso mesmo, aconselho este livro não só pela história  policial repleta de acção e drama que apresenta mas principalmente porque é uma obra que de tão actual que é nos vai fazer olhar para o que está a acontecer nos dias de hoje com outros olhos.
Por fim, aconselho este livro para quem quer ter a oportunidade de ficar a conhecer melhor o islão e em particular o hospitaleiro e incrível povo turco.
0

Deixava de dormir por... : Novidades literárias do mês de Novembro


Porque acreditamos piamente que os livros são das melhores prendas que se pode oferecer na época festiva que se aproxima, aqui ficam as novidades do mês de Novembro que mais nos entusiasmaram!



"Em plena Guerra Fria, a CIA engendrou um plano, baptizado Jazz Ambassadors, para cativar a juventude de Leste para a causa americana. A ideia era organizar concertos com grandes nomes do jazz para lá das fronteiras do Muro e, assim, derrubar barreiras e preconceitos anti-americanos, seduzir o inimigo com a música e ganhar terra. É neste pano de fundo que conhecemos Alex Gould, pianista exímio, apaixonado, capaz de visualizar sons e de pintar retratos nas teclas do piano. A música está-lhe tão entranhada no corpo como o amor pela única mulher da sua vida, que desapareceu de um dia para o outro, sem deixar rasto, sem deixar uma carta de despedida. Erik Gould tentará de tudo para a reencontrar, mas não lhe restando mais esperança do que o acaso. Será o filho de ambos, Tristan, cansado de procurar a mãe entre as páginas de um atlas, que encontrará dentro de uma caixa de sapatos um caminho para recuperar a alegria." 




"Uma colectânea de 27 contos. Um homem compra um manequim feminino pelo qual se apaixona perdidamente. Um escritor alcoólico e frustrado alcança o sucesso mas não se liberta do vício. Dois vagabundos partem para um assalto nocturno e acabam transformados em assassinos. Bêbedos, escritores falhados, prostitutas, ladrões, pugilistas, bandidos: os personagens que povoam as páginas destes contos são velhos conhecidos do mundo narrativo de Bukowski. Um mundo pobre, sujo e feio, retratado com absoluta lucidez mas também com uma profunda compreensão e empatia. A América das ruas, dos bordéis, das salas de jogo, dos bares mais esquálidos e das pessoas mais esquecidas. A América que não conheceu o Grande Sonho e de que Bukowski foi sempre, talvez, a voz mais autêntica. Considerado por muitos como o melhor livro de Bukowski, "A Sul de Nenhum Norte" é o retrato cru e fulgurante dos americanos que desistiram da sociedade e até de si mesmos. Uma reflexão que Bukowski faz com particular genialidade e domínio literário na economia e alvos das suas palavras." 




"Gosta de cinema, música, de ler e passear?Tem memórias para contar? Gostava de poder abraçar todas as coisas que lhe abrem um sorriso? Neste livro vão caber todas as coisas boas que entender. Tome nota dos seus gostos, memórias e desejos, e guarde-os para sempre. Tenha tudo à mão: a receita que viu ontem na tv e vai fazer hoje, o filme que quer ver, a viagem que está a preparar. Guarde fotografias e recortes, escreva memórias, use e abuse de fita-cola, clips ou agrafes – neste livro tudo é permitido — , lembre momentos como quiser. Aqui nunca ficará sem bateria ou correrá o risco de apagar alguma coisa sem querer." 







"A investigação mais completa e exaustiva alguma vez publicada sobre a presença e participação de Portugal e de portugueses no clube dos «Senhores do Mundo». O livro traça a história – apoiada em documentação oficial, muita da qual inédita – do surgimento do Grupo Bilderberg, em 1954, da sua evolução, da participação de Portugal, ao nível estatal, desde 1956, e da passagem da participação neste clube da esfera dos interesses de Estado para a dos grupos de interesses privados, ocorrida a partir da última década do século XX, até à actualidade. Uma obra que é fruto de uma investigação de duas décadas do autor, é um dos mais completos trabalhos alguma vez publicados sobre o Grupo Bilderberg, quer em Portugal quer internacionalmente. «Não há, no mercado livreiro nacional e internacional, uma história isenta sobre o que é esta organização que, desde os anos 80, conta com dois ex-primeiros-ministros portugueses na lista dos membros permanentes.» Da Introdução "O Governo de Bilderberg" traz ao conhecimento público documentos originais apresentados nas reuniões do Grupo Bilderberg, «como, por exemplo, dois relatórios que Franco Nogueira trouxe consigo aquando da sua primeira participação num encontro, em 1967. Um deles é sobre o futuro da NATO». Uma investigação séria, ao revés das várias «teorias da conspiração» que têm sido construídas em torno dos participantes nos encontros secretos – toda a história contada neste livro é sustentada por prova documental, comprovada por documentos oficiais reproduzidos em larga medida no próprio livro, e originários de «fontes de indiscutível credibilidade, de que são exemplo o Arquivo Salazar, na Torre do Tombo, e o Arquivo Histórico-Diplomático» do Ministério dos Negócios Estrangeiros, entre outros. Inclui em anexo datas e locais de todos os encontros Bilderberg, desde 1954 até à actualidade e um elenco de todos os participantes portugueses desde 1956, com Rui Ennes Ulrich, até 2016, com Maria Luís Albuquerque e Carlos Gomes da Silva." 



"Na Barcelona de fins dos anos de 1950, Daniel Sempere, já não é aquele menino que descobriu um livro que havia de lhe mudar a vida entre os corredores do Cemitério dos Livros Esquecidos. O mistério da morte da mãe, Isabella, abriu-lhe um abismo na alma, do qual a mulher Bea e o fiel amigo Fermín tentam salvá-lo. Quando Daniel acredita que está a um passo de resolver o enigma, uma conjura muito mais profunda e obscura do que jamais poderia imaginar planta a sua rede das entranhas do Regime. É quando aparece Alicia Gris, uma alma nascida das sombras da guerra, para os conduzir ao coração das trevas e revelar a história secreta da família… embora a um preço terrível. "O Labirinto dos Espíritos" é uma história electrizante de paixões, intrigas e aventuras. Através das suas páginas chegaremos ao grande final da saga iniciada com "A Sombra do Vento", que alcança aqui toda a sua intensidade e tracejado, que por sua vez desenha uma grande homenagem ao mundo dos livros, à arte de narrar histórias e ao vínculo mágico entre a literatura e a vida." 


 
"O Escultor, de Carina Rosa, é a mais recente novidade da Coolbooks e está disponível, a partir de hoje (em formato físico e digital), na livraria virtual Wook. Depois de ter publicado A sombra de um passado, em 2014, a chancela da Porto Editora dá agora a conhecer a incursão desta jovem autora pelo thriller. A vida de Mariana, uma galerista de sucesso, é radicalmente alterada após receber vários bilhetes ameaçadores que culminam com o desaparecimento da sua companheira de casa às mãos de O Escultor, um assassino em série. Tudo indica, porém, que este é apenas primeiro e macabro incidente de uma perseguição incessante. Neste thriller, tão obscuro quanto romântico, desenha-se a história dos delírios de um fanático e de uma mulher e de um homem que, unidos pelas circunstâncias, terão de o travar." 





"Chamas, segundo volume da trilogia de literatura fantástica assinada pela jovem autora Patrícia Morais, já está disponível na livraria virtual Wook. Num mundo em que monstros e demónios são reais, a misteriosa organização Diabolus Venator – a primeira linha de defesa da Humanidade dos perigos que o mundo sobrenatural apresenta – acaba de vencer uma importante batalha. Para Lilly e Liam, porém, a guerra está longe do fim. Perseguidos por um inimigo sedento de vingança, os protagonistas terão de escolher entre o valor das alianças que estabeleceram e o amor que os une. A inspiração para este segundo volume da trilogia surgiu entre viagens de mochila às costas na América do Sul e intervalos de treinos na Kunyu Mountain Shaolin Kung-Fu School na China, onde a autora se encontra a tirar um ano sabático para estudar Kung-Fu e Wing-Chun." 





"As Receitas de Natal do Jamie Oliver" é uma obra que inclui todos os clássicos de que precisamos para o grande dia e para a época natalícia. Ali encontramos montes de sugestões deliciosas para criarmos presentes que os nossos amigos vão adorar degustar, receitas para o grande acontecimento, assim como ideias para aproveitar todas as sobras. Este livro é tudo o que precisa para ter o melhor Natal de sempre. «Tomei todas as precauções para lhe dar tudo aquilo de que precisa para o grande dia e para outras refeições festivas ao longo da quadra, mas também lhe trago surpresas, presentes para degustar, bolos para o chá, cocktails e, claro, mil maneiras criativas de tirar partido das sobras. Sempre que possível, elaborei as receitas de modo a serem cozinhadas no forno à mesma temperatura, para que possa gerir com eficiência o seu tempo e o espaço do forno, e assim ser-lhe-á muito fácil preparar e misturar os diferentes elementos e criar um almoço ou jantar de Natal perfeito. Não me poupei a esforços. Este livro vai fazer sucesso, todo ele um deslumbrante embrulho de Natal. Folheie, escolha as receitas, trace um plano e, sobretudo, tenha um ótimo Natal.»Jamie Oliver Capítulos:- Introdução - As Esplêndidas Entradas - Pratos Vegetarianos e Vegan - O Maravilhoso Mundo das Batatas - Os Deliciosos Legumes - Molhos e Acompanhamentos - Abençoadas Sobras - Sobremesas Festivas e Espetaculares - Chás das 5 e Coisas Doces - Adoráveis Presentes para Degustar - As Saladas Superfantásticas - Iguarias para Picar - As Bebidas Perfeitas - Guia para Assar as Carnes."


"Esta obra não é mais do que uma viagem no tempo por uma cidade, que é o Porto.» Assim descreve Germano Silva esta edição especial, que revisita o Porto através das suas palavras. Nela participam seis dos seus (muitos) admiradores, ilustres portuenses por nascimento ou paixão: Jorge Gabriel, Jorge Nuno Pinto da Costa, Judite de Sousa, Manuel Sobrinho Simões, Pedro Abrunhosa e Sónia Araújo aceitaram escolher algumas das melhores histórias de Germano Silva sobre a cidade. A eles juntou-se Pedro Olavo Simões, que assim se torna, poderá dizer-se, no primeiro biógrafo oficial do autor.Mas como há ainda tanto a descobrir sobre o passado da cidade e tanto a aprender com as palavras do jornalista, que, “aos 85 anos, orienta passeios temáticos em que participam pequenas multidões, sofrendo estas para lhe acompanhar a passada”, aqui se apresentam também três textos inéditos do autor.Neste livro celebra-se mais do que o afecto que Germano tem pelo Porto. Celebra-se o incomparável afecto que os portuenses têm pelo Porto e por Germano. "



"Ela é a maior assassina que o seu mundo algum dia conheceu. Mas onde a conduzirão a sua consciência e o seu coração? Num trono de vidro, governa um rei com punho de ferro e alma tão negra como o breu. Celaena Sardothien, a Assassina de Adarian, venceu uma competição violenta e tornou-se no seu campeão. No entanto, Celaena está longe de ser leal à Coroa. Ela faz a sua vigilância em segredo; sabe que o homem a quem serve está vergado ao mal. Manter esta encenação mortífera torna-se cada vez mais difícil quando Celaena se apercebe de que não é a única que está à procura de justiça. Ao tentar desvendar os mistérios enterrados no coração do castelo de vidro, a sua relação com as pessoas que lhe são mais próximas sofre com isso. Aparentemente, todos questionam a sua lealdade — Dorian, o príncipe herdeiro; Chaol, o capitão da Guarda; e até mesmo Nehemia, a sua melhor amiga, princesa de um reino distante e com um coração rebelde. Mas numa terrível noite, os segredos que todos eles têm guardado conduzem-nos a uma tragédia indescritível. O mundo de Celaena é destruído e ela é forçada a abdicar daquilo que considera mais precioso e a decidir de uma vez por todas onde está assente a sua verdadeira lealdade... e por quem está disposta a lutar." 



"No final de um dia em que foi deixada – duas vezes – e em que matou acidentalmente um ganso, uma jovem mulher anseia por umas férias tropicais, longe do caos da sua vida. Porém, os seus planos são arruinados pelo filho surdo-mudo da sua melhor amiga, deixado ao seu relutante cuidado. Mas quando o rapaz escolhe os números sorteados num bilhete de lotaria, partem os dois numa viagem de carro pela Islândia, com o porta-luvas atulhado com parte do produto do seu jackpot. O que começa como uma aventura espontânea vai alterar, de modo inesperado e profundo, a forma como vê o passado e como planeia o futuro. «Neste livro, o leitor sente o calor do sol num país nórdico onde o sentimento é um sorriso palpitante, com dois corações. Um agudo e outro grave, esses corações escrevem a partitura de um livro táctil, arrebatador e tocante.» Paris Match." 








"Além da compilação das melhores consultas online dadas pelo Doutor G, este livro conta ainda com conteúdo inédito e original, e que só poderão ler aqui ou num PDF pirateado a circular pela internet. Com novas dúvidas e respostas nunca antes publicadas, esta enciclopédia sexual contém dicas de sedução, seja online, seja no mundo real, e um glossário que aumentará o vocabulário eloquento-javardo da população portuguesa e daquelas duas ou três pessoas do Brasil e Angola que vão comprar o livro porque têm um amigo português que lhes disse que era giro."









"Estará a União Europeia à altura das esperanças nela depositadas? Thomas Piketty é um observador atento dos aspectos económicos da nossa sociedade. Nada escapa à curiosidade nem à sagacidade deste professor universitário, que é não só um dos investigadores franceses mais reputados internacionalmente, mas também um crítico temido da cena política francesa. Seja a analisar os efeitos da crise financeira mundial ou a reforma do sistema de aposentações, a interpretar as opções governamentais ou os programas políticos, a dissecar os mistérios do imposto sobre a emissão de carbono ou as declarações de impostos de Liliane Bettencourt, existe sempre a certeza de que Thomas Piketty nunca se refugia no «politicamente correto». Considerado um dos melhores economistas da sua geração — na qual a concorrência é feroz — Thomas Piketty é, acima de tudo, um antidogmático enérgico, que tanto critica severamente a doxa liberal sobre a redução dos impostos, como censura os conformismos do seu quadrante político, a esquerda, que ao insistir em defender os seus princípios permite que a realidade lhe fuja debaixo dos pés. Defensor obstinado da redistribuição da riqueza, Thomas Piketty faz parte do grupo daqueles que actualmente fornecem as ferramentas para uma redefinição do projecto social-democrata." 



"Será que o Universo começou com um Big Bang? A luz é uma onda, uma partícula – ou ambas? Será que somos a causa do aquecimento global? É possível uma Teoria de Tudo? A ciência tornou possível a compreensão do mundo em que vivemos e os multiversos teóricos além dele, oferecendo avanços tecnológicos e alargando as fronteiras do conhecimento. Escrito numa linguagem simples, "O Livro da Ciência" está repleto de explicações curtas e concisas que evitam o jargão técnico, diagramas passo a passo que desembaraçam teorias complicadas, citações clássicas que tornam memoráveis as descobertas científicas e ilustrações espirituosas que melhoram e jogam com a nossa compreensão da ciência. Seja qual for a sua compreensão do assunto, quer seja um estudante interessado ou um cientista de sofá, vai encontrar muita coisa para o estimular neste livro." 






"Receitas simples e criativas para saborear com a família e amigos. Este é um livro de receitas práticas para serem partilhadas em diferentes ocasiões. Podem ser tradicionais, internacionais ou pouco convencionais, mas são todas elas pensadas ou escolhidas, de uma maneira geral, para serem rapidamente confeccionadas e com ingredientes acessíveis. Juntar a família e os amigos à mesa para petiscar é sinal de alegria, de festa, de momentos especiais. É desta forma que construímos memórias. É dar aos outros um pouco de nós. Há refeições que nunca mais esquecemos, não só pela comida em si, mas pelo ambiente, pelas pessoas que nos rodeiam, pelos sorrisos e pelas gargalhadas que partilhamos à volta da mesa."






"A autobiografia do maior vulto da televisão em Portugal. Tinha tudo para não ser o que é, mas é! Ao longo de umas centenas de páginas ilustradas com outras centenas de fotografias, Júlio Isidro conta de onde veio, o que tem feito, com quem se deu, e deixa em aberto para onde vai. Por essa razão esta autobiografia se chama "O Programa Segue Dentro de Momentos". Com uma escrita tão coloquial quanto a sua forma de se expressar na rádio ou em televisão, Júlio Isidro conta-nos estórias onde tantos dos seus leitores se irão também reencontrar. Fala de si, mas sobretudo recorda os artistas de todas as áreas com quem se tem cruzado neste já muito mais de meio século de ofício de comunicar. Num registo de algum sarcasmo saudável sobre si próprio, diz-nos que, sendo um artífice sério no seu trabalho, não se leva a sério nos efeitos secundários do vedetismo e do estrelato.Este livro não tem azedume, não acerta contas com ninguém, não transparece despeito e revela muito respeito pelos companheiros de estrada e pelo público." 



"O livro oficial da série da Natinal Geographic mais importante sobre Marte já realizada. Com prefácio de Ron Howard De todos os planetas no sistema solar, nenhum outro cativou a nossa imaginação colectiva como Marte, a próxima paragem na nossa jornada interplanetária através do cosmos. Naves espaciais já aterraram nele, transmitindo imagens inesquecíveis da paisagem árida e misteriosa que esperamos explorar dentro de alguns anos. Agora, para todos aqueles que anseiam saber mais, a National Geographic e o veterano jornalista espacial Leonard David trazem-nos uma exploração visual do nosso futuro em Marte. Como irão os humanos adaptar-se a uma gravidade inferior a um terço daquela que é sentida na Terra, a uma atmosfera com pouco oxigénio e aos níveis elevados de radiação com que o Sol bombardeia o planeta? Que género de habitações poderão ser construídas a partir dos materiais que encontraremos lá? Como iremos responder psicologicamente aos rigores da vida marciana - incluindo o conhecimento de que não poderemos viajar facilmente de volta a casa? E se encontrarmos lá vida? Companheira da inovadora mini-série televisiva homónima de seis episódios do National Geographic Channel, esta obra inteligente, estimulante e inspiradora desvenda as novas e corajosas ciências e tecnologias que lançarão a raça humana para o seu glorioso futuro interplanetário." 






"Começando por retratar a cultura de direita portuguesa dos anos 80 aos nossos dias, o autor debruça-se sobre os grandes pontos de clivagem que, pelo menos à superfície, continuam a dividir as culturas de esquerda e de direita em Portugal. Percorrendo diversas tendências contemporâneas como a proliferação do lifestyle e do trendy, a revisitação light do salazarismo, os livros de auto-ajuda e outras taras actuais, a sociedade portuguesa é apresentada como adversa a extremismos, realçando-se as muitas afinidades ocultas entre direita e esquerda — mais numerosas e profundas do que costumamos julgar."








"A História está repleta de personagens malditas cujos nomes nunca mais serão esquecidos. Venha descobrir porquê. Dos líderes sanguinários como Hitler e Nero aos pensadores que chocaram os seus contemporâneos, como Sade e Nietzsche. Dos chefes militares cuja ambição não tinha limites, como Napoleão e Hernan Cortés aos fanáticos religiosos como Torquemada e Bin Laden. Mas ainda há espaço para algumas figuras maquiavélicas dos nossos dias, como George W. Bush, Saddam Hussein ou Kissinger. E, claro, a História de Portugal não poderia ficar de fora, com nomes amaldiçoados cujas acções se sentem ainda hoje: de D. Sebastião, ao Marquês de Pombal e Salazar. "As Personagens Malditas da História", mais do que uma galeria impressionante de homens e mulheres cujos nomes nunca mais serão esquecidos, é um reflexo da sociedade, cultura e violência dos tempos em que viveram. Uma história da Humanidade em forma de pequenas biografias tão apaixonantes como inesquecíveis." 








"Mais de quarenta histórias natalícias da pena dos grandes clássicos portugueses dos séculos XIX e XX, escolhidas por Vasco Graça Moura: Ramalho Ortigão, Eça de Queirós, Fialho de Almeida, Raul Brandão, Aquilino Ribeiro, Ferreira de Castro, José Régio, Vitorino Nemésio, Gaspar Simões, Miguel Torga, Alves Redol, Sophia de Mello Breyner, Jorge de Sena, José Saramago, Natália Nunes, Maria Ondina Braga, Isabel da Nóbrega e José Eduardo Agualusa, entre muitos outros." 










"Passado mais de meio século, as ditaduras de Estaline e de Hitler, dois dos regimes mais destrutivos e letais de sempre, ainda assombram o nosso mundo. Em "Os Ditadores", Richard Overy tenta responder a algumas questões essenciais com que estes regimes nos deixaram: Como foram possíveis essas ditaduras? Como funcionavam? O que ligava de modo tão poderoso os ditadores e o seu povo? O resultado é um relato fascinante das diversas estratégias que Estaline e Hitler utilizaram para chegar ao poder, afirmar-se, expandir a sua influência e dominar os seus povos. Os Ditadores oferece-nos uma arrepiante análise de como o poder corrompe e de como pode ser corrompido pela vaidade de homens ambiciosos e sem escrúpulos." 







"A palavra impressa é uma ponte entre a infelicidade e o consolo. "A Descrição da Infelicidade" traz em si a possibilidade de a superar, escreve W.G. Sebald no prefácio deste livro. Acrescenta ainda que a reflexão sobre uma infelicidade consumada é também uma forma de resistência.Título inédito em Portugal, "A Descrição da Infelicidade" é uma apaixonante análise do ambiente psicológico e psíquico que antecede e condiciona a escrita austríaca protagonizada por grandes nomes como Stifter, Schnitzler, Kafka, Hofmannsthal, Canetti, Bernhard e Handke, entre outros; e da mediação da literatura – a ponte que a palavra impressa estabelece entre a infelicidade e o consolo." 







"O Islão político tem sido muitas vezes comparado a movimentos ideológicos do passado, como o fascismo ou a teocracia cristã. Será que essas analogias são válidas? Como pode o mundo ocidental de hoje responder aos desafios do Islão político? Assente numa abordagem original para responder a esta questão, John Owen compara a luta entre o islamismo e o secularismo a outros choques ideológicos ocorridos na história do Ocidente. Ao examinar os últimos conflitos – como foram apoiados por redes subterrâneas, como fomentaram o radicalismo e a revolta e como desencadearam intervenções estrangeiras e conflitos internacionais – o autor apresenta-nos uma perspectiva inovadora sobre o Islão político. Owen inclui na sua análise as origens e dinâmicas das lutas do século XX entre comunismo, fascismo e democracia liberal, sem descurar os conflitos religiosos dos séculos XVI e XVII e os antagonismos do final do século XVIII e XIX entre monarquismo e republicanismo. A síntese é um conjunto de ensinamentos que podemos extrair dos sucessos e erros destes conflitos do passado e aplicar no presente debate em torno do Médio Oriente, ajudando-nos a compreender as revoltas actuais no mundo muçulmano, de olhos postos na história da civilização ocidental e nas questões inquietantes associadas à ordenação das nossas sociedades." 



"Estar grávida do segundo filho nem sempre é fácil, e pode até revelar-se uma experiência mais complicada do que a primeira. Em cada etapa do processo (concepção, gravidez, trabalho de parto e parto), as vivências são diferentes. Aliás, não há gravidezes nem partos iguais – até para a mesma mulher – e este livro explica porquê. Não é muito comum abordar-se em profundidade o tema de uma segunda ou posterior gravidez, mas na verdade ter já um filho pode ter diversas implicações e tornar mais desafiante conseguir manter a harmonia familiar. Este livro fornece-lhe informações diversas que a ajudarão ao longo desta sua nova incursão pela maternidade e a orientarão na chegada de mais um membro à sua família. - Descrição dos procedimentos pré-natais e dos problemas mais frequentes - Conselhos para tratar de si e do bebé e para cuidar do seu filho mais velho - Sugestões para criar uma relação única com o seu bebé ainda no ventre - Formas de lidar com a rivalidade entre irmãos - Estratégias para optimizar o tempo de que dispõe." 



"Um sistema simples para ultrapassar a ansiedade generalizada e a preocupação crónica. «Se para si estar preocupado é uma espécie de hábito do qual não se consegue livrar, ou se a ansiedade é uma presença assídua na sua vida, então, este livro pode oferecer-lhe orientação e treino no ataque à ansiedade e na sua diminuição. (…)- Dá por si muitas vezes preocupado ao longo do dia ou da semana? - Pensa muitas vezes no pior que lhe podia acontecer a si ou àqueles de quem gosta? - Sente-se muitas vezes nervoso ou ansioso? - A ansiedade interfere com a sua capacidade para socializar, trabalhar, estudar ou ser pai/mãe ou companheiro/a? - A ansiedade e a preocupação fazem-no concentrar-se nas coisas negativas e sentir-se menos confiante em si mesmo ou com dúvidas em relação às suas decisões? - A preocupação e a ansiedade por vezes sufocam-no ou fazem-no sentir sem controlo? Se respondeu “sim” a algumas destas perguntas, então é provável que a preocupação e a ansiedade lhe estejam a causar problemas e stress. A abordagem comprovada deste livro tem como objectivo aumentar a sua capacidade de lidar com a preocupação e a ansiedade trazendo assim mais alegria à sua vida." 




"Está comprovado que o glúten tem efeitos adversos no bem-estar quotidiano, bem como efeitos nocivos na saúde a longo prazo. A sensibilidade e a intolerância ao glúten estão na origem de diversos problemas digestivos e de sintomas como obstipação, gases, fadiga crónica, e dores de cabeça e de articulações. Reduzir ou eliminar o glúten da sua dieta pode trazer benefícios consideráveis para a sua saúde e o seu bem-estar. Contudo, considerando que ele se encontra em tantos alimentos e ingredientes, como se pode ter uma alimentação rica e saborosa sem glúten? A resposta encontra-se em "Delícias Sem Glúten", com mais de 100 receitas irresistíveis de sopas, saladas, snacks, refeições completas, sobremesas e doces, tão deliciosos quanto saudáveis." 






"Está comprovado que a lactose tem efeitos adversos no bem-estar quotidiano, bem como efeitos nocivos na saúde a longo prazo. A sensibilidade e a intolerância à lactose estão na origem de diversos problemas digestivos e de sintomas como diarreia, gases, cólicas e dores inflamatórias. Reduzir ou eliminar a lactose da sua dieta pode trazer benefícios consideráveis para a sua saúde e o seu bem-estar. Contudo, considerando que ela se encontra em tantos alimentos e ingredientes, como se pode ter uma alimentação rica e saborosa sem lactose? A resposta encontra-se em "Delícias Sem Lactose", com mais de 100 receitas irresistíveis de sopas, saladas, snacks, refeições completas, sobremesas e doces, tão deliciosos quanto saudáveis."







  
"Há muitos livros sobre a pobreza: sobre as suas causas e sobre a forma de a combater. Alguns são certamente interessantes, mas não era sobre a pobreza em abstracto que a autora desejava escrever, mas sobre os pobres tais como ela os «descobrira», aos 16 anos, num bairro da lata onde as freiras do colégio que frequentava a levaram para que as meninas ricas, grupo a que pertencia, aprendessem a ser caritativas. O livro não se limita a falar dos pobres em Portugal. Outros países são referidos, tendo no final a autora concluído existirem quatro tradições no que a este problema diz respeito: a católica (Portugal), a jacobina (França), a aristocrática (Inglaterra) e a meritocrática (EUA). Apesar de baseada numa bibliografia longa, a obra tem um tom intimista, o que torna a sua leitura fascinante."






"Raros são os presentes que sensibilizam tanto os nossos amigos e a nossa família como aqueles que são feitos por nós próprios. Inspire-se neste livro profusamente ilustrado para cozinhar produtos deliciosos e transformá-los em ofertas, usando etiquetas personalizadas, embrulhos irresistíveis e apresentações surpreendentes. Sinta o verdadeiro espírito dos presentes que saem do coração e não ficam guardados no fundo de uma gaveta, mas sim no nosso paladar – e na nossa memória. Joana Roque partilha connosco cerca de 50 receitas que costuma preparar para oferecer às pessoas que lhe são mais próximas como presentes de aniversário ou de Natal, mas também para o Dia do Pai, o Dia da Mãe e outras ocasiões especiais. As compotas feitas com a fruta do pomar dos avós, a marmelada que enche a sua cozinha com um aroma especial, o azeite aromatizado que dá um toque único a qualquer prato, a granola caseira, o licor de canela, o preferido do seu pai, o curd de limão, as bolachas chupa-chupa, que fazem as delícias das crianças, ou a mistura de scones, ideal para um lanche de preparação rápida – e tantas outras sugestões, sem esquecer os seus já famosos cabazes de Natal... Para cada receita, Joana Roque apresenta-nos ideias originais e criativas de embrulhos, decorações e etiquetas, que tornam estes presentes ainda mais extraordinários." 



"Histórias Coloniais" descreve conflitos sociais significativos e determinantes nas antigas colónias portuguesas. Estes acontecimentos retratam a violência e a brutalidade de uma dominação colonial insensível aos problemas das populações e mostram, ainda, a forma como contribuíram para a formação da consciência nacionalista e como acabaram por acelerar o caminho para a independência dos territórios (ou para a sua integração nos países a que pertenciam). São oito os episódios, um por cada antiga colónia portuguesa, desenvolvidos pelos autores Dalila Cabrita Mateus e Álvaro Mateus neste seu livro póstumo. Algumas histórias são praticamente desconhecidas; outras, graças ao acesso a novas fontes encontradas pelos autores, têm aqui versões mais completas do que aquelas que até agora eram do conhecimento público. Neste livro, recuamos a épocas de vincada opressão colonial em Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé, Goa, Macau e Timor-Leste, numa viagem ao passado que começa no final da década de 1920 e termina em meados dos anos 60, passando pelas vésperas do início da Guerra Colonial, com um dos acontecimentos mais sangrentos e simultaneamente obscuros da presença portuguesa em África: o massacre nos campos de algodão da Baixa do Cassanje, em Angola."




"Num registo a que já nos habituou, Mário Cordeiro fala de um tema sensível, mas o qual é urgente discutir: os adolescentes e a droga. Partindo de casos clínicos reais e relatando vivências e experiências, o autor convida o leitor a compreender este submundo cada vez mais complexo, através de diversas viagens com toxicodependentes e com pais, educadores e profissionais portugueses e estrangeiros envolvidos nesta problemática. Todos os anos surgem novas drogas, juntando-se àquelas que afectam tantos jovens e tantas famílias. É preciso conhecer estas drogas, saber como actuam, os nomes pelas quais são conhecidas, os efeitos que têm, seja quando proporcionam bem-estar, seja quando destroem a pessoa. Numa linguagem prática e direta, que vai ao encontro das dúvidas dos adolescentes, mas também dos pais e educadores são abordados temas como a cannabis, as drogas sintéticas, a “droga da violação”, o LSD e outros alucinogénios ou o ecstasy, entre outras. As drogas vieram para ficar e vão, nos tempos mais próximos, causar a deterioração da saúde de muitas pessoas. Algumas, muitas, vão morrer por sua causa. Só estando bem informados, de maneira isenta, verdadeira e rigorosa, poderemos acertar as estratégias individuais e colectivas, de modo a que as escolhas se baseiem em decisões responsáveis, tendo em vista o próprio, os outros e a comunidade em geral. Neste livro abordam-se ainda o debate sobre a legalização das drogas, as leis europeias e portuguesas ou a questão do álcool. Sem assumir atitudes moralistas ou de condenação, são apresentados factos e protagonistas, e verdade científica, com menção a algumas estratégias e programas que se revelaram eficientes. A cada um a sua escolha, mas que seja a escolha certa em termos de saúde física e mental – a ajuda pode estar neste livro. Para que não restem dúvidas e se discuta abertamente este tema, porque mais vale prevenir do que tratar." 







 “Está lá?”. Identifiquei-me e surgiu o habitual e agradável cumprimento: “Como vai a menina e moça?”. (…) Foi assim entre a História e a Geografia de Portugal e do Mundo que decorreram 30 minutos de conversa, chegou a hora de nos despedirmos, trocámos o habitual bem-haja e… até ao próximo contacto!"

terça-feira, 29 de novembro de 2016

0

#BOOKLOVERS: Conversa sobre livros, amizade, polémicas no booktube, Afonso Cruz, Nuno Nepomuceno...



#BOOKLOVERS

Ora espreitem o vídeo que fizemos para o FLAMES e, já agora, espreitem os outros 2 nos outros canais

FLAMES - https://www.youtube.com/watch?v=1iB-h3TH9rA&feature=gp-n-y&google_comment_id=z125wtn5emegddlo504cefzp2maogdpxn3s




Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%