Envie esta página a um amigo!

quarta-feira, 26 de junho de 2013

0

15ª Entrevista: Elizabeth Hoyt (escritora)


Elizabeth Hoyt

Nascida em New Orleans, Elizabeth passou a infância a viajar, tendo vivido em países como Escócia, Alemanha, Bélgica e França.
Formou-se em Antropologia pela Universidade de Wisconsin (Madison), mas um casamento quando ainda bastante nova levou-a a dedicar-se à vida de mãe a tempo inteiro.
Já na casa dos 30 e com dois filhos a seu cargo, Elizabeth decide aventurar-se pelo mundo da escrita e, cinco anos mais tarde, surge o seu primeiro romance - "The Raven Prince".
Começou, assim, a carreira de uma escritora de best-sellers, que conta já com 13 romances publicados.
Vamos conhecê-la um pouco melhor:
Qual é a sua nacionalidade: Norte-americana
O seu Filme favorito: Some like it hot
O seu Livro favorito: Jane Eyre
O seu Anime favorito: Não tenho
O seu Manga favorito: Não tenho
O seu Espectáculo de Música Favorito: Florence + The Machine
A sua Série favorita: Game of Thrones

1- Actualmente é uma escritora de best-sellers de romances históricos. Qual pensa ser a chave para o sucesso deste género literário?
O facto de nos permitir criar personagens interessantes e emoções intensas.
Original

1- You became a best-selling author of historical romance. What do you think that is the key for the success of this genre of Literature?
"Being able to write interesting characters and powerful emotion."

2- Tem publicados dois romances contemporâneos sob o pseudónimo "Julia Harper". Qual pensa ser a principal razão que leva alguns escritores a "adoptar" uma personalidade diferente?
Se se refere a pseudónimos, a maioria dos autores criam um outro nome por razões profissionais - para não confundirem os seus leitores ou porque o seu editor assim lho exigiu.
Agora se a questão é sobre a escrita de géneros literários distintos, não posso falar pelos outros autores, mas há tramas e personagens que eu não posso escrever num romance histórico mas que posso explorar num romance contemporâneo. A escrita nos dois géneros de literatura diferentes mantém-me "fresca" em ambos.
Original:

2- You’ve already published two contemporary romances under the name of Julia Harper. What do you believe to be the main reason why some writers decide to “adopt” a different “persona”?
"If you’re asking about pseudonyms, mostly authors take another name for business reasons - so they won’t confuse readers or because their publisher has required them to.
 If the question is about writing in different sub genres, I can’t speak for other authors, but there are plotlines and characters I just can’t write in an historical that I can explore in a contemporary romance. Writing in two different sub-genres keeps me fresh in both."



3- Na trilogia "The Princes" surpreendeu os seus fãs com um conto de fadas em cada livro, para além da história principal. Alguma vez considerou a possibilidade de "dar o próximo passo" e escrever um livro de contos?
Já tive leitores a pedir-me para compilar os meus contos de fadas num único livro e isso seria divertido, mas gosto demasiado de romances para me concentrar apenas em contos de fadas ;-)
Original:

3- In The Princes trilogy you surprised your fans with a fairy tale story, apart from the main story. Have you ever considered the possibility to take the next step and write a book of fairy tales?
"I’ve had readers ask if I’ll ever compile my fairy tales into a book and that would be fun, but I like the novel format too much to concentrate on fairy tales alone. ;-)"


4- Qual foi o melhor conselho que alguém alguma vez lhe deu e que ainda hoje a ajuda na sua carreira de escritora?
Não me consigo recordar de um conselho em específico, mas acredito que, acima de tudo, uma escritora tem que acreditar nela própria para conseguir alcançar e manter uma carreira profissional.
Original:

4- What is the best piece of advice that someone has ever given to you and that still to this day helps you with your career?
"I can’t remember a specific piece of advice, but I believe that a writer has to believe in herself above all things in order to achieve and maintain a professional career."

5- Que sonho ainda lhe falta cumprir como escritora?
O único objectivo que eu tinha - que naquela altura me pareceu bastante improvável alcançar - era fazer parte da New York bestseller list. Alcancei esse objectivo em 2009 com o livro "To beguile a beast"  e com todos os livros que publiquei desde então. Agora já não estabeleço mais objectivos. Simplesmente quero escrever os melhores livros que conseguir e continuar a fazê-lo até morrer. Para mim isso já é sonhar o suficiente.
Original:

5- What dream are you still looking forward to accomplish as a writer?
"The only goal I had—which at the time I thought of it seemed pretty unlikely—was to make the New York Times bestseller list. I achieved that goal in 2009 with TO BEGUILE A BEAST and every book I’ve published since. I don’t make goals anymore. I simply want to write the best books I can and continue to do so until I die. That’s dream enough for me."

6- O nosso anterior entrevistado, o escritor Rui Carreto, teve como objectivo deixar uma pergunta ao próximo entrevistado sem saber de quem se tratava. A pergunta foi a seguinte: "Acredita na literatura como forma de transformação do Homem? Porquê?"
Com certeza! Mas eu penso que, com todo o respeito pelo escritor Rui Carreto, a questão está um pouco ao contrário.  Eu acredito que a literatura - ou histórias - são uma parte intrínseca do que significa ser humano. Não acredito que, enquanto espécie, sobrevivessemos sem elas.
Original:

6- We presented our last interviewed writer, the Portuguese Rui Carreto, with a challenge: what would you like to ask the next writer even without knowing who it is? That’s what he said: “Do you believe that Literature somehow has the power to transform the Human Being?"
"Of course! But I think, with all due respect to Rui Carreto, that the question is a bit backwards. I believe literature—or stories—are an intrinsic part of being human. I don’t think we would survive as a species without them."

7 - Se pudesse, o que é que perguntaria ao próximo escritor ou escritora que iremos entrevistar?
Que livro de outro autor gostaría que tivesse sido escrito por si?
Original:

7- Now tell us: what would you like to ask to the next writer?
"What is a book by another author that you wish you had written?"

Obrigada à escritora Elizabeth Hoyt pela sua disponibilidade!
Thank you very much Elizabeth Hoyt for your time!
Alguns livros da autora publicados em Portugal:
Site oficial da Autora: http://www.elizabethhoyt.com/



Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%