Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 7 de março de 2013

2

Série: The river




Ano de estreia: 2012
Género: Terror, Aventura, Suspense
Criadores: Oren Peli e Michael R. Perry


 
Sendo fãs confessas de filmes de terror e uma vez que o filme "Actividade Paranormal" foi um dos que mais nos assustou nos últimos anos, foi com grande entusiasmo que decidimos ver a série "The river", que foi criada por nada mais nada menos que o produtor e argumentista de "Actividade Paranormal" (Oren Peli) e pelo argumentista de "Actividade Paranormal 2" (Michael R. Perry).
 
 
A história começa quando um famoso explorador e estrela do seu próprio programa televisivo sobre a Natureza, Dr. Emmet Cole, desaparece misteriosamente, juntamente com a sua equipa de filmagem, no rio Amazonas (América do Sul).
Após longas semanas de buscas infrutíferas, o Dr. Emmet Cole, bem como os restantes desaparecidos, são dados como mortos para desespero dos seus amigos e familiares.
Contudo, 6 meses após o fatídico acontecimento, algo de surpreendente acontece: um aparelho que o famoso explorador transportava sempre consigo, começa a transmitir um sinal de emergência vindo algures do rio Amazonas. Assim, Tess Cole, a mulher de Emmet Cole, ganha uma nova esperança e consegue convencer o filho de ambos, Lincoln, a organizar uma equipa de busca para descobrir se o explorador poderá estar vivo e a enviar sinais para que alguém vá à sua procura.
No entanto, para conseguir juntar o dinheiro necessário para tal "aventura", Lincoln e a mãe têm que aceitar a proposta de Clark Quitely, um produtor de televisão que chegou a trabalhar no programa do famoso explorador: a operação de resgate de Emmet Cole no rio Amazonas será filmada por uma equipa a fim de criar um documentário televisivo.
 
 
Esta foi uma série que nos agradou em alguns aspectos mas, por outro lado, em alguns pontos deixou algo a desejar.
Gostámos particularmente do factor mistério ao longo da série, já que, a cada episódio, o desenrolar de certos acontecimentos apenas aumentava ainda mais a nossa curiosidade em saber o que é que realmente tinha acontecido a Emmet Cole e à sua equipa. O cenário escolhido, o rio Amazonas, pareceu-nos ser o cenário perfeito para este tipo de história uma vez que o factor isolamento e o desconhecido dão ao espectador a sensação de que tudo é novo, diferente e potencialmente perigoso.
Outro aspecto para nós interessante, e que nos lembrava constantemente de que Oren Peli e Michael R. Perry são os criadores desta série, é o facto de que, na maior parte do tempo, o espectador vê a acção através das câmaras dos personagens, aqui na série simulando uma equipa de filmagem. Assim, é quase inevitável lembrarmo-nos de filmes como "Actividade Paranormal" e "O projecto Blair Witch" que, tal como em "The river" dão ao espectador uma sensação de desespero e confusão acrescidos em cenas de maior acção e terror, já que a imagem se movimenta de forma irregular e, por vezes, não conseguimos ver tudo o que se está a passar com nitidez ficando ainda mais expectantes.
 
Relativamente àquilo de que menos gostámos, comecemos com o que mais nos desiludiu: o factor terror não é, de todo, cumprido, a nosso ver. É verdade que a série começa com uma história interessante e prometedora, mas não a achámos minimamente assustadora. Por vezes, a tentativa de Oren Peli e Michael R. Perry em criar uma cena assustadora é tão forçada que acaba por caír em vários clichés de filmes de terror mais do que vistos. Tendo estado, como já dissemos, por detrás de filmes como "Actividade Paranormal" e "Actividade Paranormal 2", esperávamos um tipo de terror bem mais original e que fosse, de facto, digno de um estremecer e de um eriçar dos cabelos.
Outro aspecto que nos fez torcer o nariz em alguns episódios foi o exagero de acontecimentos estranhos e desnecessários para o desenrolar da história ao longo da série. Uma boa série de suspense deve, na nossa opinião, singir-se a poucos (mas bons!) elementos de mistério que alimentem a curiosidade do espectador e que conduzam a história a uma conclusão interessante e lógica. Contudo, em "The river", ficámos com a sensação de que os argumentistas quiseram abordar demasiadas coisas, sendo que pegaram na ideia de que o rio Amazonas é um local mágico, misterioso e perigoso e colocaram na série tudo de que se lembraram para reforçar essa ideia: desde haver uma árvore com brinquedos pendurados que pertencia a uma criança que se afogou no rio e que agora o assombra, uma tribo de pessoas cegas que cegam e matam quem se cruzar no seu caminho, fantasmas aprisionados ao rio à procura de pessoas que lá fiquem a substituí-los para poderem regressar às suas vidas, ...enfim, um exagero que em nada contribuiu para que a história fosse algo de realmente fantástico e que, de certa forma, serviu para "encher chouriços" e adiar aquilo que realmente interessava - descobrir o que tinha acontecido ao Dr. Emmet Cole. 
E agora a cereja no topo do bolo: ao fim da sua primeira temporada, fruto das fracas audiências, a série foi cancelada! Ou seja, nunca saberemos qual o destino dos personagens e o que é que REALMENTE aconteceu naquele rio. Por isso, desaconselhamos o visionamento desta série, para não ficarem, no fim, com aquele "gostinho" amargo da dúvida que nunca será esclarecida.



Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Ainda bem que avisam porque eu estava com intenção de a ver e não quero ficar sem saber o final. Obrigada :) Roberta

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%