Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

0

Livro: 18 Segundos



Título Original: 18 Seconds
Ano de Edição: 2006
Género: Policial
Autor: George D. Shuman
Editora: Editorial Presença


Já tinha ouvido falar deste livro há vários anos atrás mas confesso que nunca esteve no topo da minha lista de leituras prioritárias. Contudo, quando o vi à venda a um belo preço numa feira de velharias nem sequer hesitei!


Sinopse:
"Esta primeira obra de um autor que desempenhou uma actividade policial durante vinte anos é um livro que surpreende, arquitectado com um realismo convincente. Sherry Moore é invulgarmente bela, cega, vulnerável e compassiva. A sua mente tem uma característica única, a de poder «ver» o que ficou gravado nos últimos 18 segundos de memória que antecedem a morte de uma pessoa. Essa capacidade cedo a põe em contacto com as forças da lei a quem ajuda a resolver casos criminais. Quando a tenente O’Shaughnessy começa a investigar casos de desaparecimento de jovens mulheres em Wildwood, na Nova Jérsia, as duas mulheres juntam forças para capturar um tenebroso serial killer, acabando por encontrar-se em poder do assassino... Um novo estilo de thriller, não aconselhável a cardíacos."


Opinião:
Este livro segue a tradicional receita de policiais norte-americanos: um assassino desprezível e sem quaisquer escrúpulos e um agente da força policial, neste caso uma tenente, que tudo fará para travar a vaga de terríveis crimes. Até aqui, nada de novo...
No entanto, confesso que não estava à espera de sentir uma afinidade tão grande com certas personagens, principalmente a tenente O'Shaughnessy e o detective John Payne. São pessoas de carne e osso que tentam conciliar as suas vidas pessoais com as exigências de um agente da lei.  A tensão vai aumentando na medida desejada e, apesar de ter sempre a sensação de já ter visto algo de semelhante neste ou naquele filme, o autor conseguiu manter-me interessada na resolução desta caça do gato e do rato. O final foi satisfatório e George D. Shuman soube utilizar um elemento surpresa para criar um maior impacto no leitor (elemento esse que, por razões óbvias, não revelarei!).
Contudo, há um aspecto que a meu ver prejudica em muito a obra pois as expectativas do leitor acabam por sair algo defraudadas. Ao que me refiro? À ausência de Sherry Moore durante grande parte do livro. Em números redondos, ela deve aparecer num terço do livro (se tanto!). Sendo esta uma obra cujo título e sinopse se baseiam fortemente nesta prodigiosa cega, não pude deixar de me sentir algo enganada ao ver que ela assume um papel bastante secundário durante grande parte da história e, assim, "18 Segundos" acaba por se tornar demasiado semelhante aos demais policiais já publicados.
Mesmo assim, para os fãs deste género literário não penso que ler esta obra seja uma má experiência pois creio que lhes proporcionará algumas horas de entretenimento.


Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%