Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

3

Anime: Dragon Ball Z - Battle of Gods


 


Ano: 2013
Género: Acção, Humor
Realizador: Masahiro Hosoda
 
Na década de 90 praticamente ninguém escapou incólume à febre do “Dragon Ball” e do “Dragon Ball Z”. Basicamente, este foi o anime que lançou o Japão para as bocas do mundo e que conquistou fãs por todo o mundo. Foram episódios de emoção, de muita acção e também algum humor que marcaram a minha infância e adolescência. Por isso mesmo, foi com um misto de nostalgia e de emotividade que decidi ver o anime “Dragon Ball Z: Battle of Gods”, o mais recente filme desta saga.
 
A história decorre 5 anos depois da mítica batalha com o Bubu. Tudo na Terra está calmo e em paz até que o Lord Beerus, o mais forte guerreiro que o nosso universo alguma vez conheceu, desperta do seu sono de mais de 3 décadas disposto a encontrar um lutador que lhe faça frente. Em tempos, ele ouviu falar de um deus Super Guerreiro, por isso mesmo decide visitar o nosso planeta para comprovar por ele mesmo a existência de tão poderoso guerreiro. É aí que se cruza com Songoku e restantes companheiros que tudo farão para impedi-lo de destruir o nosso mundo.
 
 O primeiro pensamento que me ocorreu ao ver os primeiros minutos deste anime foi: por muito má que possa vir a ser a história, em termos gráficos está excepcional. Os tempos são outro e as tecnologias evoluíram tanto que parecia que nem estava a ver as mesmas personagens tal era a qualidade da imagem. As cenas de luta, então, foram um verdadeiro regalo para os olhos!
  
Agora relativamente à história…
Confesso que esteve muito longe dos episódios emocionantes a que “Dragon Ball Z” habituou os seus fãs no que ao entusiasmo e envolvimento do espectador diz respeito. Neste anime o humor é um dos grandes destaques, sendo que em alguns momentos me ri a bom rir e senti uma enorme nostalgia ao recordar-me das cenas caricatas a que algumas personagens nos tinham habituado. Contudo, houve situações em que acho que exageraram na vertente humorística e estupidificaram demasiado algumas partes.
Em relação à parte da acção, as famosas lutas, apenas não gostei da sua duração: foi demasiado curta, deixando um sentimento de insatisfação no final. Enquanto a luta decorria, senti-me viajar no tempo e voltei a ser a menina que me sentava todos os dias em frente à TV para acompanhar o meu herói favorito, mas, infelizmente, rapidamente esta terminou e voltei ao presente com uma sensação de saudade.
  
Em suma, “Dragon Ball Z: Battle of Gods” é um bom anime para os apaixonados pelo “Dragon Ball” que queiram rever muitas das suas personagens preferidas. Contudo, não estejam à espera da qualidade a que os episódios do anime nos habituaram. Aqui estamos a falar de uma história criada para simplesmente nos recordar do quão fantástico este anime foi e sempre será. Não importa o quanto a tecnologia evolua e quantos animes surjam, “Dragon Ball” e “Dragon Ball Z” serão para sempre uma referência para milhões de pessoas em todo o mundo, um grupo onde orgulhosamente me incluo!
 
 
Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

3 comentários:

  1. Boa tarde!!!
    Tenho cá em casa um fã do Dragon Ball que ainda não viu este filme mas que está ansioso: o meu filhote de 11 anos!!!
    Vivi a febre dos anos 90 com o meu irmão e agora tenho de novo essa oportunidade com o filhote.
    Viva o Goku!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Awww, que história engraçada! Acho mesmo que o Dragon Ball perdurará durante muitas gerações tal é a sua universalidade :)

      Eliminar
  2. Olá Eu vi esse Filme " la batalla de los dioses" concordo com a conclusao de que tiveram muitas escenas humoristicas y faltou luta, batalha!, na verdade uma luta entre um gato e Goku posso ser melhor, Toriyama tive a dizer que teria fazer outro filme mas historia vai ser no tempo de Gohan y Trunks quando eram meninos. tres estrelas de 5.

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%