Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 23 de julho de 2015

3

Livro: Sozinhos na Ilha



Título Original: On The Island
Género: Aventura, Romance
Ano Edição: 2013
Autor: Tracey Garvis Graves


Foram meses e meses a ouvir imensas pessoas a dizer o quão "Sozinhos na Ilha" era fantástico. Por isso mesmo, decidi tirar a prova dos nove e comprovar por mim mesma se esta famosa obra realmente seria assim tão boa.


Sinopse:
"Uma ilha deserta plena de sol, vegetação luxuriante e mar cristalino é um cenário de sonho. Ou talvez não... Anna Emerson decide quebrar a sua rotina e deixar Chicago para dar aulas numa ilha tropical. Por seu lado, T. J. Callahan só quer voltar a ter uma vida normal após a sua luta contra o cancro. Mas os pais empurram-no para umas num destino exótico. Anna e T. J. estão a sobrevoar as ilhas das Maldivas a bordo de um pequeno avião quando o impensável acontece: o aparelho despenha-se no mar infestado de tubarões. Conseguem chegar a uma ilha deserta. Sãos e salvos, festejam e aguardam, convictos de que serão encontrados em breve. Ao início, preocupam-se apenas com a sobrevivência imediata e imaginam como será contar tamanha aventura aos amigos. Nunca a citadina Anna se imaginou a caçar para comer. T. J. dá por si a lutar com um tubarão e a ser acolhido por simpáticos golfinhos. Os dois jovens descobrem-se timidamente e exploram a ilha. Mas à medida que os dias se transformam em semanas, e depois em meses, as hipóteses de serem salvos são cada vez menores. Ambos têm sonhos por cumprir e vidas por retomar, e é cada vez mais difícil evitar a grande questão: conseguirão um dia sair daquela ilha?"


Opinião:
"Para mim esta obra divide-se, obrigatoriamente, em duas partes.

A primeira metade do livro foi absolutamente absorvente. Virei página atrás de página, na expectativa de saber o que aconteceria aos dois náufragos num ambiente simultaneamente paradisíaco e hostil. Confesso que quando percebi que um dos personagens começa a história com 30 anos e o outro com 16 torci o nariz duvidando desta escolha por parte da autora. Contudo, foi na segunda parte do livro que percebi esta opção. Mas ainda referente à primeira metade da obra: gostei do ritmo que a autora imprimiu na história e dos obstáculos que colocou no caminho dos protagonistas. No entanto, mais do que tudo isso, apreciei a evolução que cada um deles sofre; é incrível como o tempo passado na ilha moldou as suas personalidades e os transformou em pessoas diferentes, em pessoas mais fortes e simultaneamente mais sensíveis.

A segunda parte da história perdeu grande parte da qualidade das primeiras páginas. Tudo porque, afastadas as dificuldades presentes na ilha, a fraca escrita da autora acabou por sobressair e não pude deixar de notar o quão pior a história se tinha tornado. Contudo, ainda bem que a autora não perde tempo com rodeios e acabou por apresentar uma segunda parte com um ritmo rápido e, assim, não houve lugar para momentos mortos e passagens sem importância para o desenvolver da trama. Basicamente, o foco esteve precisamente na diferença de idades entre os protagonistas e o quão problemático isso pode ser, se assim eles o permitirem. Gostei muito deste dilema levantado pela autora e não pude deixar de trazê-lo para a vida real ao recordar-me que os meus próprios pais têm uma diferença de 13 anos entre si.

Em suma, "Sozinhos na Ilha" é uma história interessante que, sem que tal me surpreenda, tem tudo para se tornar um dos livros preferidos de quem aprecia este género literário. Já para mim, pouco apreciadora deste tipo de histórias, confesso que gostei mais do livro do que estava à espera à partida sem, contudo, colocá-lo da minha lista de obras preferidas.
Um último conselho: já que estamos no Verão, experimentem ler este livro pois irá adequar-se na perfeição a esta estação do ano!"

Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

3 comentários:

  1. Não considero uma das minhas leituras favoritas, mas enquanto o li, estive completamente absorvida pela história, especialmente na 1ªparte. Considerei um bom livro dentro do género :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia vejo que sentimos exactamente a mesma coisa! A primeira parte foi de uma leitura verdadeiramente compulsiva sem que, no entanto, o livro venha a ser dos meus favoritos. É uma pequena jóia dentro do seu género ;)

      Abraço,
      Mariana

      Eliminar
  2. Ca esta um livro que nunca vou ler (Roberta) :P

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%