Envie esta página a um amigo!

quinta-feira, 5 de junho de 2014

2

Livro: As Velas Ardem até ao Fim





Ano: 1942
Género: Drama
Autor: Sándor Márai

Sándor Márai é não só um dos grandes nomes da literatura húngara como da literatura mundial. Uma das suas obras mais conhecidas, “As Velas Ardem até ao Fim”, pareceu-me ser a oportunidade ideal para me estrear com este escritor.


Sinopse
“Um pequeno castelo de caça na Hungria, onde outrora se celebravam elegantes saraus e cujos salões decorados ao estilo francês se enchiam da música de Chopin, mudou radicalmente de aspecto. O esplendor de então já não existe, tudo anuncia o final de uma época. Dois homens, amigos inseparáveis na juventude, sentam-se a jantar depois de quarenta anos sem se verem. Um, passou muito tempo no Extremo Oriente, o outro, ao contrário, permaneceu na sua propriedade. Mas ambos viveram à espera deste momento, pois entre eles interpõe-se um segredo de uma força singular...”


O tema central desta obra é óbvio: a amizade. Sándor Márai dedica todas as páginas desta sua obra à tentativa de definir o que é realmente a amizade, qual o seu impacto na vida do ser humano e sob que formas é que esta se pode manifestar.
O ritmo da história é propositadamente lento, pois ao autor é evidente que o mais importante é explorar uma simples conversa entre duas personagens que viram a sua vida seguir caminhos opostos.
Confesso que tive sentimentos mistos ao ler esta obra. Por um lado, fiquei maravilhada com alguns dos parágrafos escritos pelo autor que nos apresenta uma perspectiva singular sobre a vida, despida de ideias utópicas e friamente directa. Por outro lado, não pude deixar de aborrecer-me com certas passagens demasiado esmiuçadas e que foram as principais responsáveis pela lentidão a que decorre a história, como referido acima.
Mas se houve algo de que decididamente não gostei em “As Velas Ardem até ao Fim” foi a, no meu ponto de vista, falsa expectativa criada pela sinopse: esta promete-nos a descoberta de um grande segredo entre dois amigos de longa data mas a verdade é que achei o segredo demasiado óbvio desde o início; é preciso ser-se mesmo muito distraído para não perceber imediatamente qual o teor de “tão grande” segredo existente entre os dois homens.
 
 Concluindo, “As Velas Ardem até ao Fim” vale pela escrita do autor e pela sua abordagem tão diferente sobre as relações humanas mas desilude no factor surpresa.

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

2 comentários:

  1. Ando a ler esse livro há ANOS e tenho-o mantido ali de lado porque não tenho pachorra para o continua.. (Roberta)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, de facto, uma leitura lenta e algo pesada mas é um livro bastante pequeno pelo que acho que devias tentar acabá-lo para, pelo menos, ficares a conhecer mais um autor conceituado e um livro considerado por muitos um clássico!

      Mariana

      Eliminar

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%