Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

2

Anime: OverLord



Ano de Estreia: 2015
Género: Acção, Fantasia
Nº Episódios: 13


* Por Mariana Oliveira *


Uma premissa interessante elevaram as minhas expectativas relativamente ao anime “OverLord”, contudo a forma como a história foi desenvolvida acabou por deixar algo a desejar. No entanto, estou a precipitar-me. Fiquemos em primeiro lugar com um breve resumo da história.


Sinopse:
“Yggdrasil é o mais popular jogo online do momento. Contudo, os seus criadores decidem encerrá-lo e todos os jogadores abandonam-no a fim de regressar à sua vida real. Todos à excepção de Momonga, um poderoso feiticeiro líder da guild Ainz Ooal Gown, que decide permanecer no jogo até ao último segundo. No entanto, quando o momento final chega algo de inesperado acontece: Momonga permanece no jogo, completamente consciente e com a possibilidade de continuar a controlar a sua personagem; para além disso, as restantes personagens do jogo subitamente ganharam consciência e agem de forma independente. Como não tem família e amigos no mundo real, Momonga decide permanecer no jogo tornando-se num poderoso líder que, em conjunto com os seus fiéis servos, vai tentar dominar este novo mundo, enfrentando quem quer que se oponha aos seus intentos.”


Opinião:
O primeiro episódio e a premissa que apresenta deixou-me curiosa com este anime. Há vários anos passava horas seguidas a jogar World of Warcraft e “OverLord” trouxe-me algumas reminiscências desses tempos.
Contudo, à medida que a história prossegue, começou a tomar um rumo menos interessante. Ou se calhar deveria dizer: ficou quase sem rumo!

Depois de apresentado o protagonista e os seus servos, basicamente passamos a acompanhá-los em aventuras por diferentes aldeias, enfrentando vilões e aceitando diferentes desafios.
Como qualquer anime que se preze, os momentos de humor pontuais não faltam e servem para aligeirar o ambiente. Longe de serem exagerados, são bem aplicados ao longo dos episódios.
No entanto, um anime como “OverLord” que tem apenas 13 episódios tem de fazer com que cada episódio seja incrível. Numa história tão curta, há que criar episódios espectaculares para tornar um anime inesquecível. Infelizmente, não foi o caso de “OverLord”, cuja maioria dos episódios mais se assemelhava a fillers. Já para não falar em alguns servos de Momonga que não tiveram qualquer oportunidade de brilhar. Terminámos o anime sem ficar a conhecê-los convenientemente e alguns deles pareciam ter muito para acrescentar à história. 

Na recta final surge uma batalha realmente interessante que, não sendo suficiente para tornar este anime fantástico, pelo menos salvou-o de ser uma história facilmente olvidável. Se todos os episódios tivessem sido como os dois finais, esta review seria completamente diferente. Não tendo sido o caso, “OverLord” acabou por ser um anime mediano, que aconselho a quem gosta do mundo dos jogos de computador desde que não avance para esta história com demasiadas expectativas.    

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Basicamente senti o mesmo quando vi o anime. Precisa de mais alguma coisa... foi demasiado aleatório.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tendo em conta aquilo que ouvi de várias pessoas, parece que pensamos todos de forma semelhante... (Mariana)

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%