Envie esta página a um amigo!

domingo, 1 de novembro de 2015

2

Entretenimento: Primeiras impressões sobre o álbum "Futuro Eu" de David Fonseca



Devo fazer parte da minoria que não cresceu a ouvir Silence 4. Aliás, nem sequer acompanhei o início da carreira a solo de David Fonseca. Foi só em 2011 quando, juntamente com a Roberta, tive a oportunidade de assistir a um concerto deste artista que me rendi por completo ao seu talento. 
O profissionalismo, a energia e a atenção ao detalhe de todo o concerto conquistaram-me por completo e, por isso mesmo, nos últimos 4 anos tenho acompanhado com atenção a carreira de um dos artistas portugueses qua mais admiro.


Habituada a ouvir o David cantar em inglês, foi sem grande esforço que deduzi que o primeiro single do seu novo álbum, "Chama-me que eu vou", que toca sem parar nas rádios portuguesas, seria uma das raras ocasiões em que o cantor decide cantar na língua de Camões.
Assim, foi com grande surpresa que percebi que o seu mais recente disco, "Futuro Eu", era todo ele cantado em português. Confesso que fiquei com algum receio de que o cantor pudesse estar a enveredar por um caminho perigoso e que este seu trabalho pudesse ficar aquém dos anteriores. Contudo, bastaram algumas faixas para eu ficar completamente rendida!

Como é normal com qualquer disco, as nossas canções favoritas saltam logo à vista e passam a acompanhar-nos durante dias. No meu caso, falo dos temas "Deixa ser", "Não dês só para tirar", "Só uma canção no mundo", Eu já estive aqui" e "Agora é a nossa vez". Bem, é melhor ficar-me por aqui ou corro o risco de enumerar todas as faixas!

A verdade é que este álbum é simultaneamente parecido com aquilo que o David Fonseca costuma fazer e, ao mesmo tempo, é algo de diferente. O cantor não se esconde por detrás de instrumentos ou efeitos criados no estúdio: o grande destaque de todo o disco vai para a sua voz profunda e melodiosa. 


Multifacetado como só ele sabe ser, o David não só canta como toca grande parte dos instrumentos em todas as canções. Para além disso, também teve algo a dizer na componente estética do disco. O seu nome aparece associado às fotos que compõem o álbum e só me resta dizer que gostei da opção do cantor: fotos simples, com uma estética limpa e cuidada. 

O álbum "Futuro Eu" não serviu apenas para eu ficar a conhecer as novas músicas criadas por este fantástico artista, mas também para ficar a par de um projecto curioso e do qual nunca tinha ouvido falar: o Amazing Cats Club. Quem comprar o disco tem um bónus especial: tem direito a uma anuidade gratuita neste clube. Não fazem ideia do que estou a falar? Visitem o site oficial e comprovem por vocês mesmos ;) 

Em jeito de conclusão, resta-me enumerar as três palavras que, para mim, melhor descrevem este disco:

- Intimista
- Ousado
- Honesto

Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Adorei porque me fizeste lembrar o concerto (a febre que eu fiquei nessa altura...).
    Lembro-me que tu adoras música cantada em português por isso achei que este disco seria a tua cara.
    Adoro a parte mesmo do CD com as maçãs. Excelente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já foi há mais de 4 anos mas parece que foi ontem...
      Gostava de voltar a essas noites :')

      Mariana

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%