Envie esta página a um amigo!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

2

Livro: A Sombra do Vento (Carlos Ruiz Zafón) - Opinião dupla!




Título Original: La Sombra Del Viento
Ano: 2004
Género: Mistério, Romance, Drama
Autor: Carlos Ruiz Zafón

Há livros que causam um burburinho tal que se torna impossível escapar-lhes. A obra "A Sombra do Vento" entra nessa categoria de obras obrigatórias. Depois de ouvirmos dezenas de pessoas a gabar este livro não resistimos e, sem que tivéssemos combinado, decidimos começar a ler esta história as duas mais ou menos na mesma altura. Em quase 5 anos de vida do FLAMES nunca tal tinha acontecido, e as honras de tal casualidade calharam à obra suprema de um dos maiores escritores espanhóis da actualidade - Carlos Ruiz Zafón. 

Sinopse: "A Sombra do Vento" é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, num crescendo de suspense que se mantém até à última página. Numa manhã de 1945 um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona. Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo o eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página."


Mariana

Falar deste livro é, simultaneamente, um prazer e uma frustração. Um prazer pois é, indiscutivelmente, uma das melhores obras que já li em toda a minha vida; uma frustração pois sei que, por mais que me esforce, não encontrarei palavras para descrever o quão fantástico este livro é.
Bem... resta-me tentar!
As primeiras páginas de "A Sombra do Vento" não me surpreenderam: estava a ser mais uma obra relativamente interessante que apenas valia pela sua escrita soberba. Contudo, a partir de determinada altura, vi-me embrenhada nesta trama e completamente rendida às suas personagens, mistérios e peripécias. Carlos Ruiz Zafón é um verdadeiro mestre na arte de contar histórias e criou, com este livro, uma história de tal forma envolvente que ainda estou para conhecer a primeira pessoa que não tenha, simplesmente, adorado este livro!
Está tudo incrivelmente perfeito: a descrição da cidade de Barcelona na primeira metade do século passado e toda a aura de fascínio que a envolve; as personagens encontram todas o seu devido lugar nesta obra e contribuem para o adensar da componente emocional do livro; os mistérios criados por Zafón criam um tal suspense e tensão que me vi, inúmeras vezes, simplesmente frustrada quando tinha que interromper a minha leitura para regressar ao mundo real. É-me impossível apontar algo que esteja errado nesta obra, a não ser que o facto de o livro ter um final possa ser considerado um defeito!
No fim, ficou uma paixão louca por esta história e uma sede imensa de ler mais livros deste autor soberbo.
Concluo dizendo, com alguma ousadia, que um verdadeiro amante de livros tem de ler esta obra para poder dizer que já teve o privilégio de ler uma das melhores histórias de sempre!

Roberta

A Sombra ao Vento foi, sem dúvida, dos melhores livros que li em 2014. Peço desculpa, vou reformular. A Sombra ao Vento foi, sem dúvida, dos melhores livros que li na minha vida. 
Tenho este livro há 10 anos na minha estante. Foi editado em Setembro de 2004 e tenho-o na estante desde então. Apesar das criticas positivas, foi um livro que nunca me atraiu e nunca consegui entender o porquê. Não gosto de ler sinopses por isso não fazia a mínima ideia do que tratava. Este ano, um conjunto de pessoas começou a visitar o nosso blogue e a “queixar-se” de uma lacuna: nunca nem eu nem a Mariana tínhamos falado de um livro do Carlos Ruiz Zafón. Era, realmente, uma falha grave. Ainda por cima tendo eu o livro na estante, e por isso mesmo, não adiei mais. 

O livro está absolutamente genial. Desde as primeiras páginas que me senti totalmente agarrada. De início pensei que a história iria enveredar por um caminho, mas depois compreendi que não. O autor arrebatou-me completamente com uma história fantástica. Várias foram as vezes que me senti completamente arrepiada (e eu não sou uma pessoa sugestionável), mas a forma como o escritor nos apresenta algumas personagens (e algumas passagens) está absolutamente brilhante, e fez-me sentir um rol de emoções que, ainda hoje, não consigo descrever. Foi muito difícil pousar o livro durante a sua leitura. Queria só ler “mais um pouquinho…” e “mais um bocadinho”, mas nunca chegava, e a vontade de chegar ao fim tornava-se insuportável. Já nos últimos capítulos, senti um murro no estômago com algumas da revelações apresentadas. Este é um livro que, sem dúvida, aconselho. 

As personagens são muito coesas, muito bem construídas e muito reais. Daniel, uma das pesonagens principais por exemplo, é um herói imperfeito, o que o torna bastante real. Mas as minhas duas personagens favoritas foram Fermín e Isaac com as suas intervenções irónicas, divertidas e bem humoradas. Isaac, por exemplo, poucas vezes aparece, mas sempre que era referido fazia-me soltar verdadeiras gargalhadas de prazer. 

Enfim, é um livro absolutamente fenomenal, bem escrito, bem pensado que me fez voltar a reler os primeiros capítulos completamente boquiaberta. QUERO LER TODOS OS LIVROS DO MESMO AUTOR!

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Mariana, se estás para conhecer uma pessoa que leu o livro e não gostou eu posso apresentar-to :p
    Eu conheço :)
    Depois temos de conversar sobre o final a que te referes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha nós a fazer disto um chat ;)

      Tenho de conhecer esse espécime raro... para perceber como é que isso é possível!

      Final? Não percebi...

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%