Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

4

Filme: No Coração do Mar

 
Título Original: In The Heart of the Sea
Ano: 2015
Género: Aventura, Drama
Realizador: Ron Howard



Tenho na minha prateleira o livro "Moby Dick" à espera para ser lido há mais de 10 anos. O seu tamanho aliado ao facto de se tratar de um clássico muito antigo (normalmente não me sinto muito atraída por esse tipo de obras) têm feito com que venha a adiar a sua leitura indefinidamente.
Por isso mesmo, mal soube que iria estrear "No Coração do Mar", um filme baseado na história verídica que inspirou o clássico de Herman Melville, não quis perder a oportunidade de vê-lo. Sei que foi um movimento algo preguiçoso da minha parte, mas às vezes sabe bem fazer algo deste género. De qualquer das formas, sei que um dia quererei ler o livro!


Opinião:
"Apesar de ter o livro há mais de uma década em casa, até há pouco tinha feito questão de nunca ler a sua sinopse para um dia partir para ele sem qualquer tipo de informação, por isso mesmo tudo neste filme foi uma novidade.
Sendo uma fã confessa de histórias passadas em alto mar, foi com facilidade que me deixei "mergulhar" nesta aventura e viajei até alto mar a bordo de um grande barco à caça de baleias. 

Relativamente aos efeitos especiais, não há quaisquer defeitos a apontar: as cenas de caça são absolutamente fenomenais e deixaram-me completamente presa à tela do cinema. 
O elenco também é fantástico, repleto de actores conhecidos. Numa fase inicial, a cada nova cena, estava constantemente a reconhecer actores que já tinha visto anteriormente e rapidamente percebi que a qualidade da representação em "No Coração do Mar" seria elevada.

Contudo, relativamente à história para mim nem tudo foi perfeito. Se é verdade que o início foi prometedor e rapidamente nos vimos envoltos numa história cheia de acção, a partir de certa altura a história entra numa segunda fase interessante mas menos entusiasmante. 
Nesta segunda parte o nível de drama dispara e acompanhamos as personagens numa luta pela sobrevivência. Nessas cenas, como seria de esperar, os actores estiveram muito bem e conseguiram transmitir na perfeição todo o medo, angústia e desespero que caracteriza as pessoas que passam pelas dificuldades que eles têm de enfrentar. O problema reside precisamente na falta de originalidade. Simplesmente, já vi aquilo noutros filmes. Já vi pessoas em alto mar a lutar para sobreviver ao sol e à privação de alimentos, a tentar manter um resquício de humanidade dentro de si. Assim, apesar de não poder dizer que não gostei da segunda metade do filme, esta ficou longe de me maravilhar.

Mesmo assim, "No Coração do Mar" acaba por ser um filme interessante, principalmente para os fãs de histórias marítimas. Se puderem, vão ao cinema mais próximo e mergulhem nesta aventura!"


Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

4 comentários:

  1. Não concordo quando dizes que a segunda metade do filme não tem originalidade. Tendo eu visto os filmes que já vi que envolvem o Mar como principal cenário e séries televisivas e até mesmo livros, julgo que a parte da sobrevivência faz parte da vida de qualquer marinheiro. A vida do mar é dura, principalmente a dos baleeiros (Caçadores de baleias). Há no livro de Raúl Brandão, pouco conhecido autor Português, no seu livro "As Ilhas Desconhecidas" ele descreve a vida a bordo do barco que o leva ás ilhas da Madeira e dos Açores e o que ele vê por lá. Tanto que numa parte do livro (na ilha do pico (acho)) decorre um funeral e um marinheiro (acho) e alguém naquele instante dá sinal de baleia à vista. E todos correm para o mar deixando o caixão no meio da estrada... Deixarei o resto para que possas ler. ;)

    Tal como dizem os homens do mar: "Mar calmo nunca fez bom marinheiro."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pedro,

      Confesso que nunca tinha ouvido falar nem no livro nem no autor. A tua descrição deixou-me curiosa...

      Acho que no teu comentário acabas por ir ao encontro do que disse: essa parte da sobrevivência já foi muito vista em filmes, séries, livros... daí que nessa altura eu tenha conseguido prever tudo o que iria acontecer. Gostava que não tivessem reservado tanto tempo do filme nessas cenas (já que todos sabíamos o que se sucederia) e tivessem desenvolvido mais partes a bordo do barco principal, por exemplo, ou até na ilha onde estiveram durante algum tempo. Gostava que tivesse sido mais diálogo sobre coisas fundamentais da vida quando estamos face a face com a morte e não tanto "tenho sede e fome e mal me consigo mexer".

      Não sei se me fiz perceber...

      Obrigada pela opinião e pela dica literária!

      Abraço,
      Mariana

      Eliminar
    2. Sim percebi. Aquilo é baseado na historia que deu origem ao livro mobydick.
      Gostei do master and command. Acho que tem o que procuras. A menos que ja tenhas visto.

      Eliminar
  2. Nunca vi mas já ouvi falar dele. Pode ser que o veja então para ver se é mais do meu agrado ;)

    Mariana

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%