Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

2

Livro: Infecção



Título Original: Infected
Ano de Edição: 2009
Género: Ficção Científica
Autor: Scott Sigler


Há livros que nunca deviam ter entrado pela porta de minha casa adentro, e "Infecção" é sem dúvida alguma um deles:

Sinopse:
"Por toda a América, uma misteriosa doença está a transformar pessoas normais em assassinos delirantes e paranóicos, que cometem atrocidades brutais em estranhos, em si próprios e até mesmo nos seus familiares.A trabalhar sob sigilo governamental, o operacional da CIA, Dew Phillips, cruza o país de lés a lés, numa tentativa vã de apanhar uma vítima viva. Dispondo apenas de corpos em decomposição como pistas, a epidemiologista do CDC, Margaret Montoya, corre contra o tempo para analisar as evidências científicas, descobrindo que os assassinos têm algo em comum: foram contaminados por um parasita criado por bioengenharia, cuja complexidade vai muito além dos limites da Ciência.Perry Dawsey – um corpulento e antigo ás de futebol americano – confinado a um cubículo e resignado à vida de assistente de informática, acorda uma manhã e descobre que tem várias tumefacções a crescerem-lhe no corpo. Em breve, ele dará consigo a agir e a pensar de forma estranha, a ouvir vozes… está infectado." 


Opinião:
Não consigo apontar nenhum aspecto positivo neste livro, por isso mesmo vou enumerar os defeitos que me fizeram considerar esta como uma das piores leituras dos últimos meses:
- A tentativa de humor do autor, Scott Sigler, é exasperante. Começa pelos títulos ridículos de cada capítulo, uma tentativa frustrada de ser engraçado, passando por pequenos detalhes ao longo da obra quando decide falar de pormenores completamente desnecessários para a história só para tentar ter piada;
- A trama não tem qualquer novidade pois tudo isto já foi visto em filmes de ficção científica, por isso mesmo a leitura tornou-se simplesmente previsível e aborrecida;
- O autor decidiu enveredar por um caminho que não me agrada particularmente, pois foi demasiado explícito a descrever situações que envolvem sangue, ferimentos e auto-mutilação. Para os fãs desse género de literatura acredito que essas descrições sejam um ponto a favor do livro, mas para mim apenas serviu para me enojar.


Resumindo, não posso dizer que esta seja uma história completamente falhada: é certo que há muitos aspectos que podiam ser melhorados, mas acredito que as minhas preferências literárias tenham influenciado a minha opinião pois não gosto de livros com este tipo de temática. Porque o li? Por pura teimosia. Mea culpa.


Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Eu até etava a gostar da história mas o meu problema foram as cenas demasiado visuais, que eram, de facto, um horror!
    Deixei de o ler a meio porque ficava com nauseas de ler tanta coisa nojenta

    ResponderEliminar
  2. Acredita que te safaste de boa ao desistir, pois mais para o fim as tais cenas visuais atingem um nível nunca antes imaginado. NOJENTO. (Mariana)

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%