Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

0

Série: Arrow


 
 
Ano de Estreia: 2012
Nº Episódios: 27
Género: Fantasia, Ação, Drama
Produtores: Greg Berlanti, Marc Guggenheim, Andrew Kreisberg

 

 
Numa época em que a cada dia que passa mais uma série estreia, não foi com grande surpresa que descobri que mais uma nova série sobre um super herói tinha sido criada.
Desta vez, o protagonismo recai em Green Arrow, uma relativamente conhecida personagem de banda desenhada.
 
A história começa com o improvável resgate de Oliver Queen de uma ilha desconhecida no meio do oceano. O jovem milionário esteve desaparecido durante 5 anos depois do iate em que seguia ter naufragado, morrendo todos os restantes tripulantes, incluindo o seu pai.
Quando regressa à sociedade, Oliver percebe que não é o mesmo jovem frívolo e fútil de outrora. A verdade, é que o milionário passou os 5 anos na ilha a treinar para um dia cumprir o último desejo do seu pai: corrigir todos os erros cometidos pela família Queen e castigar todos os oportunistas e criminosos que têm levado a sua cidade, Starling City, à decadência.
Assim, surge um novo super-herói: durante o dia, Oliver não passa de um jovem milionário irresponsável para à noite se transformar num vingador, num guerreiro sem medo e sedento por justiça, o Green Arrow.
 
O grande problema desta série é estar 10 anos atrasada. Porquê? É simples: na última década o mundo das séries de televisão sofreu uma enorme evolução, tendo a forma de pensar e de realizar as séries mudado drasticamente e, assim, nos dias de hoje surgem séries originais e que testam novos limites.
No caso de “Arrow” nada disto aconteceu. Esta é uma série demasiado previsível, com todos os clichés que se pode esperar de uma série de super heróis típica da década de 90. As semelhanças com a história do Homem Aranha ou do Super Homem são por demais evidentes: o típico herói que durante o dia é um zé-ninguém para à noite se tornar num grande guerreiro e impressionar tudo e todos, até a mulher dos seus sonhos que não imagina que o falhado que faz questão de ignorar durante o dia é o herói que a deixa rendida à noite.
É tudo tão previsível que no início de cada episódio é possível adivinhar-se o que vai acontecer, o que torna esta série numa verdadeira tortura e perda de tempo.
Volto a repetir, o problema desta série foi o seu timing: apareceu numa altura em que a qualidade de muitas séries é tão elevada que mais uma história de super heróis não vem acrescentar nada aos fãs de séries televisivas.
Uma série que, definitivamente, não aconselho.

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%