Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

0

Entretenimento: Novidades no mundo da música


AVICII 
O novo disco do produtor sueco sucede a um dos discos com maior êxito de sempre na música de dança, e inclui "Waiting For Love" e "For a Better Day" "Wake Me Up", "Hey Brother", "Addicted To You", "The Days", "The Nights", "Waiting For Love" e agora "For a Better Day". Não há período recente que não tenha Avicii como banda sonora. Se "True" foi o trabalho de estreia que o transformou em fenómeno global, o sucessor "Stories" é a confirmação de que o sueco ganhou o lugar como uma das faces mais influentes de sempre na música de dança. O novo disco já está disponível em todas as lojas e plataformas digitais. Este registo conta com 14 faixas originais e as participações de Chris Martin (Coldplay) e Wyclef Jean, entre outras surpresas. "Todas as canções têm uma história que eu queria contar. Este trabalho refina o que eu acho que não estava perfeito da última vez. Acho que há mais camadas, estruturas muito diferentes, e cada canção foi escrita na guitarra acústica, por exemplo", revela-nos. E todas as canções nos transportam para estados diferentes: "For a Better Day" e "Pure Grinding", os últimos dois singles que estrearam em simultâneo nas principais rádios europeias, dão a volta às expectativas para explorar duas sonoridades completamente distintas. É a sua vontade de experimentar que faz dos álbuns de Avicii muito mais do que uma colecção de drops: "Touch Me" traz influências de jazz, "You Can't Catch Me" abre a pista de dança às guitarras e "Somewhere in Stockholm" é uma homenagem pessoal à cidade que o viu nascer. "Waiting for Love", o primeiro cartão de visita, está no topo das tabelas de airplay à volta do mundo e já conta com mais de 135 milhões de streams no Spotify. Aliás, Avicii é o décimo artista da história do Spotify com mais streams.

THE WEEKND 
Continua a conquistar tudo e todos "The Hills" chega ao primeiro lugar The Weeknd é inevitavelmente um dos maiores fenómenos do r and b atual. Três semanas depois de ter chegado ao primeiro lugar do top 100 da Billboard, com o single "Can’t Feel My Face", o cantor canadiano substitui-se a si próprio no top de vendas com a canção "The Hills", um feito raro alcançado apenas por artistas como The Beatles, OutKast, Black Eyed Peas ou Taylor Swift, a última artista a consegui-lo. Ambos os singles foram retirados do álbum "Beauty Behind the Madness", onde The Weeknd colabora com artistas como Lana Del Rey ou Ed Sheeran e que também se mantém há semanas no primeiro lugar do top de vendas norte-americano. Na primeira semana de lançamento o álbum ultrapassou as 412 mil cópias vendidas nos EUA e, desde então, já vendeu mais 250 mil cópias, o que faz deste "Beauty Behind the Madness" um dos discos mais populares de 2015. Portugal não tem sido alheio ao estilo incontornável de The Weeknd, tendo este álbum alcançado o primeiro lugar do iTunes e do Spotify. Recentemente o artista canadiano atuou no novo Apple Music Fest, no Roundhouse, em Londres, no seu primeiro concerto em solo britânico desde o lançamento de "Beauty Behind the Madness". O concerto recebeu aplausos muito entusiasmados de meios da especialidade como NME, Gigwise ou MTV. O site britânico do canal MTV lembra o encore "épico" com as canções "High for This" e "Wicked Games". Por sua vez o álbum, "Beauty Behind the Madness", continua a ser alvo de críticas muito positivas. "O artista conhecido como The Weeknd não compromete os seus valores sonoros para favorecer o seu novo público", escreve o i-D Vice. O site Turn Style refere ainda que no seu novo disco The Weeknd encontrou o "balanço perfeito entre a pop e a profanidade", comparando-o ainda a Michael Jackson. A Fact salienta as "melhores produções" que povoam este "Beauty Behind the Madness", sem dúvida um dos álbuns mais incontornáveis de 2015.

SAM SMITH 
Desvenda inéditos em reedição de "In The Lonely Hour"

Sam Smith anunciou a reedição do seu muito aplaudido primeiro álbum de originais. "In The Lonely Hour: The Drowning Shadows Edition" é editado a 6 de novembro e conta com um segundo CD onde se pode encontrar uma mão cheia de novas canções, exclusivas desta nova edição.

Entre os inéditos que agora serão revelados está a canção "Drowning Shadows", coescrita por Sam Smith e Fraser T. Smith e produzida por Jimmy Napes e Steve Fitzmaurice. "Drowning Shades" abre elegantemente o segundo disco desta reedição, sendo uma balada de profundidade emocional e que revela uma vez mais os dotes vocais de Sam Smith. Além deste novo tema, "In The Lonely Hour: The Drowning Shadows Edition" contém ainda versões de "Love Is A Losing Game", de Amy Winehouse, e de "How Will I Know?", de Whitney Houson, cuja interpretação de Sam Smith é de cortar a respiração. No disco encontram-se ainda colaborações com John Legend, Mary J. Blige e o rapper A$AP Rocky. Este final de ano está a ser auspicioso no percurso de Sam Smith. Depois de ter vendido nove milhões de cópias de "In The Lonely Hour", o seu álbum de estreia no Reino Unido quebrou o recorde ao ter permanecido 69 semanas consecutivas no top 10. O cantor britânico também já conta com quatro prémios Grammy, três Brit Awards, seis prémios MOBO, além de ter sido eleito pela revista GQ o Artista a Solo do Ano. Agora Sam Smith junta-se à "família" 007, tendo lançado recentemente o single "Writing's On the Wall", nova canção do próximo filme sobre as aventuras do agente secreto James Bond, "Spectre", sendo esta a primeira canção de um filme da saga 007 gravada por um artista masculino a solo desde 1965. Esta também foi a primeira vez que uma canção tema do filme James Bond entrou diretamente para o 1.º lugar do top britânico.





RAMMSTEIN "IN AMERIKA" ENTRA PARA #1 DO TOP NACIONAL DE DVDs 

Na sua semana de lançamento, "Rammstein in Amerika" entrou directamente para o primeiro lugar da tabela nacional de DVDs. A edição de luxo que celebra um dos momentos marcantes da banda alemã inclui dois discos: no primeiro, o poderoso concerto de 2010 no Madison Square Garden, en Nova Iorque, cujos 18 mil lugares esgotaram em menos de 30 minutos; e no segundo, um documentário de duas horas sobre a experiência americana dos Rammstein. Legendado em português e com imagens nunca antes vistas, este documento histórico relembra o início dos Rammstein, atrás da Cortina de Ferro, e a forma como os Estados Unidos os influenciaram: das grandes digressões, ao desmesurado sucesso no fim dos anos 90 e aos efeitos deste sobre a banda, logo em cima do pós-11 de Setembro. O documentário inclui ainda a participação de Iggy Pop, Marilyn Manson, Steven Tyler (Aerosmith), Chad Smith (Red Hot Chili Peppers), Moby, System of a Down, Slipknot ou do actor Kiefer Sutherland, que abordou o "enorme nível de autenticidade no estilo e na música que os Rammstein trazem, independentemente da cultura de onde vêm ou da linguagem que falam". Disponível em DVD e Blu Ray, "Rammstin in Amerika" é um item obrigatório para todos os fãs, mas também para quem quer perceber a influência da banda de Till Lindemann, Richard Kruspe, Paul Landers, "Ollie", Christoph Schneider e "Flake" Lorenz.

LUDOVICO EINAUDI Lança o muito aguardado "Elements"

Álbum do pianista e compositor italiano chega ao mercado a 16 de outubro Ludovico Einaudi, o pianista cujo estilo musical único é reconhecido em todo o mundo, está de volta com um novo álbum. Intitulado "Elements", o disco será lançado a 16 de outubro pela Decca. "Elements" foi gravado ao longo deste ano em Itália, na casa do próprio Einaudi. O compositor inspirou-se tanto em elementos da natureza, como em elementos matemáticos, científicos, em formas musicais e até em obras de arte. O resultado final é uma obra simultaneamente emocionante e transcendente. O próprio Einaudi diz: "Vi novas fronteiras, no limite entre o que já sabia e o que desconhecia, que há muito queria explorar: criação de mitos, a tabela periódica, a geometria de Euclides, os escritos de Kandinsky, a matéria sonora e da cor, a grama selvagem no prado, as formas da paisagem. Durante meses sonhei com uma mistura aparentemente caótica de imagens, pensamentos e sentimentos. Depois, gradualmente, tudo se uniu como se de uma dança se tratasse, como se todos estes elementos fizessem parte do mesmo mundo, e eu dele". Para este novo álbum, Ludovico Einaudi reuniu um grupo talentoso de músicos, entre eles Francesco Arcuri, Marco Decimo, Mauro Durante, Alberto Fabris, Federico Mecozzi e Redi Hasa. "Elements" conta ainda com a participação do ensemble de cordas Amsterdam Sinfonietta, Robert Lippok, músico do panorama da música eletrónica berlinense, o grupo de percussão Parco della Musica of Rome, o percussionista brasileiro Mauro Refosco e ainda o aclamado violinista Daniel Hope, que toca no primeiro tema do álbum, "Petricor". O pianista e compositor é ainda responsável pelo artwork do álbum, tendo desenhado uma grande variedade de símbolos e ilustrações que ecoam a música que aqui se ouve. Ludovico Einaudi é um dos músicos mais bem-sucedidos da atualidade, tendo vendido mais de 1,5 milhões de discos e chegado aos tops de música clássica de todo o mundo. No Reino Unido é mesmo o artista de música clássica com mais streams, somando mais de 130 milhões de streams da sua música. Além disso, já compôs música para mais de duas dezenas de filmes, tendo sido nomeado para os BAFTA pela banda sonora do filme "This Is England 86". O próximo "This Is England '90" contará com música deste novo "Elements", bem como outras composições do pianista italiano.


ANA MOURA 
"Desfado" atinge as 5 Platinas e torna-se o disco nacional mais vendido dos últimos anos A notícia de que "Desfado" atingiu, esta semana, o galardão de Quíntupla Platina é um auspicioso ponto de partida para o novo álbum de Ana Moura. Um marco importante para um disco e uma artista que continuam a fazer história: este é o disco nacional editado nos últimos cinco anos mais vendido em Portugal. Há 145 semanas consecutivas no top de vendas nacional, este foi o disco que globalizou Ana Moura. O primeiro editado mundialmente pela Universal Music, através da Decca, chegou ao 1.º lugar várias vezes em Portugal, tendo atingido também o 1.º lugar das tabelas de World Music em Inglaterra, Espanha e Estados Unidos. "Desfado" reuniu alguns dos melhores compositores da atualidade e o single que lhe dá o nome tornou-se no primeiro fado a ser tocado nas rádios mainstream nacionais. A tour "Desfado" levou Ana Moura a grandes palcos nacionais e internacionais, cantando para multidões nos mais de 300 concertos que realizou depois de editar "Desfado". A pouco tempo de editar um novo disco, Ana Moura é a artista nacional contemporânea com a carreira com maior projeção e prestigio internacional. O sucessor de "Desfado", ainda sem nome, está previsto ser editado ainda em 2015. Em breve serão desvendados mais pormenores.

ÁTOA anunciam disco de estreia

Os ÁTOA acabam de anunciar, nas suas redes sociais, o lançamento do seu disco de estreia e de revelar a capa. "Idade dos Inquietos" chega ao mercado no dia 20 de Novembro. Depois de terem lançado os bem sucedidos singles "Falar a Dois" e "Distância", a curiosidade em torno do lançamento do álbum de estreia dos ÁTOA tem vindo a crescer, principalmente nas redes sociais da banda, onde os fãs se têm mostrado impacientes para saber mais pormenores à cerca deste lançamento. A espera está quase a acabar! Idade dos Inquietos, que também é o título de uma das músicas, traz 11 canções originais, todas escritas e compostas por elementos dos ÁTOA. Estas 11 músicas são como um espelho que reflecte a maneira de ser dos 4 amigos e as suas vivências do dia-a-dia. As canções foram produzidas na sua maioria por João Bessa (responsável por algumas produções ou co-produções de artistas como Pedro Abrunhosa, Os Azeitonas, Miguel Araújo) e foram gravadas nos Groove Wood Studios no Porto. Os ÁTOA são definitivamente um dos grandes fenómenos do momento. O videoclipe do seu mais recente single, "Distância", conta com mais de 600 mil visualizações no canal Vevo. "Distância" já foi ouvida mais de 180 mil vezes no Spotify, chegou ao número 1 do TNT - Todos No Top - da Rádio Comercial e foi durante semanas a música portuguesa mais procurada no Shazam. "Falar a Dois" o single que revelou a banda, acabou de ultrapassar as 300.000 visualizações no Vevo, faz parte da banda sonora da novela da SIC Coração D’Ouro e já foi ouvida mais de 200.000 vezes no Spotify. A banda formada por Guilherme Alface (voz, guitarra, piano), João Direitinho (guitarra, voz, piano), Rodrigo Liaça (bateria, percussão, voz, piano) e Mário Monginho (baixo, guitarra) tem tido um verão repleto de concertos, entre os quais os emblemáticos: Festival Meo Sudoeste, Meo Arena - na primeira do espetáculo de Jessie J, Semana Académica do Algarve, Queima das Fitas de Évora, discoteca Bliss, Semana do Caloiro da FCT em Almada, Estação da Luz, em Aveiro e Receção ao Caloiro do ISCAC, em Coimbra, etc.

Próximos concertos:
10 de Outubro - Aveiro - Festival Aveiro é Nosso
12 de Outubro - Porto - Semana de Receção ao Caloiro do ISEP
17 de Outubro - Vila Real - Caloirada aos Montes
24 de Outubro - Bragança - Semana de Receção ao Caloiro

Mais datas a anunciar em breve.

MARCO RODRIGUES Participa em disco nomeado para um GRAMMY Latino "El Alma del Son - Tributo a Matamoros"

Depois de ter passado recentemente pelo palco principal do festival Caixa Alfama, para um muito aplaudido espetáculo onde apresentou o seu mais recente álbum, "Fados do Fado", agora Marco Rodrigues foi convidado a participar no disco "El Alma del Son - Tributo a Matamoros", do cubano Alain Perez. O álbum está nomeado para um Grammy Latino, na categoria de Melhor Álbum Tropical Tradicional. Os vencedores dos Grammys para a música latina serão conhecidos a 19 de novembro, numa cerimónia a ter lugar em Las Vegas. Marco Rodrigues é o único artista português presente neste tributo de Alain Perez ao trio Matamoros, uma referência obrigatória na história da música afro-cubana, liderados por Miguel Matamoros, músico e compositor que teve um importante papel para o desenvolvimento da música cubana e para o seu sucesso dentro e fora de portas. Em "El Alma del Son - Tributo a Matamoros", Marco Rodrigues junta-se a Alain Perez para um dueto na canção "Ruego de Amor". Zenet, Diana Navarro, La Santa Cecilia, Lolita, Café Quijano e Lucrecia são outros dos nomes convidados neste tributo. Já em "Fados do Fado" Marco Rodrigues presta homenagem aos homens do fado, nomeadamente Carlos do Carmo, Jorge Fernando, Tristão da Silva ou Tony de Matos. O disco, produzido por Diogo Clemente (que no passado já trabalhou com vozes como Mariza ou Raquel Tavares), tem sido um sucesso comercial e de crítica e é verdadeiramente o seu trabalho de afirmação, tanto em Portugal como no estrangeiro.

RIHANNA Revela título do novo álbum, "ANTI" O artwork do disco é da autoria do artista contemporâneo Roy Nachum Durante uma recente inauguração de uma exposição na MAMA Gallery, em Los Angeles, Rihanna juntou-se ao artista contemporâneo Roy Nachum, revelando sete telas pintadas a óleo que serão utilizadas no artwork oficial do oitavo álbum de estúdio da cantora. Mas esta não foi a única surpresa que Rihanna reservou para agora, tendo também anunciado o título deste tão aguardado disco: "ANTI". Entre estes sete quadros de Roy Nachum que foram exibidos na MAMA Gallery encontra-se a capa do álbum da cantora nascida nos Barbados, que retrata uma jovem com uma coroa de ouro que lhe cobre os olhos e um balão preto firmemente amarrado ao seu pulso, retrato este pintado sob vários pontos de vista que se cruzam. Já a capa traseira do álbum mostra-nos uma pintura a óleo dessa mesma rapariga, mas vista de costas. Ambas as pinturas têm inscritas de uma forma hábil poesia em braille da autoria de Chloe Mitchel. O restante artwork do álbum é composto por outras telas do artista Roy Nachum com poesia inscrita em braille da sua autoria. Esta é a primeira vez que é inscrita escrita braille num álbum, o que permitirá a pessoas que são cegas experienciarem todo este disco pelo toque. "ANTI" ainda não tem uma data oficial de lançamento, mas dele já foram retirados três singles que rapidamente se tornaram das canções mais populares do ano: "FourFiveSeconds" - numa colaboração com o rapper Kanye West e o veterano Paul McCartney - , "Bitch Better Have My Money" e "American Oxygen".

DIOGO GARCIA ANUNCIA ÁLBUM DE ESTREIA

"O QUE EU SOU"

Está marcada para 23 de Outubro a edição do disco de estreia de Diogo Garcia, o cantor de 16 anos que apaixonou os portugueses no palco do The Voice Kids. "O Que Eu Sou" foi anunciado nas suas redes sociais, no seguimento do entusiasmo que o single "Sinto-me Livre Contigo" está a gerar: em menos de duas semanas, o vídeo já ultrapassou as 30 mil visualizações. Esse primeiro single é, aliás, a canção que ficará imediatamente disponível para todos os fãs que efectuarem a pré-compra do disco no iTunes, neste link. Os fãs podem ainda fazer ali uma pré-escuta de excertos dos 7 temas que compõem este trabalho. Com 16 anos acabados de completar, Diogo Garcia deu a conhecer o talento que já vinha a trabalhar desde os 8. Antes de chegar ao The Voice Kids, o cantor já tinha vencido o festival Funchal a Cantar e o Festival da Canção Infantil da Madeira. Ao ver o irmão mais velho, Pedro Garcia, a participar numa edição anterior do The Voice, Diogo decidiu também embarcar e triunfar nessa aventura, tendo sido acompanhado no programa pela mentora Daniela Mercury. Terminada a experiência, foi hora de entrar em estúdio, um momento único que revelou "ser um trabalho muito exigente mas que me está a deixar muito orgulhoso". Depois de algumas actuações neste Verão, bem como uma passagem pelo festival NOS Summer Opening, Diogo Garcia apresenta agora o seu trabalho em nome próprio, recheado de canções pop e de uma voz que traz toda uma nova geração consigo.

"O Que Eu Sou"
1. Sinto-me Livre Contigo
2. Ar
3. Vício
4. O Que Eu Sou
5. Tu És
6. Prisoners in Paradise
7. Cidade

SELENA GOMEZ 

"REVIVAL" ACABA DE CHEGAR 

Novo disco da cantora partilha a auto-confiança que a trouxe de volta de alguns dos seus maiores desafios pessoais. Depois de muita ansiedade, eis que chega um dos discos mais aguardados desta rentrée: "Revival", o trabalho de Selena Gomez já está disponível em todas as lojas e plataformas digitais. E a imprensa parece estar rendida: a Billboard diz que "Selena Gomez encontrou a sua voz", já a Mashable retrata a cantora como "confiante, livre e independente. Esta é Selena Gomez 2.0" e a Elle afirma que "Revival" "vem com a maior arma de todas: autenticidade". Se "Good For You", o primeiro single deste trabalho, se transformou no maior sucesso de sempre para a cantora, o novo "Same Old Love" promete seguir o mesmo caminho: o vídeo, acabado de estrear, guarda uma surpresa muito especial, uma vez que a sua filmagem terminou no evento que Selena organizou para alguns superfãs em Los Angeles. É o primeiro disco da americana com o seu novo selo, a Interscope Records, e aborda diversos desafios que foi encontrando no caminho. Na entrevista que esta semana faz a capa da Billboard, Selena revela ao mundo que, há algum tempo atrás, foi diagnosticada com lúpus e que isso a forçou a fazer uma pausa na carreira. Mas se há assinatura que percorre todo este novo trabalho, é a da auto-confiança. Disponível nas edições Standard e Deluxe, "Revival" é agora um disco partilhado com os fãs.



Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%