Envie esta página a um amigo!

domingo, 23 de agosto de 2015

0

104ª Entrevista do FLAMES: OWAN (banda portuguesa)



OWAN (Out With A New) é um projeto musical criado e liderado por Danniel Boone (Autor, compositor, vocalista e multi-instrumentista).
Em 2007 os OWAN editam um homónimo EP “Out With A New” ainda com os anteriores músicos, EP esse que trouxe alguns show cases nos quais estão incluídos os da FNAC e alguns concertos. Depois veio um período de paragem na produção da banda, devido a diferentes caminhos pessoais que levaram a uma fase de grande composição por parte de Danniel Boone. Como cantor, compositor e guitarrista este foi o momento para o autor experimentar e procurar novos ambientes. Esta vontade de fazer música já havia começado vários anos antes desde que compôs a sua primeira música com 13 anos de idade. Neste período (2007/2011) ele desenvolveu uma maturidade que possibilitou materializar algumas das suas ideias musicais num álbum. A pré-produção do álbum, que haveria de chegar, “And Now You” começou em 2012 feita por Mike More (Baterista e produtor do EP) gravando e produzindo maquetas de cerca de 30 músicas nos estúdios FreakCastle, algumas das quais chegaram a ser tocadas em concertos. Em 2013 os OWAN tiveram a oportunidade de trabalhar com o produtor Quico Serrano e decidiram gravar um single. A partir deste trabalho no estúdio da Aguda com a colaboração de Inês Vicente (“voice coach” e “lyrics advisor”) mais músicas da fase de pré-produção e de outras músicas novas foram trazidas à vida no presente álbum “And Now You”. One day you will realize foi o tema escolhido para primeiro single e primeiro vídeo realizado pelo Alberto Almeida em Março de 2014.

A todos os artistas o FLAMES pergunta...

Porque escolheram este nome artístico? 
(Danniel Boone) – O nome Out With A New era uma das possibilidades que estava em cima da mesa, na altura de decidir o nome do projeto inicial. Acabou por ser escolhido por simbolizar um pouco a realidade de qualquer banda, quando inicia o seu percurso artístico, algo novo que é jogado no mundo (na selva) (risos). Ultimamente estamos a optar pela sigla OWAN (as iniciais de Out With A New). 

Quais são os artistas que vos inspiram? 
(Danniel Boone) – Esta é aquela pergunta em que a resposta pode ser injusta com um qualquer artista que, eu, eventualmente me possa esquecer. Já lá vai uma vida inteira a ouvir música (risos) … as influências são muitas e boas… tudo que nos rodeia acaba sempre por nos influenciar, direta ou indiretamente… e no que diz respeito à música, as influências vão desde o pop ao rock, do jazz ao blues… entre outras coisas como a música clássica. 

Qual é o local onde mais gostariam de atuar?
(Danniel Boone) – Não tenho nenhum lugar em especial. Todos os músicos ambicionam tocar em grandes palcos e com um grande público, e eu não fujo à regra…. Mas, estando essas condições reunidas, pode ser em qualquer palco… e chegado a esse nível, o local onde mais ambicionarei tocar vai ser sempre… o concerto seguinte. 

Que mensagem gostarias de ver a ser erguida num concerto vosso? 
(Danniel Boone) – Sou o fã nr. 42.000 000 (risos) Nenhuma mensagem em especial. Ainda não pensei nessa realidade… Num dos últimos Show Cases que fizemos nas FNAC’S fui surpreendido por alguns fãs a gravar com o telemóvel e a cantar alguns dos temas… e curiosamente fiquei envergonhado (risos) … também não tinha pensado nessa realidade. 

Recordas-te de alguma situação caricata que tenha ocorrido num concerto vosso e que queiras partilhar?  
(Danniel Boone) – Recordo-me de uma vez ir para um concerto em Braga, e quando estou preparado para fazer o sound-check reparo que não tinha os pedais de guitarra. Tive de vir ao Porto a “correr” !! 


Aos OWAN o FLAMES pergunta...

Como é que três pessoas com personalidades diferentes, desejos e ambições pessoais, conseguiram unir-se e dar origem a um único projeto musical? 
(Danniel Boone) – Eu criei este projeto há muito tempo, entretanto foi colocado na gaveta e só em finais de 2011 viu novamente a luz do dia (risos). Entretanto o Mike e o Telmo entraram na banda já com o projeto delineado, uma vez que sou eu que escrevo as letras e componho as músicas. Eles fazem parte de outros projetos musicais como a maior parte dos músicos. Digamos que eu sou o único que tem realmente um único projeto musical (risos). 

Como descreves o mercado musical português, principalmente do ponto de vista dos novos artistas que tentam vingar neste meio? 
(Danniel Boone) – O mercado português eventualmente é igual a qualquer outro mercado (não tenho conhecimento de causa), só que mais pequeno. Sabia que era difícil perseguir este meu sonho de criança mas, também sei que, posso partir mas nunca vergar (risos). Poderia estar a apontar um milhão de defeitos ao mercado e a tudo, que a ele, está relacionado, mas isso seria estar a perder tempo e ao mesmo tempo, desvalorizar o trabalho que estamos a desenvolver. Não só o álbum que editámos mas tudo o que está para acontecer. E quando digo estamos, refiro-me ao passado, presente e ao futuro assim como a todas as pessoas envolvidas, não deixando de salientar o grande maestro e produtor Quico Serrano e a minha voice-coach e grande diva Inês Vicente… é um orgulho ter trabalhado e aprendido tanto com estas duas excelentes pessoas. 

Qual foi a principal fonte de inspiração na criação do álbum "And Now You"? 
(Danniel Boone) - Quando começámos a trabalhar com o produtor Quico Serrano, a ideia era gravar um single, o “One Day You Will Realize”, tema que escrevi para o meu filho e do qual tenho um orgulho enorme, dado a mensagem ser para ele, de ser ele o protagonista do vídeo clip. Mas as coisas no início começaram por correr mal, com muita aprendizagem e nervosismo à mistura… era um mundo novo. O Quico foi pedindo mais um tema…mais outro… e de repente estávamos a gravar um álbum! Ainda me lembro da frase dele “…atenção meninos, estamos a gravar um álbum…” ou de uma outra que mostra toda a sua humildade “…muita atenção que o estúdio é uma escola, eu aprendo mas vocês também aprendem…” E tanto que aprendi! E quando queria mesmo colocar o dedo na ferida havia sempre a mítica frase “…há dessa maneira e há por quem sabe…” São vivências que nunca mais esqueço. E quando selecionamos os temas que fazem parte do álbum “And Now You” de entre cerca de 30 temas, reparei que muitos desses temas são mensagens que quero deixar para o meu filho e para a minha filha…também muito orgulhoso de ser ela a protagonista do segundo vídeo clip “You”. Resumindo, poder-se-á dizer que eu me inspirei nos meus filhos para escrever este primeiro álbum, mas de uma maneira não consciente… uma vez que esses temas poderiam até nem ter entrado neste primeiro álbum. Mas já escrevi mais temas para eles (risos) Sem dúvida são a minha principal fonte de inspiração.

Algumas canções têm letras com um tom de algum desespero, a par de rasgos de esperança. Estas perspetivas traduzem a vossa forma de estar na vida? 
(Danniel Boone) - A vida é mesmo assim… alturas boa e menos boas… nem sempre é fácil lidar com determinadas situações… mas acima de tudo há que ter esperança e nunca atirar a toalha ao chão. Lutar-se realmente por aquilo que ser quer … e não simplesmente dizer-se que se quer… menos palavras e mais atos, acima de tudo mostrar. Por vezes costumo dizer… que a música é o meu escape…o meu balão de oxigénio… claro que há momentos que a considero uma maldição (risos).

Porque optaram por cantar em inglês? Significa que já estão a "piscar o olho" a eventuais oportunidades para atuar no estrangeiro?
(Danniel Boone) – A opção de cantar em Inglês é uma opção natural, na minha maneira de ver as coisas, ouve o mesmo cuidado ao escolher os outros instrumentos…os sons… e não será à toa que eu não apareço (para já) de guitarra portuguesa (risos)…. E, essa escolha, na sua globalidade, é que deu origem ao som do “And Now You”. Acho que nesta sonoridade faz todo o sentido a fonética e ditongos em inglês… são opções que se tomam e definem caminhos. Logicamente que num mercado globalizado faz mais sentido cantar em inglês, quando se trata de rock, e por esse mesmo motivo não só já somos ouvidos além-fronteiras como poderá ser uma mais-valia. Claro que no mercado nacional funciona exatamente ao contrário… numa primeira fase é uma menos-valia (risos). 

Olhando em retrospetiva, terias mudado algo no processo de criação deste vosso álbum de estreia?  
(Danniel Boone) – Claro que sim, quanto mais não fosse por ter aprendido muito com este álbum… tive dois excelentes professores! Haveria sempre algo que se poderia alterar… mas ainda bem que não dá… marca uma altura das nossas vidas… vivências boas e menos boas… e que fica para sempre registado neste álbum de estreia. Certamente o melhor está para vir e mais momentos poderemos registar, com mais maturidade, com mais exigência estética, etc.. Mas não penso nisso até porque é altura de continuar a promover o álbum e o projeto. Não fosse este projeto feito com alma e coração … 

Como descreverias o álbum numa única frase?
(Danniel Boone) - And Now YOU 

Como imaginas os OWAN num futuro próximo? 
(Danniel Boone) – Imagino o projeto cheio de coisas boas… e para isso tenho de fazer tudo o que estiver ao meu alcance… estou de corpo e alma… e só assim faz sentido para se conseguir as tais coisas boas… Eu costumo dizer que, nesta fase, já não há volta a dar… por tudo que abdiquei, por toda a minha entrega, por respeito a mim próprio e aos meus filhos... e também por respeito a todos que acreditaram no projeto… Como tal, o caminho é para a frente… mesmo que por vezes tenha de tomar decisões difíceis… 

Para quem nunca teve a oportunidade de vos ver ao vivo, como descreverias um concerto vosso? 
(Danniel Boone) – Não serei certamente a melhor pessoa para descrever… até porque já vivi diferentes experiências em palco… Mas poderei dizer que as pessoas poderão ver uma banda rock… mas que mistura algo mais, com diferentes momentos. Aproveito para convidar toda a gente para o dia 03 de Outubro no Porto (Hard Club). 

Quais são as datas e os locais dos vossos próximos concertos? 
(Danniel Boone) – Neste momento temos agendado um concerto para o Porto no dia 03 de Outubro no Hard Club. Estamos na fase de arranjar um manager para termos a agenda de 2016 bem mais recheada de datas. (risos) Agradeço a oportunidade dada pelo FLAMES de dar a conhecer um pouco dos OWAN. Um grande bem-haja e muito sucesso !!

Obrigada Danniel pela disponibilidade demonstrada e votos de muito sucesso!

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%