Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 29 de maio de 2014

4

Livro: A Chama ao Vento (Carla M. Soares)



Título: A chama ao vento (eBook)
Autora: Carla M. Soares
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 430 (aproximadamente)
Editor: Coolbooks
ISBN: 978-989-766-004-7
Idioma: Português

Se está à procura de um livro que o deixe intrigado desde a primeira página, e que o faça lutar contra o sono, fome e outras coisas, para continuar a ler... PARABÉNS! Não precisa de procurar mais, porque acabou de o encontrar. As duas palavras de ordem aqui neste livros são, sem dúvida: INTRIGANTE e VICIANTE.

Tinha imensa curiosidade em ler um livro da autora pelas escolhas, críticas e comentários que a mesma tece no Goodreads. Assim, quando a Coolbooks lançou este e-book, tive logo vontade de o ter, especialmente porque estava a ter umas críticas bastante interessantes.

A história, como já disse, é intrigante e surpreendente desde início. E se pensa que se ficará por aí, engana-se. Tal como a própria autora me tinha avisado, quanto mais avançamos, mais misterioso se torna.
Nela encontramos Francisco, um jornalista frio e atormentado com um passado que ele próprio desconhece. Conhecer as nossas raízes é muito importante para a nossa construção pessoal. Francisco, tem vagas recordações da mãe, do pai e de Nathalie. Morou com os avós em pequeno, uma avó que o amava apesar de não o saber bem demonstrar, e um avô que não o queria.
No dia em que tem uma desavença com Teresa (sua namorada), recebe um telefonema de um homem que não conhece que lhe promete respostas, e uma mala com documento e fotografias.
Quem será? Quem serão os seus familiares e porque o abandonaram? E de quem será o corpo que é atirado ao mar logo no início do livro?
Ambientado em Portugal, em Lisboa, e viajando entre os dias de hoje, a altura da 2ª Guerra Mundial e o 25 de Abril., Carla M. Soares traça um retrato fiel do Portugal dessa altura, sem o fazer de forma maçadora. Apesar de eu ler imensos livros sobre a 2ª Guerra Mundial, li poucos sobre a forma como se vivia em Portugal nesta época e, por isso para mim, esta foi uma leitura ainda mais instrutiva. Não vos coloquei a sinopse do e-book aqui propositadamente porque a história, mais ou menos a 30%, muda de forma quase radical e surpreende imenso. Se eu tivesse lido a sinopse antes penso que tinha perdido o efeito surpresa.

Em 430 páginas, Carla faz-nos vestir a pele de várias personagens. Ora temos acesso aos pensamentos recônditos de Francisco, ora estamos a sentir as emoções de Carmo, ora caminhamos ao lado de João Lopes. Ah... João Lopes... a personagem com quem mais empatizei ao longo de todo o livro.

Uma outra coisa que adorei e de que gosto sempre em todos os livros que leio, é quando a autora escolhe um título que depois, a certeza altura, faz todo o sentido. Adoro chegar àquele momento em que lemos algo e tudo se percebe. Aquele momento em que revisitamos o título e pensamos: Sim! Perfeito...

Espero com todas as forças que as pessoas não se sintam impedidas a ler esta obra em e-book. A meu ver deveria ser publicado em papel, pois ainda há muita gente que não lê em plataformas digitais e que está a perder um dos melhores livros que li nos últimos tempos! Como se agradece a um autor o rol de emoções que este nos proporciona? Aquela sensação de felicidade e de prazer único pela leitura? Não sei.. esta foi uma pequenina forma que arranjei para o fazer... Parece-me insuficiente, mas espero conseguir transmitir à autora o que me fez sentir a mim quando li a sua OBRA!

Ponto negativo do livro: a autora fala tantas vezes de lanches, pastelarias e pasteis de nata, que por vezes me deixou completamente aguada eheheh.


Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

4 comentários:

  1. Concordo contigo a 100%. O livro deveria estar em papel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente! Acho que era uma excelente apostas da Porto Editora!

      Eliminar
  2. Muito, muito obrigada! Vamos ter esperança que a PE ainda dê ao livro a oportunidade de estar numa estante, numa livraria... Mas fico tão feliz com a opinião!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que estamos todos de acordo! Este livro merece estar em papel. Quero cheirá-lo, tocá-lo... quero tê-lo na minha estante!!!! Fico contente que tenha gostado. Um beijinho

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%