Envie esta página a um amigo!

domingo, 16 de outubro de 2011

1

Livro: Não sei como ela consegue


 A Editorial Presença está a oferecer um destes livros a um dos nossos leitores. Também nós lemos o livro, mas antes de vos deixarmos a nossa opinião, aqui fica o que se encontra na capa do livro:

“Kate Reddy trabalha numa das mais antigas e distintas instituições do coração financeiro de Londres, a Edwin Morgan Foster. Para esta mulher de sucesso, o dia devia ter no mínimo 48 horas! É que ser casada e mãe de dois filhos exigentes (a Emily de 5 anos e Brian de 1) não é tarefa fácil para quem quer manter-se no topo de uma empresa igualmente exigente.
Kate está habituada a contar os segundos tal como as outras mulheres contam calorias, sendo apenas uma vitima da “falta de tempo” que afecta milhões de mães que trabalham neste inicio do século XXI. Desde as empadas caseiras que tem de fazer para a filha levar para a festa da escola, até lembrar-se de verificar o Dow Jones, cancelar tratamentos de beleza e arranjar tempo para sexo, Kate vive numa constante corrida contra o tempo! A sua única distracção consiste nos e- mails que recebe de um cliente seu admirador…
Deixe-se impressionar por esta hilariante tragicomédia sobre o sucesso, contada na primeira pessoa sob a forma de diário, um pouco ao estilo de O Diário de Bridget Jones. Tal como este bestseller, Não sei como ela consegue foi objecto de uma adaptação ao cinema com estreia em 2011…”

e nós cá deixamos o trailer:




Relativamente à nossa opinião do livro: Gostámos muito de o ler. 
Não sendo o nosso estilo de livro, tem uma leitura simples e cativante que nos faz desligar um pouco da realidade (sejamos sinceras, também nós nos sentimos um pouco como Kate). O livro, muitas vezes, tem termos, expressões e referências que não conhecemos bem devido ao facto de não sermos de Inglaterra, mas as notas de rodapé oferecidas pela tradutora do livro fazem toda o sentido e integram-nos ao longo da leitura. É também um livro bastante divertido e irónico e, talvez por a autora ser jornalista, a escrita é muito simples e fluida. É escrito na primeira pessoa, o que também ajuda à fluidez da leitura, e alterna descrições da protagonista com e-mails que envia (e as suas respostas), que têm a função de quebrar um pouco o tipo de escrita; bem como as listas que Kate vai fazendo (que temos a certeza que muitas meninas que estão a ler isto também fazem). 

É um livro interessante, que nos afasta um pouco do nosso dia-a-dia e nos faz conhecer a realidade de Kate que, cada vez mais, se assemelha ao dia-a-dia de muitas das mulheres de sucesso de hoje. Não somos mães, mas a autora tenta também, com o livro e usando ironia e bom humor, dar algumas “dicas” para mães atarefadas como ela. 

Ah, e ser virem o filme, não se esqueçam de dar uma espreitadela também ao livro. Ainda não o vimos, mas somos apologistas de que, em geral, o livro costuma valer sempre mais a pena. 

Alguém leu o livro? Estão a pensar ler? O que acham? E aproveitem para tentar ganhar um exemplar participando no nosso 8º passatempo!

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

1 comentário:

  1. Oi

    Não li, e penso nao ler. Agora o filme, sim, irei ver. Sou apreciador da Sarah Jessica Parker. SOu fã da serie e dos filmes Sexo e a cidade.
    Em breve eu digo la no meu blogue o que achei do filme.

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%