Envie esta página a um amigo!

segunda-feira, 27 de julho de 2015

2

Filmes: Dei-te o melhor de mim (2014)




Data de lançamento: 17 de outubro de 2014 (EUA)
Realização: Michael Hoffman
Música composta por: Aaron Zigman
Autor: Nicholas Sparks
Lançamento em DVD: 3 de fevereiro de 2015 (EUA)

Já não há muita paciência para os filmes inspirados em Nicholas Sparks, mas a verdade é que quer os livros quer os filmes dão sempre que falar. E outra verdade é que eu acabo sempre por ver os filmes. Não sei porquê, dado que nunca gosto da maioria deles. Penso que se prenda com o facto de tanta gente gostar deles que eu passo a vida na esperança que algum desperte a minha atenção. O único que o conseguiu fazer mesmo foi "O Diário da Nossa Paixão". 

Mais uma vez cá está um filme onde o romance lamechas e a previsibilidade imperam, assim como as notas dramáticas.

Não sei o que gostei menos no filme.. se esses factos, ou se o facto de os actores escolhidos não fazerem qualquer sentido.

Mas para melhor vos explicar isto, vou-vos contar um pouco da história. 

Duas pessoas (adultas) que tem as suas vidas bem estabelecidas, acabam por se reencontrar depois de terem estado separadas um do outro. Esse reencontro desperta sentimentos neles que há muito estavam escondidos. E assim, é-nos apresentada a história em retrospectiva. 

O que me chocou foi a escolha dos actores porque os actores não têm nada a ver um com o outro. Ou seja, seria muito dificil conseguir imaginar que aquele rapaz de cerca 18 anos viesse a se transformar (fisicamente) no adulto que aparece no filme. 
Portanto, esta foi uma escolha bastante infeliz. 

Como se não bastasse, toda a história é bastante batida. E sinceramente, já estou um bocado farta de histórias de amor proibidas devido às diferenças de classes sociais. 

Roberta Frontini

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Olá Roberta!!!
    Não vi o filme, mas entendo o que dizes sobre os livros/filmes de Nicholas Sparks. Eu gosto do autor, mas confesso que tb acho as histórias muito parecidas umas com as outras. Eu gosto enquanto estou a ler, mas depois baralho-as um pouco entre elas.
    Não sei se li este livro, mas parece-me um bom filme para ver num sábado de chuva, à tarde, enroscada no sofá.
    Beijocas e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola Marisa... pois a verdade 'e que eu acabo sempre por os ver... porque acaba,m por entreter por um bocado. Mas confesso que depois deste perdi um pouco a paciencia.
      E sim, sabe sempre tao bem ver filmes destes enroscada no sofa :p
      beijinhos e uma boa semana :)
      Roberta

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%