Envie esta página a um amigo!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

0

87ª Entrevista do FLAMES: the LOYD (banda rock portuguesa) - respostas dadas pelo vocalista Jou Maia

 


the LOYD
 
Os the LOYD são uma banda de rock portuguesa (originária de Santa Maria da Feira) formada em 2004. Em 2010 editaram o seu primeiro álbum, “Love and Revolution”, e passados 4 anos voltam aos discos com o seu novo trabalho - “Home”.

Página facebook: https://www.facebook.com/theloydband
Spotify: https://open.spotify.com/album/6qxkgAcl7yr6L41tli28xm
Novo video: https://www.youtube.com/watch?v=goQ03GxT2-Q

A todas as bandas o FLAMES pergunta...
 
Porquê a escolha deste nome para a banda?
Começamos bem esta entrevista (risos), nas várias entrevistas que já demos ao longo destes 10 anos já nos foi feita esta pergunta quase em todas e todas obtiveram a mesma resposta, não estamos preparados para revelar!!!
 
Como se conheceram, e como decidiram constituir a banda?
A banda nasceu em 2004, na altura foram 4 amigos que tinham como grande paixão a música que decidiram juntar-se para apenas "curtir" e fazer as coisas extras que normalmente as bandas fazem, (risos).. Mas em 2006 decidimos dar um passo em frente com a gravação do nosso primeiro trabalho o EP DONE, e logo 2 elementos saltaram fora, e foi nessa altura que o Paulo Azevedo, actual baixista, entrou e em finais de 2006 gravávamos o trabalho que foi lançado em Março de 2007 e foi para nós o "OK estamos aqui"!!!
 
Lembram-se do vosso primeiro ensaio? Onde foi?
Sim, o primeiro ensaio foi em casa do Jorge Resende, o primeiro guitarrista da banda, numa salinha pequenina e logo aí começaram a surgir ideias atrás de ideias!!!
 
Quais são os artistas que mais vos inspiram?
Temos vários artistas/bandas que nos inspiram. Como é óbvio e tendo todos apanhado os finais de 80 e década de 90 no seu auge, temos como referências Nirvana e claro o Kurt Cobain, Stone Temple Pilots, Alice in Chains, Foo Fighters e depois aquelas imortais como Queen, Ramones, Led Zeppelin. Mas todos temos estilos diferentes, claro tudo dentro do rock mas sub-géneros diferentes!!
 
Quem é que compõe as vossas músicas e escreve as vossas letras?
Como é normal alguém tem que surgir com uma ideia inicial, normalmente, e por ser natural surge de uma das guitarras, mas depois é obvio que todos participam directamente na composição dos temas, por isso a resposta será, todos os elementos!! Quanto à letra e sendo uma coisa mais pessoal, salvo raras excepções, sou eu (Jou Maia/ vocalista e guitarrista) que escrevo as letras!!!
 
Qual é o local onde mais gostariam de actuar?
Acho que não temos assim nenhum sítio em particular, gostamos de tocar em locais onde nos sentimos acarinhados, sejamos bem recebidos e acima de tudo que estejam com vontade de nos ouvir, isso para nós já chega é o nosso "WEMBLEY" (risos)!!
 
Que cartaz ou mensagem gostariam de ver ser erguida no meio do público durante um concerto vosso?
Eu pessoalmente, (Jou Maia), adorava ver um cartaz bem grande a surgir no meio do publico a dizer "CONVOSCO HÁ 40 ANOS", era bom sinal não era?? (risos)
 
Lembram-se de alguma situação caricata que tenha ocorrido num concerto vosso?
Connosco há sempre situações caricatas mas penso que não seja de bom tom ser exposto numa entrevista!!!!
 
Aos the LOYD o FLAMES pergunta...
 
Decidiram optar por cantar em inglês... houve alguma razão especial para isso? Estavam já a pensar numa possível internacionalização?
Quando tu tens como principal influência bandas que cantam a língua inglesa, acaba por ser natural a tua escolha de cantar em inglês, acho que não passa por opção, é natural!! Agora como é óbvio temos sempre o pensamento em um dia fazer uma tour lá fora como é obvio!!!
 
Porquê este nome para o vosso novo álbum? E o que podem esperar os vossos fãs dele?
HOME, porque primeiro, é um disco no qual nos sentimos verdadeiramente em casa está como queremos e gostamos, não temos ninguém a impôr seja o que for, fazemos o que queremos e está aí o resultado. Segundo, HOME porque foi gravado numa altura em que todos nós vimos pessoas amigas e familiares a partir de suas casas para procurar novas condições de vida lá para fora, acaba por ser também para eles este disco! Quanto ao que podem esperar, podem esperar onze temas rock e uma boa companhia de cerca de 45 minutos!!! Gostamos mais de ouvir o que acharam e não o que podem vir a achar!!
 
Procuravam fazer neste álbum “Home” algo que ainda não tinham feito com o “Love and Revolution” ou a vossa linha orientadora na criação deste segundo trabalho foi outra?
Tentámos afirmar a nossa linha musical neste disco, é um disco mais directo do que o Love and Revolution, não há qualquer tipo de maquinaria neste álbum há só guitarras, voz, bateria, baixo e umas pequenas teclas num tema, achamos que é assim que deve ser feito, não queremos enganar ninguém (risos)!!!
 
Muita gente esteve envolvida na criação do vosso vídeo “Walk Away”. Vocês tiveram alguma ideia original que depois foi desenvolvida e culminou neste vídeo? Ou não tinham nenhuma ideia inicial?
O vídeo WALK AWAY surgiu depois da Alexandra, a rapariga que tira a peruca no vídeo, que venceu o cancro, ter entrado em contacto connosco depois de saber que íamos fazer o vídeo e ofereceu-se para entrar sem qualquer problema e com uma atitude muito positiva mesmo, ao qual ficámos apaixonados e extremamente agradecidos pela sua força e exemplo de luta!!!
 
Como caracterizam o panorama da música rock em Portugal?
Não há espaço para bandas como nós, não há espaço para o rock, ninguém aposta em rock a não ser, e muito bem, rádios underground maioritariamente rádios online!! Hoje em dia as bandas trabalham para as rádios segundo os ideais das próprias isso limita, no meu ver, a liberdade artística, e nesse ponto começa a ciência isto é, as bandas compõem já a pensar que tem que ser um tema com o tempo x, o refrão tem que entrar na altura y, não pode ter muitas guitarras, etc., não há liberdade, e isso deve-se às principais rádios, mas penso que não seja por muito tempo, para o bem da música, da arte, do próprio artista e por fim para o bem do panorama da música em geral em Portugal!!!
 
Para além da música, que outras coisas gostam de fazer?
Todos gostamos de principalmente conviver com os amigos, festas, estar com a família, fazer desporto, ler, o normal!!!

Muito obrigada ao Jou Maia pela sua disponibilidade e obrigada aos the LOYD pela sua música :)

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%