Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

0

Livro: Correspondência


Género: Erótico, Romance 
Ano: 2015 
Autora: Linete Landim 


* Por Mariana Oliveira *

Já todos perceberam que nos últimos anos a literatura erótica tem dominado o mercado editorial português. Contudo, confesso que ainda não me rendi a este género literário e por isso mesmo foi com alguma desconfiança que encarei a leitura deste livro assim que, ao fim de algumas páginas, percebi que se inseria nesta categoria. 

Sinopse: 
Gustavo Soares de Mello era um homem infeliz. Herdara do pai, muito mais do que o título de duque de Mascarenhas. Herdara também o seu terrível feitio. Era arrogante, impiedoso, ríspido e controlador. Depois de ver o pavor e o sofrimento nos olhos da mãe devido às crueldades praticadas pelo progenitor, Gustavo jurou nunca se casar. Jamais submeteria uma mulher aos seus ataques. Mas a vida subjugou-o, obrigando-o a abdicar do juramento. Madalena Rodrigues, uma jovem de temperamento forte, confiante, aceita lorde Mascarenhas como seu esposo. Só não aceita a visão excêntrica, e a seu ver, demente que o noivo tem sobre a vida em comum. Mesmo sabendo que enfrentará um demónio, Madalena não desiste de Gustavo, empenhando-se em suavizar o duro e gélido coração masculino. 


Opinião: 
Finda a leitura deste livro, continuo a achar que a literatura erótica está longe de figurar na minha lista de géneros preferidos. No entanto, tal facto não significa que não tenha gostado desta leitura. Pareço confusa? Pois bem, eu passo a explicar. Em “Correspondência” a grande figura é Madalena, uma jovem de origens distintas que pela sua tenacidade ousadia me conquistou logo desde o início. Gostei da forma corajosa como ela enfrentou as adversidades ao longo desta história e com isso acabou por mudar as vidas de muitas das pessoas que com ela tiveram a sorte de se cruzar. Numa época em que a voz das mulheres muitas vezes não era ouvida, Madalena ousou ser diferente e acabou por conquistar a sua própria felicidade. Já Gustavo apresenta-se, numa fase inicial, como uma personagem tudo menos agradável. Não foi difícil antipatizar com ele logo nas primeiras páginas mas também foi ele quem me trouxe as maiores surpresas. Foi muito interessante acompanhar a evolução que ele sofre ao longo do livro. É sempre interessante quando os leitores podem testemunhar as mudanças que ocorrem em determinada personagem e quais os factores que as impulsionaram. Assim, acabei por considerar este um dos casais mais interessantes que tive o privilégio de conhecer nos últimos tempos. Pelas suas diferenças e pela forma surpreendente como acabam por se complementar, foi um prazer acompanhar as suas peripécias. No que diz respeito ao retrato que a autora fez da época em questão, não tenho defeitos a apontar: reconheci os costumes e modo de vida de outras histórias que conhecia dessa altura e foi com muito gozo que voltei a mergulhar numa fase da nossa história que tanto me fascina. Mas, e porque infelizmente neste caso há um “mas”, houve algo que não me agradou e creio que o início desta opinião deixou bem claro do que estou a falar. Refiro-me, claro está, às passagens eróticas. Uma vez que não aprecio este tipo de literatura, foi sem surpresas que os momentos eróticos não foram os meus preferidos. Contudo, existindo tantos leitores que gostam deste tipo de livros, considero que “Correspondência” conseguiu atingir um agradável equilíbrio entre o género romântico e o erótico.

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%