Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

1

Filme: O tigre e a neve




Título Original: La tigre e la neve
Ano de Estreia: 2005
Género: Drama, Romance, Comédia
Realizador: Roberto Benigni
País de Origem: Itália
 

Roberto Benigni celebrizou-se em todo o mundo ao realizar e protagonizar o aclamado filme "A vida é bela". Mas não pensem os fãs desta fantástica história que Benigni esgotou com este seu filme de 1997 todas as suas ideias e talento, pois 8 anos mais tarde eis que o famoso artista italiano nos brindou com um filme igualmente belo "O tigre e a neve".
 
A história apresenta-nos a grande aventura em que o italiano professor de literatura, Attilio de Giovanni, se vê envolvido quando decide viajar para o Iraque no ano 2003, estando o país em plena guerra com os E.U.A., na tentativa de salvar Vittoria, a mulher dos seus sonhos.
Vittoria foi vítima de um grave acidente e encontra-se em coma profundo num hospital com poucos recursos fruto das dificuldades originadas pela guerra. Assim, Attilio compromete-se a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para salvar a mulher com quem sonhou durante toda a sua vida.
 
Este filme, apesar de ter tido uma atenção consideravelmente menor por parte do grande público, em comparação com a outra obra de Benigni, "A vida é bela", não deixa de ter incríveis semelhanças com esta premiadíssima história.
A começar, os protagonistas de ambas as histórias são incrivelmente semelhantes: optimistas natos, vêem o mundo sob uma perspectiva completamente diferente dos demais, conseguindo descobrir sempre algo de belo mesmo nas situações mais complicadas e terríveis; ambos são, também, surpreendentemente corajosos e levam a cabo tudo o que for necessário para alcançar aquilo que desejam; por fim, exibem os dois uma personalidade alegre, apaixonada, divertida e sensível.
Outra semelhança encontra-se, de forma menos evidente, nas histórias dos dois filmes. Apesar de se tratarem de histórias completamente diferentes, "O tigre e a neve" não conseguiu "enganar-nos" em momento algum pois o cunho de Benigni esteve presente, de forma por demais evidente, ao longo de toda a trama quer pela ordem do desenrolar dos acontecimentos, quer pela sensação de "fantasia constante" inerente às várias cenas do filme.
Tratando-se de um filme simultaneamente divertido e comovente, Benigni conseguiu terminá-lo de forma absolutamente perfeita, escolhendo uma cena final não só surpreendente, como absolutamente mágica.
Um filme que recomendamos aos fãs de "A vida é bela" e também a todos aqueles que não perdem a oportunidade de assistir a um filme com as doses certas de drama, romance e comédia.

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

1 comentário:

  1. AMEI, AMEI, AMEI, AMEI.. e se não tivesses sido tu, nunca o teria visto. É incrível como Benigni se transformou ao longo dos anos... será sinal de maturidade? Não sei, mas a verdade é que esta história está fenomenal!
    Obrigada Mariana

    Roberta Frontini

    ResponderEliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%