Envie esta página a um amigo!

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

1

Livro: Em Terra de Cegos (H.G. Wells)



(Nota: esta não foi a versão que eu li, li apenas o conto correspondente em inglês - mas decidi deixar aqui a capa desta edição - que é LINDA!!!!!!!!!!). 

Páginas: 64 pages
1ª edição: 1904
Título original: The Country of the Blind
ISBN13 - 9789898160140


Sinopse:
Em Terra de Cegos... é considerada uma história entre as melhores da literatura em que o tema da "cegueira" é o foco principal da narrativa, quase sempre revestido de uma carga simbólica e alegórica vincadas, como disso é também exemplo O Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago. 
Numa terra de cegos em que todos estão convencidos que nada mais existe para além da realidade que conhecem, quando um estranho surge de fora e tenta convencê-los do contrário, não é de admirar que não só não acreditem nele como ainda o tratem com alguma hostilidade. Numa primeira fase, a da condescendência, Nunez é encarado pelos cegos como um ser ainda não totalmente formado e sobretudo insano. Mas dada a sua insistência em querer fazê-los acreditar na faculdade da visão, rapidamente se torna um ser incómodo e a expulsão violenta surge como única forma de proteger a comunidade. Assim, a Nunez só resta assumir a sua inferioridade e impotência que contraria a sua convicção inicial de que "em terra de cegos quem tem olho é rei". E talvez por força do amor de Medína, por quem se apaixona entretanto, ou pela simplicidade e funcionalidade com que tudo se processa no vale, numa espécie de Alegoria da Caverna inversa, o único que detém a "visão" começa a aceitar o mundo das "sombras" como o mundo "real": "gradualmente, o vale transformou-se no mundo verdadeiro para ele, e aquele que se situava para além das montanhas constituía uma região lendária". Mas uma súbita tragédia poderá devolvê-lo ao mundo em que quase deixara de acreditar.

Opinião
Li este conto mesmo por acaso, e ainda bem que o fiz. 
O início da leitura não foi fácil. A linguagem era um pouco diferente da que estou habituada, mas a história é tão inteligente e maravilhosa que logo me cativou. 

Escrito antes do livro "Ensaio sobre a cegueira", esta obra remete-nos para um local onde os homens ficam cegos. E nessa zona virá uma pessoa que tem o dom da visão. O que, inicialmente, lhe parece ser uma vantagem, cedo se converterá numa desvantagem, e uma série de peripécias irão ocorrer-lhe. 

Uma outra peculiaridade desta obra é que o autor escreveu 2 versões. Anos depois de ter escrito o primeiro, apercebe-se que se o tivesse reescrito anos depois conseguiria uma versão mais acurada, e a verdade é que eu li as duas versões e gostei muito mais da segunda. 

Uma obra inteligente, curta, e muito bem escrita. Aconselho a todos! Confesso que gostaria imenso de ler o livro editado pela Alfaguara (ver capa) para entender como serão os outros contos.



Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

1 comentário:

  1. E eu que passei todos estes anos a pensar que o "Ensaio sobre a Cegueira" tinha sido uma ideia de génio... -_-'

    Mariana

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%