Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

4

Filme: Comboio Nocturno para Lisboa




Título Original: Night Train to Lisbon
Ano: 2013
Género: Mistério, Drama, Romance
Realizador: Bille August


Penso que será escusado referir o motivo que me levou a querer ver este filme: o seu título! Não é todos os dias que um realizador estrangeiro decide criar um filme baseado numa obra sobre o nosso país. Como se isso não bastasse, um dos meus actores favoritos é o protagonista desta história. Falo, nada mais nada menos, do incrível Jeremy Irons!


Sinopse:
A história começa quando num dia igual a tantos outros Raimund Gregorius, um professor residente na Suiça, salva uma misteriosa mulher portuguesa de se suicidar na cidade de Berna (Suiça). Na sequência desta situação, Raimund acaba por descobrir um misterioso livro, escrito por Amadeu de Prado, no bolso do casaco da portuguesa e um bilhete de comboio com destino a Lisboa. Completamente intrigado pela obra, o professor decide dar uso ao bilhete e viajar até Lisboa para descobrir o mistério por detrás das palavras do desconhecido autor Amadeu de Prado.


Opinião:
Esta obra tem tantos pontos positivos como negativos. 
Começando pelos últimos, não posso deixar de referir o ritmo da trama que, a meu ver, é demasiado lento tornando, assim, algumas cenas algo aborrecidas. Outro aspecto que não me passou despercebido foi o pouco cuidado que houve quer na caracterização dos actores quer na sua coerência. Uma vez que a história tanto decorre no presente como no passado, houve a necessidade de arranjar dois actores para dar vida a uma mesma personagem no passado e na actualidade. O problema? Participaram actores de diferentes países, mas sendo a língua usada no filme o inglês, tornou-se óbvio que os actores tinham diferentes sotaques e causou-me imensa estranheza ver uma personagem no passado com um sotaque completamente diferente daquele que tem no presente. E a caracterização? Não percebo como é possível que a mulher principal da trama apareça, no passado, com um sinal deveras evidente no pescoço e a sua personagem no presente apareça com o pescoço sem qualquer sinal. São estes pequenos pormenores que, na minha opinião, traduzem o cuidado e profissionalismo com que se encara um trabalho.
Relativamente àquilo de que gostei: não posso deixar de destacar o meu agrado ao ver a participação de tantos e tão bons actores portugueses que estiveram à altura dos seus colegas de outros países. Também apreciei o caminho que a história tomou, com um grande destaque para a era salazarista e as lutas daqueles que defenderam com as suas vidas a liberdade. Por fim, foi um enorme prazer ver as belas ruas da cidade de Lisboa e a forma tão bela como o realizador a caracterizou.
Concluindo, este é um filme que recomendo aos fãs de cinema europeu, um cinema mais requintado, delicado e profundo.


Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

4 comentários:

  1. Olá!

    Desde que este filme estreou que tenho curiosidade de o ver. Mas já me disseram que é um pouco parado. Mesmo assim vou tentar ver para tirar as minha dúvidas!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá!! O filme é, de facto, algo parado, daí eu perceber que não agrade a qualquer um. Mas nada como o veres para tirar as teimas ;)

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Bem Cristian, parece que gostaste mais dele do que eu... não lhe daria 5 estrelas...

      Por acaso falaste de um pormenor no qual nunca tinha pensado: na semelhança entre a História de Portugal e do Chile. É um ponto de vista muito interessante!

      Mariana

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%