Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 2 de maio de 2013

4

Livro: A cura de Schopenhauer



Chancela: Saida de Emergência 
Autor: Irvin D. Yalom
Data 1ª Edição: 19/03/2007
ISBN: 9789728839673
Nº de Páginas: 320

Adquirir aqui

     A Cura de Schopenhauer foi uma agradável surpresa. Tive filosofia no secundário e foi, sem dúvida alguma, uma disciplina que me marcou. Alguns de vós sabem, no entanto, que a minha área de actuação é a Psicologia.
     Irvin D. Yalom é um escritor americano e, tal como eu, combinou desde cedo a leitura/escrita com a sua área profissional, neste caso, a Psiquiatria. Os livros de Yalom são muito conhecidos, mas apenas recentemente travei conhecimento com eles (podem ver a minha opinião de "Quando Nietzsche Chorou" aqui). Assim que contactei com as obras fiquei deslumbrada. Para além de nos apresentarem questões que estudei e que guiam a minha conduta enquanto profissional, permitiram-me aprender ainda mais sobre técnicas importantes. Quem segue o nosso blogue sabe que gostamos de vários estilos de livros, mas sempre que posso, gosto que o que leio se ligue, de alguma forma, com a minha área. Mas, para ler este livro, preciso de ter noções de Filosofia, Psicologia ou Psiquiatra? NÃO. Mas fica aqui o aviso: Assim que terminarem de o ler... vão ficar a saber MUITO mais sobre estas áreas. Ambos os livros são muito bons, complementam-se (apesar de serem histórias totalmente independentes) e devem, a meu ver, fazer parte da lista de livros indispensáveis.

     Esta obra (tal como a que enunciei anteriormente) requereu muito trabalho por parte do autor e muito tempo de pesquisa (teve mesmo de fazer traduções do alemão original). Mas só isso permitiu que se tornasse numa obra literária e educativa ao mesmo tempo.
     Quando comecei os meus estudos, não era grandes adepta das terapias de grupo até ao dia em que, no meu estágio, para conseguir "chegar" a um doente, decidi (com a devida orientação) aventurar-me a dirigir uma secção de grupo. Foi fantástico! A partilha de experiências entre os doentes surtiu um efeito fenomenal. Foi uma pena não ter lido este livro antes (e já vão entender o porquê).

     Este livro passa-se num local totalmente diferente do anterior. Ambientado na América, começa com a história de Julius, um terapeuta que recebe o diagnóstico de um cancro maligno que o poderá conduzir à morte passados cerca de 12 meses. Totalmente desesperado, começa a vasculhar no seu passado, e relembra Philip, um caso que teve há muitos anos e que não conseguiu ajudar. Como estará ele? Apesar de a terapia não ter funcionado, será que houve alguma alteração futura? Para além destas duas personagens, conhecemos profundamente a história dos doentes de Julius que todas as semanas se encontram em sessões de grupo. Yalom faz um trabalho fenomenal em nos mostrar o percurso das personagens (não fosse ele psicoterapeuta). Mas este livro conta ainda com a "participação" de outras personagens muito interessantes (e reais) - a Família Schopenhauer. Se nunca leu nada do filosofo Arthur Schopenhauer, este livro é um bom começo, pois permite entender do que tratam as suas obras (e depois poderá decidir aventurar-se ou não). Se já conhece as obras, ficará a entender o porquê de as ter escrito. Esta questão foi, para mim, muito interessante.

     Mais interessante, ainda, é o facto de uma das personagens ser terapeuta e de termos acesso directo aos seus pensamentos, dilemas e tomadas de decisão aquando das sessões terapêuticas. Essa foi a parte que mais gostei e com a qual mais aprendi.
     Graças a esta obra, conhecemos imensos factos históricos dos inícios de 1800. O autor fá-lo de forma brilhante pois não é nada maçador e através dos olhos do pequeno Schopenhauer conseguimos olhar para a época e para a Europa da altura. O autor, coloca, em paralelo, factos biográficos do filósofo, e escritos do mesmo. 

     Através deste livro podemos, ainda, viajar. Falei-vos da Europa dos anos de 1800, mas também chegamos aos EUA contemporâneos e... à Índia dos nossos dias. Temos um retrato das questões culturais das diferentes zonas e épocas que o autor consegue interligar com a própria Psicologia (ligações afectivas, apego e vinculação). Liga questões relacionadas ao budismo e chega mesmo aos princípios das terapias de 3ª Geração como o Mindfullness. Torna-se assim uma obra intemporal e faz-nos entender o presente... porquê? Porque é o entendimento do passado que nos permite compreender o presente e a direcção do futuro. Uma questão premente em toda a obra prende-se com a questão de se viver no presente pois relembrar o passado e antecipar o futuro apenas causa a inquietação. O livro remete ainda para a Gestalt terapia, o que me fez relembrar mais uma vez os tempos da faculdade.

     Os últimos capítulos são, absolutamente, VICIANTES, e é impossível pousar o livro. Queremos saber mais, queremos entender mais, queremos conhecer os "porquês"... queremos terminar e parar para reflectir. Um excelente livro que recomendo a todos!

Por: Roberta Frontini 


Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

4 comentários:

  1. Só mesmo o FLAMES para valorizar um livro como deve ser,a opinião é brilhante e o incentivo à leitura do mesmo é enorme, parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Um dos livros da minha vida. Foi muito marcante para mim e já o li várias vezes.
    Simplesmente adorei o Julius e concordo quando dizem que o Philip é uma fantástica personagem.
    Leiam que vale a pena!
    http://portugues.free-ebooks.net/ebook/A-cura-de-Schopenhauer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joshua, obrigada pelo seu comentário! :)
      Realmente é um livro que vale a pena.
      Um beijinho e volte sempre

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%