Envie esta página a um amigo!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

2

Livro: Prisioneiro



Título Original: A chemical prison
Ano de edição: 2005
Género: Policial, Romance
Autor: Barbara Nadel
Nº Págs: 385


Este foi o primeiro livro que lemos de Barbara Nadel, mundialmente conhecida como a autora de um livro de que já tínhamos ouvido falar no passado - "O Harém".

A história decorre numa cidade de Istambul dos tempos modernos. É aí que Çetin Ikmen, um conceituado inspector da polícia, é chamado para resolver um crime bastante peculiar: um jovem rapaz aparecera morto no interior de uma mansão em condições misteriosas; o rapaz não apresenta quaisquer sinais de violência tendo, contudo, os membros atrofiados (sinal de que poderá ter passado grande parte da sua vida aprisionado). De facto, o local onde o corpo se encontra tem todas as características de uma verdadeira prisão: as janelas foram pregadas e a porta trancada.
Começa, assim, a investigação de Ikmen e da sua equipa em busca do culpado pela misteriosa morte do rapaz aprisionado. Como é que o jovem foi parar àquela casa? Por que motivo foi feito prisioneiro? Quem é o responsável pela sua morte?

Este livro está longe de ser um dos nossos policiais favoritos, isto porque o segredo de um bom policial está no suspense que nos prende até ao fim para, finalmente, descobrirmos o verdadeiro culpado. A nosso ver, Barbara Nadel falha nessa "missão" pois, ao longo da história, quem for minimamente atento consegue descobrir, sem grandes dificuldades, o verdadeiro culpado do crime. Para piorar ainda mais a situação, o leitor anda um pouco perdido nos primeiros capítulos dada a elevada complexidade dos nomes dos personagens (todos eles turcos), nomes esses que nos confundiram mais do que uma vez até nos conseguirmos habituar.
Como ponto positivo deste livro destacamos o fantástico retrato do país turco, com especial destaque para a cidade de Istambul. Graças a esta história, ficámos a conhecer um bocadinho melhor um país para nós, até à data, algo desconhecido: as suas tradições, diferentes religiões, estereótipos e costumes.

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Roberta,

    amo i film italiani. Hai visto «La Vita e Bella», «Il Postino», e «Johnny Stecchini»?

    Sono film che segnano.

    :)

    ResponderEliminar
  2. miGuel - Ma parli anche in italiano?
    Certo che ho visto tutti questi film! :) :) è sono bellissimi tutti 3 =)

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%