Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

0

Livro: Vermelho Como o Sangue



 Título Original: Punainen Kuin Veri
Ano de Edição: 2015
Género: Mistério
Autor: Salla Simukka
Editora: Editorial Presença


Já diz o velho ditado "mais vale tarde do que nunca", que é como quem diz: esta foi a minha estreia na literatura finlandesa. A obra escolhida? Um thriller da autoria de uma jovem autora que está a dar que falar com a sua trilogia cuja primeira obra tem o sugestivo título "Vermelho Como o Sangue":


Sinopse:
"Lumikki Andersson tem 17 anos e vive sozinha num pequeno apartamento, na cidade onde frequenta uma prestigiada escola de Artes. Lumikki é solitária, independente, e gosta da liberdade. Na escola prefere dedicar-se aos estudos e ignorar os grupinhos que se vão formando. Não se meter naquilo que não lhe diz respeito é, para ela, uma regra fundamental. Mas essa regra vai ser posta à prova no dia em que encontra uma incrível quantidade de notas de quinhentos euros penduradas a secar no laboratório fotográfico da escola e que tudo indica terem estado manchadas de sangue. Em poucas horas, Lumikki, juntamente com três dos seus colegas, vê-se enredada numa sombria conspiração."


Opinião:
Esta foi uma leitura extremamente rápida, fruto da sua linguagem simples e ritmo da trama elevado. 
Este livro é apresentado como uma obra imperdível para um público juvenil e eu não podia estar mais de acordo. A começar pela protagonista, uma jovem de 17 anos e pelos seus companheiros de aventura, os seus colegas de escola. A autora soube transmitir na perfeição os pensamentos dos jovens dos dias de hoje e o tipo de linguagem por eles utilizada; não raras vezes surgem expressões ou frases em inglês na obra, contando que os jovens de hoje, estando mais familiarizados com essa língua, não terão qualquer dificuldade em perceber e até gostarão desse toque "diferente" na obra.
A história é simples e decorre a um ritmo rápido, ideal para quem quer uma leitura mais ligeira, apesar da temática ser o mundo do crime. Apesar de se tratar da primeira parte de uma trilogia, e de ser óbvio que a autora deixa espaço para o desenvolvimento da história, este livro vale por si só, podendo ser lido como uma leitura isolada para quem não goste de se comprometer com trilogias.
Só lamento não ter lido esta história há uns anos atrás, pois acredito que para mim teria um impacto mais profundo pois sentiria, com muito mais facilidade, os medos e os desejos de uma jovem de 17 anos e conseguiria ver, de facto, o mundo pelos seus olhos.
Leitores mais jovens: esta obra é para vocês!


Por Mariana Oliveira

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Ocorreu um erro neste dispositivo

1%

1%