Envie esta página a um amigo!

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

1

Livro: O Funeral da Nossa Mãe



 Ano de Edição: 2012
Género: Drama, Romance
Autora: Célia Correia Loureiro
Editora: Alfarroba


* Por Mariana Oliveira *

No início deste ano propus-me ler alguns livros que estavam há demasiado tempo na minha estante, num vídeo do Canal FLAMES que decidi designar de "Vergonhas Literárias". Nessa lista de obras que esperavam impacientemente que eu pegasse nelas estava um livro com um título que, logo desde o início, me chamou à atenção: "O Funeral da Nossa Mãe" de Célia Correia Loureiro.


Sinopse:
"Quando, aos 58 anos, Carolina Alves decide pôr termo à vida, deixa um pedido concreto às suas três filhas: que se reúnam na festa em honra da padroeira da vila e que recuperem os laços de sangue que as consagram irmãs. Luísa emigrou para Paris, decepcionada com a frieza da mãe; Cecília é pianista e vive num alheamento artístico constante e Inês refugiou-se na política para fugir à negligência da família. Com a ajuda da tia Elisa, vão regressar aos campos de alfazema da infância e desvendar ao longo de quatro dias o passado inesperado de Carolina. Os seus erros, as suas fraquezas e, numa reviravolta inesperada, o acto vil que lhe permitiu prender a si há trinta e oito anos aquele que viria a ser o pai das suas filhas…" 


Opinião:
Por causa da tenra idade que tinha Célia Correia Loureiro quando escreveu este livro, confesso que parti para esta leitura com as devidas precauções: não queria elevar muito as minhas expectativas e já me tinha mentalizado que iria encontrar uma história simples com uma escrita igualmente desprovida de qualquer profundidade. Contudo, volvidas as primeiras páginas, rapidamente me apercebi do meu erro!

A escrita nesta obra é absolutamente arrebatadora e a maturidade dos pensamentos que são passados para o papel assustou-me. Para mim, a autora é uma jovem com uma alma mais madura, mais vivida.
A forma como transmite os pensamentos e emoções das personagens é tão profunda que senti que eu era todas elas, que de alguma forma tinha conseguido entrar dentro delas e ver até ao seu âmago. 
E se a escrita é soberba, o que dizer da história? Aparentemente simples de início, cedo percebemos que algo se esconde por detrás da vida da amargurada Carolina e damos por nós curiosos em descobrir qual o funesto segredo que ela escondeu das suas filhas. Um segredo com consequências impensáveis para as várias "peças" deste malogrado "jogo", já que os destroços seus acabam por atingir a vida de todos aqueles que estavam próximos de Carolina. 
Contudo, mesmo tendo-me rendido à escrita e trama de "O Funeral da Nossa Mãe", aquilo que mais apreciei neste obra foi o facto de a autora não ter caído na tentação de apresentar personagens irreais. Neste livro, todos têm as suas virtudes e os seus defeitos. Não há heróis nem vilões. Todos cometem erros e sofrem com as suas escolhas e todos têm momentos nas suas vidas em que a felicidade lhes sorri. Foi este carácter tão real e humano das personagens que me realmente me comoveu e colocou esta leitura na lista das melhores que fiz este ano!

 Fiquem com a entrevista que fizemos à Célia no ano passado :)

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

1 comentário:

  1. Olá!
    Também nunca li nenhum livro da Célia e tenho curiosidade com alguns. Tenho o "Demência" para ler brevemente, mas quero muito ler este.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%