Envie esta página a um amigo!

domingo, 12 de junho de 2011

4

Livro: Poirot e Companhia


 


Título original: Problem at Pollensa Bay and other stories
Autora: Agatha Christie

Como podem ter visto pelo título original, tratam-se de contos inéditos. A verdade é que estas histórias andaram totalmente dispersas até 1991 altura em que foram, finalmente, reunidas num livro. Vejamos cada conto de forma sucinta:

Primeiro conto: O segundo Gongo 

Neste primeiro conto, Hercule Poirot é convidado pelo dono da casa (Hubert Lytcham Roche) para ir a sua casa. Mas Poirot não o chega a conhecer pois ao chegar lá descobre que este acabou de se suicidar... Mas Poirot mantém-se em casa para investigar o porquê... e se terá sido mesmo um suicídio!

Segundo conto: O íris amarelo

Neste livro, Poirot encontra-se sentadinho em casa, ao pé do seu aquecedor, quando recebe um telefonema de uma mulher desesperada a dizer "encontro-me no restaurante X, por favor venha... corro perigo, vai haver um homicídio". Mas quando Poirot se desloca ao dito restaurante, encontra um ambiente de festa entre as 5 personagens deste conto, e não parece que nada de grave irá acontecer... mas será que vai? E quem fez aquela chamada e porquê? 


Terceiro conto: O serviço de chá de Alequim

Mr. Satterthwaite vai a caminho de casa de amigos para tomar chá, quando o seu carro (novo e moderno) se avaria. Para se distrair, tenta pensar no que é que no caminho lhe chamara a atenção, uma palavra que o faz viajar atrás no tempo, nas suas memórias... na altura em que conhecera Mr. Quin, e nas saudades e vontade que tem em o rever...

Quarto conto: À beira do abismo

Joyce é uma viúva nova (29 anos). Vive numa casa alugada com o seu cão Terry e já deve 4 semanas de aluguer à sua senhoria. A vida não está fácil, e não consegue arranjar emprego, nem tem família do seu lado para a apoiar, apenas as tias do defunto marido que não sabem que este perdeu toda a fortuna no jogo antes de morrer... e Joyce parece preferir morrer de fome e ter uma vida desgraçada, a ter de contar a verdade aos familiares de Michael, de forma a honrar o seu bom nome!

Quinto conto: Magnólia em flor

Vincent Easton espera, na estação de combóios, que a sua amante Theo Darrell venha ter com ele para fugirem juntos para sempre... Mas é enquanto espera por ela que começa a pensar "será que eu confio realmente nela?", "fugirá ela comigo?"... Mas Theo aparece na estação, e juntos partem para uma viagem com um fim já "decidido" pelo destino. 

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

4 comentários:

  1. Ok, a Agatha Christie deve ser a vossa autora preferida de todo e o incrível sempre! :P
    Pelas vossas descrições as histórias são aterradoras... (eu também me assusto com pouco, não é? ;))

    ResponderEliminar
  2. Bom, não sabemos se te assustas com pouco, mas as histórias delas não são assustadoras. Estão cheias de suspence claro (dito com a voz do gajo dos gato fedorento no reclame da MEO) e são fantásticas...

    A verdade é que temos de escrever sobre o que lemos e o que conhecemos, e de certo que a Agatha Christie é das nossas escritoras de eleição...mas prometemos contermo-nos nos próximos tempos ;)

    ResponderEliminar
  3. ahahahah! eu espero que continuem a postar sobre os livros dela! ;)
    e sim, isso "dito com a voz do tipo dos Gato" teve logo credibilidade! :P

    ResponderEliminar
  4. O que acho incrível nesta autora é que estão sempre a aparecer textos inéditos. Será que ela ainda continua a escrever e nós não sabemos? Quem sabe??....(introduzir aqui a música de "Ficheiros Secretos")

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%