Envie esta página a um amigo!

sexta-feira, 21 de março de 2014

0

32ª Entrevista: Susana Esteves Nunes (escritora)


Susana Esteves Nunes


A autora Susana Esteves Nunes nasceu em 1976 em Lisboa. Tem publicado o romance “A força do destino” (2012) e, para breve, poderão ver à venda o seu livro “Caminho Traído”, ambos editados pela Chiado Editora. Vamos, então, saber mais um pouco sobre ela e o seu trabalho.

Qual é a sua nacionalidade: Portuguesa

O seu Filme favorito:  Tenho muitos :) mas vou referir “O Diário da Nossa Paixão”. E num género completamente diferente vou referir o último filme que fui ver ao cinema: “ O Sobrevivente” uma historia verídica. (Se forem ver não se esqueçam dos lenços de papel) :)
O seu Livro favorito: Também tenho alguns favoritos :)  mas um talvez se destaque entre os melhores que li… “Segue o teu coração” de Lesley Pearse.
O seu Anime favorito:  Quando era pequena adorava ver o Tom Sawyer.
O seu Manga favorito: Não tenho.
O seu programa de Entretenimento/Evento/Espectáculo favorito: Teatro e cinema (no teatro em português posso referir “Mais respeito que sou tua mãe” adorei. E além fronteiras gostei muito de ver o musical “ Mamma Mia, na Broadway). Na TV gosto de ver séries, filmes, documentários e, também, uma novela ou outra.
A sua Série de televisão favorita: Gosto de diversas séries policiais. Mas a que destaco é a série “24”. Vi todas as temporadas e lamento já não existirem mais

Na capa do seu livro refere que “nem sempre fui apaixonada pela língua de Camões”. Pode explicar-se um pouco melhor? 
Nem sempre fui apaixonada pela leitura. Confesso que comecei a ler tarde… mas quando comecei, nunca mais parei. Ler é bom, mas escrever (para mim) é ainda melhor. A língua Portuguesas é uma língua complexa. Mas quando percebemos que podemos “brincar” com as palavras, à medida que inventamos histórias, é claramente gratificante. Hoje posso dizer que sou uma apaixonada pela língua de Camões :)

Refere que escrever se tornou num vício… sobre o que gosta mais de escrever e porquê?
Gosto principalmente de escrever Romances. Escrever sobre o amor, nas suas diversas vertentes. Gosto de inventar histórias. Um dia gostava de ser lembrada como uma boa contadora de histórias :) Mas para isso ter alguma possibilidade de acontecer ainda terei de ganhar um pouco (muito) mais de experiência :)

No seu livro de estreia fala de destino… acha que tornar-se escritora foi ditado por uma “força do destino”?
Sem dúvida. Acredito que o destino me empurrou para o mundo das letras :) Passei demasiado tempo a dizer que um dia gostava de escrever um livro, no entanto alegava sempre falta de tempo, devido à minha profissão que exigia muito de mim. Foi aí que o destino teve um papel fundamental… devido à conjuntura atual (que todos conhecemos bem) o trabalho escasseou, e o tempo livre, inevitavelmente, passou a ser excessivo. Não foi fácil… pois essa mudança foi abrupta. Mas percebi que estava ali o meu momento… (talvez o destino) não deixei escapar a oportunidade e dediquei-me ao meu primeiro romance. Lá está, por vezes pensamos que nos está a acontecer uma coisa horrível, e mais tarde percebemos que, essa mesma coisa, era o trampolim para a nossa real felicidade.

Nessa sua obra, “A força do destino”, refere que o seu marido foi uma fonte de inspiração para a história de amor retratada no livro… as personagens apresentadas no livro são irmãos gémeos. A relação com a sua irmã também teve um papel importante?
Quanto ao meu marido, sim. Foi fundamental viver o amor que nós vivemos e a forma como nos relacionamos. Acho que é uma dádiva conhecer o verdadeiro significado da palavra amor. Quanto aos gémeos fui bastante influenciada pelo meu irmão que morreu, apenas com quatro meses de vida. Não eramos gémeos, até porque ele nasceu alguns anos antes de mim. Não sei explicar muito bem, mas quando me lembro dele (ou de como ele seria se fosse vivo) imagino que pudéssemos ser gémeos e muito amigos. O nome que dei a um dos personagens, um dos gémeos, era o nome do meu irmão que não conheci. João Pedro. Tenho mais dois irmãos que adoro e que não me imagino a viver sem eles, mas o João Pedro, fará sempre parte da minha vida.

O que podem os seus fãs esperar da sua mais recente história, “Caminho Traído”?
O amor sempre em primeiro lugar, claro :)  No entanto uma história recheada de adversidades. Refere alguns dos problemas mais comuns da nossa sociedade. Violência domestica e preconceito social, são apenas alguns deles. Refere também um tema que me assusta particularmente. A forma como, algumas pessoas, tratam as pessoas mais velhas, pois a meu ver são tão dignas como qualquer outra pessoa na flor da idade. Todos estes temas se vão cruzar numa única história. E desejo, do fundo do coração, que gostem do resultado final.

Que outras coisas é que a Susana gosta de fazer para além da escrita? 
Viajar :) Adoro viajar e conhecer outras culturas. E claro, gosto imenso do meu país e de dar escapadelas pelas bonitas cidades e terras Portuguesas. Orgulho-me de conhecer muito bem Portugal. Embora goste imenso de viajar para fora, (e acreditem que gosto mesmo muito), fico sempre com saudades e ansiosa de voltar ao meu país.

A escrita fará parte da sua vida para sempre? 
Com toda a certeza que sim :) eu costumo dizer que a escrita salvou a minha vida… logo, se adoro viver, nunca mais posso parar de escrever :)

Muito obrigada à autora Susana Esteves Nunes por esta entrevista!

Obrigada eu :)

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%