Envie esta página a um amigo!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

2

Filme: 1900

Filme: 1900
Titulo Original: Novecento
Ano: 1976
Director: Bernardo Bertolucci
Género: Drama, Histórico, Romance, Filme de Guerra
Actores:
Robert De Niro - Alfredo Berlinghieri
Gérard Depardieu - Olmo Dalcò
Donal Sutherland - Attila Mellanchini
Burt Lancaster - Alfredo's Grandfather
Dominique Sanda - Ada Fiastri Paulhan
Francesca Bertini - Sister Desolata
Laura Betti - Regina
Werner Bruhn - Ottavio Berlinghieri
Stefania Casini - Neve
Sterling Hayden - Leo Dalcò
Duração: 245 minutos ou 311 minutos
País: Itália

Ok, este é um post inédito uma vez que vamos comentar (de forma pejorativa) algo feito em Itália (era uma piadinha) e, por outro lado, um clássico.
Este foi, sem dúvida, dos piores filmes que vimos em toda a nossa vida e, ainda por cima, como se não bastasse, dura 245 minutos (na versão mais reduzida, a versão original dura 311minutos)...como é possível? Vejam só os minutos que perdemos das nossas vidas, a ver este filme...só porque era um clássico e andávamos numa de ver os clássicos (e para além do mais é um filme com bons actores, não poderia não ser bom)! E para quem se está a questionar, sim, vimos a versão de 311 minutos.
Conselho útil: antes de decidirem ver um filme, INFORMEM-SE não vão vocês perder tanto tempo num filme destes (Sim, estamos a bater muito nesta tecla).
Ora bem, estar aqui a dizer estas coisas, não faz muito sentido, se não for fundamentado que é, exactamente, o que iremos fazer ao mesmo tempo que vos contamos um pouco da infortunada história.
Este filme leva-nos à Itália do inicio do século XX até ao final da Segunda Guerra Mundial... nesse sentido, até entendemos a crueldade das imagens do filme uma vez que quer demonstrar o que se passava nessa época, no entanto, algumas imagens são perfeitamente desnecessárias (algumas fazem-nos mesmo sentir mal) não por ser muito explícito (até porque as imagens não são assim TÃO explicitas...existem piores) mas pelo que o filme nos faz imaginar (e nesse sentido até está bem conseguido). As duas personagens principais são Olmo (Gérard Depardieu), o filho bastardo de um camponês e que vive na miséria, e Alfredo (De Niro), herdeiro de uma família rica de latifundiários. Os dois passam uma infância "feliz" um com o outro, e são amigos (apesar das diferenças sociais das suas famílias) no entanto, a pouco e pouco, os dois amigos colocam-se em pólos políticos e ideológicos diferentes (enquanto Olmo se "vira" mais para a esquerda, Alfredo abraça a velha direita). Será que a amizade irá sobreviver a isto? E é neste cenário que nos vai ser revelada a vida política da altura, que todos nós bem conhecemos. No filme, existe uma outra personagem, a noiva de Alfredo. Sinceramente, não entendemos NADA do que a mulher dizia e fazia. E ficámos sempre à espera de uma fantástica revelação final (que nunca chegou)... Outra coisa, constatamos que muitos dos filmes do Robert De Niro desta altura mostravam o actor despido (até mais do que uma vez) pelo que decidimos criar a nossa teoria: Na altura, De Niro participava em filmes APENAS numa condição - que ele pudesse aparecer despido...ainda bem que com a idade a coisa lhe passou, não é um cenário muito agradável imaginar agora o actor despido...

De qualquer forma, neste filme os dois actores principais aparecem MUITO explicitamente despidos (e não contamos mais pormenores ou estrago a surpresa dos leitores que terão a infeliz ideia de o ir ver e, por outro lado, se contarmos mais teremos de colocar a bolinha vermelha no canto superior do blog).
Pontos a favor?: Só vemos um - a musica estonteante de Ennio Morricone! Ahhh, e é claro, apesar destas criticas toda, a verdade é que o filme se tornou num épico aclamado em todo o mundo e considerado, pela crítica internacional, como a obra principal de Bertolucci...

Bom, não se esqueçam de participar no nosso passatempo. Basta clicarem aqui. Nunca foi tão fácil ganhar um dvd :)

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Amo Ennio Morricone!

    Nunca vi o filme mas já tive a oportunide de ver os seus "pontos altos" (nem sei se deveria usar esta expressão..) e pareceu-me no mínimo aborrecido e parvo.

    Estes posts também são bons para pouparem às pessoas desilusões na sua vida...

    ResponderEliminar
  2. Sim...boa observação Mary! ;)

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%