Envie esta página a um amigo!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

0

Entretenimento: Novidades no mundo da Música



EAGLES OF DEATH METAL
BANDA REAGENDA DIGRESSÃO, CHEGA A PORTUGAL EM MARÇO

Data em Lisboa fica marcada para 5 de Março, no Coliseu dos Recreios
Os Eagles of Death Metal vão regressar à Europa em 2016 para completar a digressão que ficou a meio depois dos trágicos eventos de 13 de Novembro, no Bataclan, em Paris. Agora renomeada de "The Nos Amis Tour", inclui uma passagem por Paris, que será certamente um momento histórico, bem como uma prova de força e de resistência por parte da banda.

Os fãs da banda que estavam no concerto do Bataclan têm direito a um bilhete gratuito para a data de Paris, que acontecerá a 16 de Fevereiro no Olympia. No resto da Europa, incluíndo Portugal, o resto dos fãs terão um período especial de pré-venda para recuperarem os bilhetes que já tinham comprado, precisando apenas de entregar uma prova da compra original.

Jesse Hughes, o co-fundador e frontman da banda explicou: "As pessoas de Paris foram sempre incríveis connosco. O nosso amor por elas e pela cidade reforçou-se um milhão de vezes neste último mês. Ouvir as histórias dos sobreviventes, dos feridos e dos que perderam pessoas próximas foi avassalador e nós sabíamos que deixar tudo isto a meio não era uma opção. A nossa missão e trazer rock’n’roll ao mundo, e mal podemos esperar."

O itinerário completo da digressão dos Eagles of Death Metal segue assim:

13/02/16 SWEDEN Stockholm - Debaser Medis
14/02/16 NORWAY Oslo - Sentrum Scene
16/02/16 FRANCE Paris - Olympia
18/02/16 GERMANY Munich - Tonhalle
19/02/16 CROATIA Zagreb - Tvornica Kulture
20/02/16 HUNGARY Budapest - Akvarium
22/02/16 AUSTRIA Vienna - Arena
23/02/16 SWITZERLAND Zurich - Komplex
24/02/16 FRANCE Lille - Le Splendid
25/02/16 BELGIUM Brussels - Forest Club
27/02/16 ITALY Treviso - New Age
28/02/16 ITALY Turin - 10100
29/02/16 ITALY Rome - Orion
02/03/16 FRANCE Nimes - La Paloma
03/03/16 SPAIN Barcelona - Apolo
04/03/16 SPAIN Madrid - Joy Eslava
05/03/16 PORTUGAL Lisbon - Coliseum
09/08/16 POLAND Katowice - Mega Club
11/08/16 DENMARK Copenhagen - Amager Bio
15/08/16 GERMANY Bremen - Aladin
16/08/16 GERMANY Cologne - Live Music Hall

Banda sonora de "Star Wars - O Despertar da Força" disponível 

Música do filme de J.J. Abrams foi composta pelo oscarizado John Adams

Foi editado pela Walt Disney Records a banda sonora original do filme "Star Wars - O Despertar da Força". O álbum conta com música composta por John Williams, compositor que já venceu cinco Óscares da Academia graças ao seu trabalho para cinema, e ainda um texto escrito pelo realizador do filme, J.J. Abrams.

Depois de ter composto a música de todos os seis filmes anteriores de "Star Wars", Williams volta a marcar esta saga com a sua assinatura musical para "O Despertar da Força". "Adorei trabalhar nos filmes de "Star Wars" com todas as suas fanfarras e floreios", diz o próprio Williams. "Sinto que, mesmo estando numa galáxia muito, muito distante, na verdade nunca a abandonei, tendo trabalhado em todos os filmes. Estou muito feliz por continuar a fazer parte do projeto."

A banda sonora de "O Despertar da Força" é a primeira da saga "Star Wars" que foi gravada nos Estados Unidos, já que todas as anteriores foram registadas nos estúdios de Abbey Road com a London Symphony Orchestra. Para a gravação desta nova música, em Los Angeles, Williams trabalhou com membros altamente reconhecidos da orquestra com quem tem vindo a colaborar ao longo dos muitos anos do seu percurso no cinema. A banda sonora foi gravada ao longo de vários meses, num trabalho de parceria com as equipas editoriais e de efeitos especiais do filme.

O realizador J.J. Abrams comenta: "Entre as muitas oportunidades irreais que tive ao trabalhar em "O Despertar da Força", nenhuma foi tão entusiasmante quanto colaborar com John Williams. A mestria da sua assinatura nunca se tornou tão clara quanto nesta banda sonora, que abraça os temas clássicos do primeiro "Star Wars", ao mesmo tempo que cria uma nova música poderosa e elevada que, incrivelmente, se integram com naturalidade. Como é que ele o faz, nunca ninguém o saberá!"

Williams, cuja carreira se prolonga há mais de seis décadas, já venceu cinco Óscares da Academia e compôs a banda sonora de alguns dos mais populares e aclamados filmes de todos os tempos, desde "Tubarão" à saga "Indiana Jones", passado pelos três primeiros filmes "Harry Potter", "E.T. - O Extra-Terrestre", "Lincoln", "A Lista de Schindler", entre tantos outros.

A banda sonora já se encontra disponível nas lojas e em todas as plataformas digitais, sendo que a Apple Music Radio criou também uma rádio oficial com toda a música de "Star Wars".

CARLÃO
"A Minha Cena", tema inédito


Tema inédito de Carlão com videoclip realizado por Vhils

"A Minha Cena", já disponível digitalmente em todas as plataformas, é o novo tema inédito de Carlão. O videoclip foi realizado por Alexandre Farto aka Vhils (responsável também pelo artwork da capa do álbum "Quarenta") e em pouco mais de 24 horas ultrapassou as 32.000 visualizações no Youtube.

O tema, apesar de não ter integrado o algum editado em Abril, tem feito parte do alinhamento dos concertos da digressão "Quarenta". Para o primeiro trimestre de 2016 está ainda prevista a edição digital de mais um tema inédito.

Carlão
"Depois da capa do disco "Quarenta", o Alexandre assina agora aquele que é sem dúvida um dos videoclipes mais emblemáticos da minha carreira. E eu fico a babar-me, porque duas vezes no mesmo ano (!!!) trabalhei com um dos artistas cujo trabalho mais admiro. Lembro-me de ter saído da sua exposição "Dissection" com duas ideias na cabeça: "Do que conheço neste mundo, o artista plástico de quem mais gosto é este". E logo a seguir: "Os portugueses orgulham-se dos seus jogadores de futebol, enquanto embaixadores da pátria, o que é facilmente compreensível, mas para mim o Vhils é omeu orgulho. As suas ruas, a sua postura, a sua linguagem, a sua alma margem-sulista, a sua visão, são todas minhas também". E a cena dele é a minha cena, neste video com as minhas palavras e as suas imagens."

Vhils
"Fiz este projecto com o Carlão porque para mim é uma figura de referência, tendo o álbum "3º Capítulo" que editou com a sua anterior banda, os Da Weasel, exercido uma grande influência sobre a minha vida. Mas mais do que isso, o Carlão (em conjunto com os Da Weasel) foi a primeira pessoa ligada ao Hip Hop a trilhar o caminho solitário de quebrar barreiras e chegar a um público mais vasto. De desfazer toda uma série de clichês que existiam em relação à música e à cultura que me eram próximas. De ser mal amado pelo próprio movimento e nem sempre aceite pelo status quo. De ter tido a capacidade de enfrentar o mundo e as suas batalhas sozinho, algo que não está ao alcance de todos. De sobreviver e chegar aos 40 com a mesma força de sempre. Foi um projecto próximo e especial para alguém que admiro muito por tudo aquilo que conseguiu, por tudo aquilo que me deu a mim e à cultura. Por ter conseguido levantar-se após os tropeções que a vida, por vezes, nos prega. Por todos os estigmas e preconceitos que rebentou. De Almada a Lisboa, de Faro ao Porto, de Ponta Delgada à cidade da Praia."


LINDA MARTINI


Banda deu inicio às gravações de "Sirumba"
Coliseu de Lisboa a 2 de Abril

Os Linda Martini iniciaram as gravações do próximo trabalho. "Sirumba" é o titulo do álbum que está a ser gravado no estúdio HAUS, em Lisboa, e que decorrerão durante o mês de Janeiro.
Para Fevereiro está prevista a estreia do primeiro single de "Sirumba". A primeira data oficial para apresentação do novo trabalho também já foi anunciada e está reservada para o Coliseu de Lisboa, no dia 2 de Abril. Esta será a primeira vez que os Linda Martini pisam o mítico palco da sala lisboeta. 

O álbum tem edição marcada para dia 1 de Abril.

COLISEU DE LISBOA
Bilhete único - 12€ / aqui
Bilhete duplo - 20€ / aqui

LUÍSA SOBRAL
Grava novo disco em Los Angeles com Joe Henry

Luisa Sobral arrancou com as gravações do seu novo disco. A artista portuguesa está em Los Angeles para dar corpo ao seu quarto disco de originais. Ao leme da produção estará Joe Henry, um dos mais conceituados produtores da actualidade, vencedor de 3 Grammy Awards, e responsável pela assinatura de trabalhos de artistas como Elvis Costello, Solomon Burke, Beck, Hugh Laurie, Emmylou Harris, entre muitos outros. Para além de produtor, Joe Henry tem também uma sólida carreira artística, já com 13 discos editados, colaborações com artistas como Brad Mehldau e Bill Frisell e um notável percurso como compositor com destaque evidente para o seu trabalho com Madonna, de quem é um dos principais fornecedores de canções. Os trabalhos decorrerão no mítico United Recording Studios, uma das catedrais sagradas da música das últimas décadas e por onde passaram históricos como Frank Sinatra, Ray Charles ou Ella Fitzgerald, bem como estrelas mais recentes e de espectros tão variados como, por exemplo, Jay Z, Radiohead, Red Hot Chili Peppers, U2, John Mayer, etc.

Sobre Luisa Sobral, Joe Henry diz:
"In my job as a producer, I receive a lot of new music to hear and evaluate; and as diligent as I try to be to give all its due, I find more than not that I know within moments if the songs are truly speaking to me, and whether or not I have something to offer them in return.
Such was the case when I was first approached about working with Luisa Sobral: I was barely a verse into the first song demo that I heard when I knew that I wanted to work with her, and would if invited. I heard a fully-formed songwriter at work, and knew too that she was fully committed to the process, possessing both a point of view, and an open-hearted, collaborative spirit.
I don't need much else to go on. Songs are always the compass blade pointing the way forward; and when the artist is invested in following that direction, I know that real discovery is possible. And discovery is whole game where music is concerned."

O disco ainda não tem data de saída prevista. Mais informações serão dadas oportunamente.

JACK GARRATT
Vence o BBC Sound of 2016 e lança novo single
Álbum de estreia do músico, "Phase", já está em pré-venda

Jack Garratt é indiscutivelmente um dos artistas revelação da electrónica britânica. Depois de ter sido nomeado um dos Brit Critics' Choice de 2016, agora o músico venceu o BBC Sound of 2016, distinção da reputada BBC que destaca o artista mais promissor de cada ano. Simultaneamente, Jack Garratt revelou também os primeiros pormenores do seu novo single, "Worry", cartão-de-visita do seu álbum de estreia, "Phase", a ser editado a 19 de fevereiro. 
A crítica especializada já se rendeu ao carácter inovador de música de Garratt, que cruza produções electrónicas com uma sensibilidade pop e alguns toques de folk, numa amálgama de sonoridades criadas somente por este jovem de 24 anos.

"Uma nova direção na música pop", escreve o The Telegraph. "Um assalto sónico de batidas estrondosas, graves profundos e uma guitarra estridente", salientou o The Sunday Times. Já a revista Q elegeu-o como uma "sensação electro-folk". O Evening Standard destaca: "Beats electro glaciais e melodias brilhantes. [Jack Garratt] criou o seu próprio mundo, corajoso, inovador e sempre em expansão".
"Worry" é a canção com a qual Jack Garratt começou a sua viagem incrível, há 18 meses. O tema era um dos destaques incontestáveis do seu primeiro EP, lançado por si próprio em 2014, e desde então tem sido impressionante ver este jovem artista e produtor britânico ao vivo.

O lançamento de "Worry" coincide com a notícia do músico ter sido o vencedor do BBC Sound of 2016, poucas semanas depois de ter sido nomeado um dos Brits Critics' Choice para 2016 e de ter recebido o BBC Introducing Award, nos BBC Awards.
O crescente sucesso que Jack Garratt tem tido no Reino Unido também se replicou um pouco por todo o mundo. Além de ter andado em digressão nos Estados Unidos e Reino Unido como artista de primeira parte dos Mumford & Sons, o músico esgotou ainda muitas datas a solo, tanto no seu país natal, como pela Europa e EUA.

Em palco Jack Garratt monta um espectáculo impressionante, tocando sozinho todos os instrumentos a que recorreu no álbum "Phase", o que se concretiza numa performance multifacetada e de cortar a respiração, o que naturalmente o tem conduzido aos grandes palcos, aos quais está destinado. 

Pouco depois de lançar "Phase", a 19 de fevereiro, Garratt iniciará uma digressão de 11 datas em nome próprio pelo Reino Unido e Irlanda. A digressão arranca em Dublin, no The Academy, e chegará ao fim com um concerto já esgotado na O2 Academy Brixton, em Londres, a 15 de abril. 

O álbum já está em pré-venda no site oficial do músico ou no iTunes.

OS OITO ODIADOS OST
Banda sonora de "Os Oito Odiados" vence Globo de Ouro

Ennio Morricone e Quentin Tarantino juntos no lançamento de banda sonora

"Os Oito Odiados", o mais recente filme do célebre cineasta Quentin Tarantino, que estreia nas salas de cinema portuguesas a 4 de fevereiro, foi um dos vencedores da última edição dos Globos de Ouro, no passado domingo, tendo sido distinguido com o prémio de Melhor Banda Sonora, composta pelo icónico Ennio Morricone. Tarantino recebeu o prémio em nome de Morricone e afirmou durante a cerimónia: "[Morricone] é o meu compositor preferido. Quando digo isto não me refiro ao compositor preferido para cinema, estou a falar de Mozart, Beethoven, Schubert".

Compositor e realizador estiveram recentemente juntos nos estúdios de Abbey Road para a apresentação desta banda sonora. Na cerimónia, Tarantino e os atores Kurt Russell e Walton Goggies assistiram a Morricone a dirigir a Orquestra Sinfónica Nacional Checa, numa gravação ao vivo da música de "Os Oito Odiados" passada para vinil. Os fãs que já fizeram pré-venda do álbum terão agora a oportunidade de receber uma destas edições em vinil, com estampado feito à mão, através do site www.thehatefuleightsoundtrack.com.

Tarantino é um admirador de longa data do trabalho de Morricone, tendo utilizado a sua música nos seus últimos cinco filmes. No entanto, a colaboração agora encetada para "Os Oito Odiados" marca a primeira vez que Morricone compôs e gravou música original especificamente para um filme de Tarantino. Esta é também a primeira vez que Morricone compõe a banda sonora de um Western em mais de 40 anos, desde o emblemático "O Bom, o Mau e o Vilão".

Em "Os Oito Odiados", entre seis e oito anos após o fim da Guerra Civil dos Estados Unidos, uma carruagem avaria no meio da paisagem invernal de Wyoming. Entre os passageiros estão o caçador de recompensas John Ruth (interpretado por Kurt Russell) e a fugitiva Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh), que seguem para Red Rock, onde Ruth entregará a sua fugitiva à justiça. Mas, durante o percurso, encontram o Major Marquis Warren (Samuel L. Jackson), um antigo soldado que se tornou num terrível mercenário, e Chris Mannix (Walton Goggins), um renegado sulista que quer ser o novo xerife da cidade. Ao se perderem na tempestade, Ruth, Domergue, Warren e Mannix procuram refúgio numa estalagem nas montanhas. Aí não são recebidos pela proprietária, Minnie, mas por quatro desconhecidos: Bob (Demian Bichir), que gere o estabelecimento enquanto Minnie visita a mãe, Oswaldo Mobray (Tim Roth), o carrasco de Red Rock, o cowboy Joe Gage (Michael Madsen) e o Confederado General Sandy Smithers (Bruce Dern). À medida que a tempestade passa pelas montanhas, estes oito viajantes apercebem-se de que, afinal, talvez não consigam chegar a Red Rock…

Realizado e com argumento do próprio Quentin Tarantino, "Os Oito Odiados" foi produzido por Richard N. Gladstein, Stacey Sher e Shannon McIntosh e tem como produtores executivos Georgia Kacandes, Harvey Weinstein e Bob Weinstein.


Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%