Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

3

Série: Fear the Walking Dead

 
Ano: 2015 
Género: Drama, Terror 
Nº Episódios:
Produtor: Robert Kirkman 


Os mortos-vivos há décadas que serviam de inspiração para filmes de Hollywood. Contudo, foi a série “The Walking Dead” que lançou novamente esta “moda” fruto do enorme sucesso que tem tido desde a primeira temporada. Por isso mesmo, confesso que me surpreendi por terem demorado tanto tempo a criar um spin-off desta série. Quando finalmente o fizeram, foi com entusiasmo que decidi ver a primeira temporada de uma série que prometia muito: “Fear The Walking Dead”. 


Sinopse:
A história consiste numa prequela de “The Walking Dead”. Assim, em “Fear The Walking Dead” temos a oportunidade de ver como tudo começou: os primeiros infectados, as primeiras mortes e o pânico crescente que se generalizou por toda a população ao perceberem que algo de muito estranho se passava. 


 Opinião:
Se tivesse de descrever esta série numa única palavra seria: secante. E porquê? Porque simplesmente não acrescentou nada à série na qual se inspirou. Com uma temporada com apenas 6 episódios, esperava intensidade e dramatismo em todos eles, contudo tal não aconteceu pois alguns episódios foram quase desnecessários. 
Relativamente aos actores, não consegui estabelecer uma verdadeira ligação com nenhum deles. Aquele que ainda me cativou minimamente foi o jovem Nick, mas até esse conseguia ser irritante por vezes. 
Aquilo que mais me frustrou foi mesmo a falta de explicações. Tratando-se de uma série que pretende retratar o início do surto, acho incrível que em momento algum tenha havido qualquer tipo de explicação para o que se está a passar. Voltaram à velha receita do “estamos a ficar rodeados de mortos-vivos e só nos resta lutar e/ou fugir para evitarmos ser comidos”. Nada mais foi acrescentado, ficámos a saber o mesmo! 
Resumindo e concluindo, com “Fear the Walking Dead” ficamos a saber o que já sabíamos sobre a epidemia dos mortos-vivos, tudo pelos olhos de personagens que se esforçam demasiado para nos transmitir alguma coisa. Sei que estou um pouco sozinha neste barco porque aparentemente várias pessoas gostaram desta história. Contudo, se todos gostássemos do amarelo o mundo seria um lugar bem tristonho! Vou esperar pela segunda temporada para ver os primeiros episódios. Se verificar que a pasmaceira se mantém, provavelmente irei desistir e vou cingir o meu conhecimento sobre as andanças dos morto-vivos à série “The Walking Dead” que é uma verdadeira lição de como fazer uma boa história baseada nos comedores de cérebros que há décadas nos aterrorizam.


Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

3 comentários:

  1. Concordo secante.
    E ninguém tem nada de bom.
    O que mais me enervou é que numa situação má andaram sempre a piorá-la :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que tentaram chocar o telespectador e inventar sempre algo mais para piorar a situação já por si difícil. Em "The Walking Dead" fazem isso mas de uma maneira muito mais lógica e estruturada.
      É bom saber que não estou sozinha LopesCa Blog! ;)

      Mariana

      Eliminar
    2. Inspirada por ti acabei por fazer um post sobre o assunto :)
      http://lopesca.blogspot.pt/2015/11/serie-fear-walking-dead.html

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%