Envie esta página a um amigo!

sábado, 11 de maio de 2019

2

Livro: Os contos (Giuseppe Tomasi di Lampedusa)




Título
: Os Contos
Autor: Giuseppe Tomasi di Lampedusa
ISBN: 9789722063371
Edição ou reimpressão: 10-2017
Editor: Dom Quixote
Idioma: Português
Dimensões: 155 x 233 x 17 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 256

SINOPSE


O presente volume reúne os quatro únicos contos do legado literário de Lampedusa: um texto de carácter autobiográfico, recordações de infância, e três histórias, A alegria e a lei, A sereia e Os gatinhos cegos.

Escritas no verão de 1955, Recordações de infância, como Gioacchino Lanza Tomasi explica na introdução, «revelam também o laboratório do escritor na fase da sua obra-prima». 
Seguem-se-lhe A alegria e a lei, uma alegoria natalícia perfeita no tom e na dimensão, e A sereia, o conto mais famoso da colectânea, escrito após uma viagem ao longo da costa sul da Sicília.

No coração desta fábula, no limite entre o real e o surreal, destaca-se uma formidável personagem: o antigo professor La Ciura, que em jovem conheceu o amor da Sereia, jamais conseguindo desfrutar de outro. 
O livro encerra com Os gatinhos cegos, que é dos três contos o mais próximo de O Leopardo, embora tenha nascido como primeiro capítulo de um novo romance, do qual manteve o título.

Opinião
(Roberta Frontini) 

Giuseppe Tomasi di Lampedusa é um autor siciliano e, como tal, tinha de ter um lugar de destaque no meu coração. Autor de O Leopardo, mundialmente conhecido não só pela sua qualidade literária mas também pelo filme que originou, este autor ainda não tem, no entanto, o destaque que eu penso que ele mereça. 

Quando ouvi falar neste livro pensei que se tratasse de uma colectânea de contos e fiquei logo extremamente curiosa. No entanto, não é este o caso. O livro conta com o Prefácio de Gionacchino Lanza Tomasi, e tem imensas curiosidades sobre o autor. No final fiquei com uma enorme vontade de ler O Leopardo (não, ainda não li, eu sei, é uma vergonha...). Tenho-o na estante e penso que não deverei demorar muito tempo a dar-lhe uma oportunidade. 

Assim, nesta obra vamos encontrar 4 contos. Um é muito autobiografico. A escrita de Lampedusa é fascinante, mas a sua vida também o é. Aprender como se moviam as famílias da altura foi uma enorme regalo para mim. Aprendi imenso e confesso que fiquei mesmo fascinada por ler e saber mais sobre esta época (estamos a falar no final dos anos 1800 inicio dos 1900). Tenho a certeza que em O Leopardo vou conseguir aprofundar mais esta minha curiosidade dado que essa obra também é um pouco autobiográfica (ou pelo menos foi inspirada na vida do autor). Este refere mesmo, em Os contos, que algumas passagens são autobiográficas, e de que forma o autor se inspirou em alguns cenários da sua vida para escrever uma das obras mais conhecidas mundialmente. 

No entanto, se pensa que encontrará aqui contos simples, o leitor está enganado. Esta obra é fruto de um trabalho extensivo. Não são apenas os contos que o compõe. Existem notas ao longo de todo o livro o que o torna muito rico de informação interessante. Denota-se claramente o trabalho rigoroso por detrás destes contos. E a escrita? Não me consigo cansar de referir a escrita deste autor. E mais uma vez dou por mim a martirizar-me: porque perco tempo com autores que não valem nada quando temos escritores como estes e obras fenomenais que habitam as nossas estantes? Tenho mesmo de lhes dar mais destaque na minha vida. Tenho de parar de perder tempo com o que não vale a pena. A vida é muito curta e os livros que tenho para ler são demasiados...

O meu conto favorito deste livro foi o "A sereia". Trata-se de um conto que conjuga realidade com fantasia. Eu não sou grande fã de fantasia, no entanto a forma como este conto está escrito fez com que eu desse por mim a pensar no enredo como se este tivesse ocorrido realmente. Adorei esta sensação. 

Por fim, não quero deixar de ressalvar que neste livro vamos aprender imenso sobre a vida do próprio autor. Achei esta parte fascinante. Não me refiro ao conto auto-biográfico... mas aos apontamentos que vamos encontrando ao longo da obra, e ao prefácio. O livro tem ainda mapas e fotocópias de páginas escritas pelo próprio autor, bem como fotografias antigas. Portanto, parece-me sem dúvida alguma uma obra imprescindível para todos os fãs do autor (eu arriscaria ainda dizer, a todos os fãs de grandes e bons autores). 


Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Olá olá!!
    Ainda que vergonhoso para quem gosta de ler, não conheço nenhum livro deste autor. Qual me aconselhas para começar? Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é vergonha nenhuma Marisa. Eu diria para ires para O Leopardo :) É uma obra prima mesmo
      Beijinhos grandes

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

1%

1%