Envie esta página a um amigo!

sábado, 15 de novembro de 2014

0

Entretenimento: METALLICA; LORDE; PEDRO ABRUNHOSA; XANA TOC TOC; SILENCE 4; TAYLOR SWIFT; U2; BASTILLE; CRISTINA BRANCO; JOÃO AFONSO


Novidades no mundo da MÚSICA

METALLICAQuem como eu é fã incondicional de Metallica? Sem dúvida que é dos meus grupos favoritos de todos os tempos, por isso foi com grande alegria que recebi esta notícia. 

Documentário - "Some Kind of Monster" reeditado com conteúdos extra.   Filme elogiado por imprensa e fãs disponível também em formato digital. Os Metallica, uma das bandas rock mais influentes do planeta, reeditam a 24 de novembro o documentário "Some Kind of Monster", originalmente lançado em 2004 e entretanto fora de circulação. O filme será lançado em formato DVD e Blu-ray, em edições de dois discos. Elogiado por publicações influentes como a Q, Rolling Stone, Uncut, Timeout ou New York Times, "Some Kind Of Monster" segue a banda durante três dos anos mais turbulentos da sua longa carreira. Na altura, com "St. Anger" a ser gravado, os Metallica lutavam contra dependências diversas e a sua própria relação enquanto banda, e o documentário que será agora reeditado traça um retrato dessa época. Realizado por Joe Berlinger e Bruce Sinofsky, o documentário será disponibilizado por via digital e em "Video on Demand". A nova edição de "Some Kind of Monster" traz algumas novidades face à de 2004: ao filme original junta-se um outro, de 25 minutos, chamado "This Monster Lives", e que foi gravado em Toronto, no Canadá, a propósito do lançamento no país de "Through the Never", o segundo filme sobre a vida do grupo. "This Monster Lives" integra entrevistas com a banda e os realizadores do documentário, que traçam um balanço volvidos dez anos sobre a edição do mesmo. Poucos dias depois da reedição de "Some Kind of Monster", chega a 28 de novembro uma edição em vinil de 12 polegadas de "Lords of Summer", canção nova dos Metallica gravada este ano. O tema pode não sair no próximo álbum do grupo mas é "representativo de onde está a mente criativa" dos Metallica nesta fase, avançou o baterista Lars Ulrich recentemente à revista Rolling Stone. Formados em 1981 pelo baterista Lars Ulrich e pelo guitarrista e vocalista James Hetfield, os Metallica tornaram-se uma das bandas de rock mais influentes e bem-sucedidas da história, tendo vendido 110 milhões de álbuns no mundo inteiro e tocado para milhões de fãs em todos os continentes. O último álbum de originais do grupo, "Death Magnetic", foi editado em 2008.

LORDE - "Hunger Games": Lorde é a curadora de banda sonora com Kanye West e Chemical Brothers. Disco é editado a 17 de novembro.  A banda sonora de "Hunger Games: The Mockingjay Part 1" chega a 17 de novembro e está desde já disponível em pré-venda no iTunes. A anteceder o disco pode ser desde já escutado o tema "This is Not a Game", que junta os Chemical Brothers ao cantor Miguel. Antes havia já sido revelado "Yellow Flicker Beat", de Lorde. O disco terá 14 faixas: Stromae, Chvrches, Grace Jones e Bat for Lashes são alguns dos destaques do mesmo. A banda sonora é idealizada pela jovem neozelandesa Lorde, que além de fazer a curadoria do álbum apresenta aqui três temas do seu repertório. Um deles, "Flicker", surge trabalhado pelo rapper e produtor Kanye West. Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson e Liam Hemsworth e Woody Harrelson são algumas das estrelas de "Hunger Games: The Mockingjay Part 1", filme realizado por Francis Lawrence. A obra é baseada na trilogia "Hunger Games", livros de Suzanne Collins, que em Portugal são traduzidos para "Os Jogos da Fome". "Mockingjay" é o último filme da saga e está dividido em duas partes: a primeira parte será lançada nos cinemas em novembro deste ano e a segunda parte chega em novembro de 2015. Pré-venda iTunes.

PEDRO ABRUNHOSA - "Viagens" vai ter reedição comemorativa 20 anos depois de se ter quebrado o silêncio. A reedição chega às lojas a 8 de Dezembro, no ano em que se comemoram os 20 anos da sua edição original. É a celebração de uma data redonda, editada num ano em que Pedro Abrunhosa tocou para mais de 200 mil pessoas, na tour sempre esgotada de "Contramão" (o mais recente álbum editado em 2013) e em que anunciou "INTEIRO", o novo espetáculo, agendado para o início de 2015 nas maiores salas do país: Coliseu do Porto (30 e 31 Janeiro), Meo Arena (7 de Fevereiro) e Multiusos Guimarães (14 de Fevereiro). A digressão "INTEIRO" começa no mítico Olympia, em Paris, a 16 de Janeiro e no dia seguinte, no Rockhal, no Luxemburgo. Escreve Nuno Galopim, no texto que acompanha "Viagens 20 Anos": "O disco é um marco na história da música portuguesa. Nasce no mesmo ano em que o hip hop made in Portugal chega aos discos – não só com Viagens, mas também com o EP de estreia dos Da Weasel, um CD single de General D e a antologia Rapública. Estabelece pontes não apenas com o jazz (e as suas várias expressões mais recentes, do jazz hip hop (de É Preciso Ter Calma) ao acid jazz (em Mais Perto do Céu), mas também com o funk (que domina a pulsação irresistível de Não Posso + ou Socorro), assimilações da house (visíveis, por exemplo, em Estrada), uma matriz clássica da canção pop (que se revela em Lua) e um domínio da balada (em Viagens ou Tudo o Que Eu te Dou), mas sempre numa perspetiva cantautoral que deixa evidente a personalidade de quem escreve as canções que canta. A voz assim não é apenas a que se escuta, mas também a que pensou o que nos diz." A reedição "Viagens 20 Anos" chega às lojas no seu formato físico acompanhada por um DVD com um documentário, realizado pela Mínima Ideia, que ao longo de quase 70 minutos entrevista pessoas chave escolhidas por terem acompanhado de perto a criação deste disco, recuperando imagens de arquivo. O CD inclui o álbum "Viagens", e como extras o tema "Talvez Foder" e três remisturas originalmente incluídas no EP F (editado um ano após a edição de ‘Viagens’). Todo o áudio foi remasterizado por Ray Staff, que masterizou álbuns como "Aladdin Sane" e "Ziggy Stardust" do David Bowie, "It´S Only Rock `N Roll´ dos The Rolling Stones ou a edição comemorativa do 25º aniversário do "London Calling" dos The Clash. A edição será em digipack, com artwork revisto, e booklet de 24 páginas. "Quando, na primavera de 94, É Preciso Ter Calma e Não Posso + chegaram às rádios, transportavam um sabor a descoberta de algo de novo que aqui acontecia. Pela sonoridade inédita entre nós, pela própria força das canções, pelo técnico que a produção afinara havia ali algo que fazia a diferença. Quando o álbum chegou, pouco depois, a surpresa começou a fazer-se familiaridade. E chegados a dezembro aquelas canções tinham definido a banda sonora do seu tempo. Vinte anos passados recordam um episódio com estatuto de "clássico", que ganhou voz naquele momento em que uma visão estética e uma consciência ética se juntaram com vontade de partilhar", escreve ainda Nuno Galopim, concluindo: "E quebrou-se o silêncio."

XANA TOC TOC -  Viaja no seu Trolipop e chega a casa dos fãs a 24 de novembro Novo CD e DVD chama-se "Xana Toc Toc no seu Trolipop" - Está de volta o mundo mágico da Xana Toc Toc, onde as aventuras não param. "Xana Toc Toc no seu Trolipop" é o novo CD e DVD de uma das personagens mais adoradas do universo infantil e chega às lojas a 24 de novembro. A Xana Toc Toc não estava em casa. Na ilha dos Sonhos perguntámos à Borboleta dos Segredos onde estava a nossa amiga. "Foi fazer uma grande viagem no seu Trolipop", respondeu. A Borboleta piscou-nos depois o olho, apontou as suas antenas para o ar e levantou voo, deixando atrás dela um rasto de magia. Com “Xana Toc Toc no seu Trolipop” os mais pequenos poderão conhecer o colorido Trolipop e viajar à boleia das músicas da Xana Toc Toc no seu mundo mágico, cheio de aventura, criatividade, fantasia e diversão. O primeiro vídeo de "Xana Toc Toc no seu Trolipop" está já a passar no canal Panda.

SILENCE 4 - "SongBook Live 2014" regista em CD+DVD o regresso aos palcos de um dos maiores fenómenos nacionais. À venda dia 24 de Novembro 2014 ficará para sempre marcado pela reunião dos Silence 4 em palco, 13 anos passados após a suspensão inesperada da atividade do grupo, no auge do seu mediatismo e sucesso. Este ano, Sofia Lisboa, Tozé Pedrosa, Rui Costa e David Fonseca despertaram a memória dos milhares e milhares de fãs que, à semelhança do ocorrido no final dos anos 90, lotaram as salas por onde grupo passou - o Coliseu Micaelense (São Miguel/Açores), a Praça do Mar (Funchal/Madeira), o Multiusos de Guimarães, a Meo Arena e o Estádio Municipal de Leiria cantaram canções como "Borrow", "Angel Song", "My Friends" ou "To Give", entre muitas outras. O concerto realizado em Lisboa foi gravado em áudio e vídeo para, a 24 de Novembro, ser editado "SongBook 2014 Live" no formato CD+DVD, em mais de duas horas de concerto que contaram com a participação especial de Sérgio Godinho. Um momento inesquecível na (curta) história da vida de um grupo cujo êxito meteórico transformou no maior fenómeno de sempre da música portuguesa. Uma noite em que a emoção foi uma constante, não só pelo regresso do grupo à sala que em 1998, à data Pavilhão Atlântico, os catapultou para o sucesso mas sobretudo por ali ter sido entregue o donativo para a Liga Portuguesa Contra o Cancro angariado nos concertos de regresso. Este, aliás, foi um dos motivos que esteve na origem desta reunião, celebrando a sobrevivência de Sofia a uma leucemia, doença contra a qual lutou nos últimos 3 anos. "SongBook 2014 Live" fecha a discografia dos Silence 4, prevendo-se que chegue às lojas no próximo dia 24 de Novembro. Os fãs podem, a partir de hoje, encomendar este CD/DVD no site da fnac, reserva que lhes dará direito a receberem o DVD com o documentário feito para tv "Silence 4: The Early Days".


TAYLOR SWIFT "1989" BATE RECORDES DE VENDAS E AFIRMA-SE COMO O DISCO DO ANO.
Pelas contas do USA Today, vendeu-se uma média de duas cópias de "1989" por segundo na semana passada. Em Portugal, entrou directamente para o #1 digital e para o #3 do Top Nacional. Na sua chegada às lojas, o disco de Taylor Swift ganha ainda mais destaque em Portugal, ocupando o 1º lugar do Top Digital e a 3ª posição do Top Nacional de Vendas. Ambos são os números mais altos de sempre para a cantora no nosso país. Globalmente, este tem sido o disco do ano: O USA Today fez as contas e diz que ao longo da semana de lançamento vendeu-se uma média de duas cópias de "1989" por segundo, o que perfaz a maior semana de vendas para um único disco desde que Eminem lançou The Eminem Show em 2002. E Taylor Swift decidiu celebrar à sua maneira, anunciando uma digressão que passa pela Europa em Junho de 2015, e com um vídeo no Instagram que se transformou num dos momentos mais falados nas redes sociais nos últimos dias e que deixou Kendrick Lamar orgulhoso. "1989" é o disco em que Taylor conquistou definitivamente o seu espaço de assinatura na música pop, mas também onde consegue o feito de apaixonar público e crítica: 
ROLLING STONE (****): "Deeply weird, feverishly emotional, wildly enthusiastic, 1989 sounds exactly like Taylor Swift, even when it sounds nothing like she’s ever tried before. And yes, she takes it to extremes. Are you surprised? This is Taylor Swift, remember? Extremes are where she starts out." 
THE DAILY TELEGRAPH (****): "[1989]’s got a truth and power rare in commercialised pop." 
THE GUARDIAN (****): "The really striking thing about 1989 is how completely Taylor Swift dominates the album: Martin, Kurstin et al make umpteen highly polished pop records every year, but they’re seldom as clever or as sharp or as perfectly attuned as this, which suggests those qualities were brought to the project by the woman whose name is on the cover." 
THE NEW YORK TIMES (****): "By making pop with almost no contemporary references, Ms. Swift is aiming somewhere even higher, a mode of timelessness that few true pop stars — aside from, say, Adele, who has a vocal gift that demands such an approach — even bother aspiring to. Everyone else is striving to sound like now will have to shift gears once the now sound changes. But not Ms. Swift, who’s waging, and winning, a new war, one she’d never admit to fighting." 
TIME OUT (****): "Another classy and accomplished album from the smartest pop star of our times." MTV: "[Taylor]'s produced what will no doubt be the pop album of the year.... Her musical evolution is evident throughout, as her growth as both an artist and a woman bring with them a heavy keyboard and beat driven sound."

Por cá, o disco também foi um sucesso. Ficámos fãs e podem ver a nossa opinião sobre ele AQUI

U2 - A banda toca uma semana inteira no "The Tonight Show" de Jimmy Fallon.  "Songs of Innocence" ocupa o nº1 do top de vendas nacional há 3 semanas. Os U2 vão tocar durante uma semana inteira no "The Tonight Show", da NBC. O histórico programa da televisão norte-americana, apresentado atualmente por Jimmy Fallon, recebe os irlandeses a partir de segunda-feira, 17 de novembro, e durante toda essa semana o grupo de Bono Vox será responsável pelo segmento musical do talk-show. O grupo foi, em fevereiro, o primeiro a atuar na nova série do "The Tonight Show", com Jimmy Fallon a substituir Jay Leno como apresentador. O novo álbum dos U2, que foi editado oficialmente no passado dia 13 de outubro, teve entrada direta para o primeiro lugar da tabela de vendas em Portugal, posição que ocupa desde então, há três semanas consecutivas. "Songs Of Innocence" é o trabalho mais pessoal dos U2 até à data, mostrando assim as razões que levaram a banda a juntar-se. A família, as relações e a descoberta são alguns dos temas tratados neste álbum, o qual foi gravado em Dublin, Londres, Nova Iorque e Los Angeles, tendo sido produzido por Danger Mouse, Paul Epworth, Ryan Tedder, Declan Gaffney e Flood. Os U2 deram recentemente duas entrevistas para Portugal, uma para a SIC (que pode ser vista aqui) e outra para a rádio Comercial (que pode ser ouvida aqui).

BASTILLE - Lançam disco com participações de Haim, Angel Haze e Lizzo Mixtape "VS. (Other People's Heartache Pt. III)"chega a 8 de dezembro. O ano de 2014 dificilmente poderia ter corrido melhor para os Bastille. Dois concertos esgotados no Alexandra Palace, em Londres, uma digressão nos Estados Unidos da América, um Brit Award e vendas de três milhões do álbum de estreia, "Bad Blood", estão entre os feitos do quarteto. O grupo liderado por Dan Smith não quer contudo acabar o ano sem uma novidade: a 8 de dezembro chega a mixtape "VS. (Other People's Heartache Pt. III)", que junta oito faixas e mistura diversos géneros e técnicas de produção, com a banda a convocar alguns convidados especiais para o disco. "As mixtapes servem para trabalhar com o maior número possível de pessoas e divertirmo-nos com amigos que fazemos durante as digressões", diz Dan Smith, vocalista e fundador do grupo. Haim, Angel Haze, Lizzo, MNEK, Rah’N’Bone Man, Rationale e Grades são os convidados do disco que os Bastille fazem chegar às lojas no começo de dezembro e que demorou um ano a idealizar. O primeiro single do disco chama-se “Torn Apart” e é editado a 30 de novembro. No tema, o quarteto colabora com o produtor londrino Grades e a rapper Lizzo. Os Bastille haviam editado os dois primeiros volumes das mixtapes "Other People's Heartache" antes do álbum "Bad Blood", lançado em março de 2013. Uma edição alargada do disco, "All This Bad Blood", chegou ao mercado em novembro do mesmo ano. A mixtape que está prestes a chegar antecipa o segundo álbum de originais do grupo e reflete o que foi 2014 para os Bastille. “Foi muito divertido de fazer a mixtape e uma forma engraçada de juntar pessoas que gostamos, respeitamos e com quem nos divertimos”, diz ainda o vocalista e compositor Dan Smith sobre “VS. (Other People's Heartache Pt. III)”.

CRISTINA BRANCO Fecha um ano de concertos com Camané e Manuela Azevedo no CCB Dia 11 de Dezembro, Grande Auditório do CCB, 21h00. Camané e Manuela Azevedo são convidados de Cristina Branco para o concerto que fecha a digressão deste ano do seu disco mais recente, "Idealist", no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, dia 11 de Dezembro. Há já experiências felizes de duetos de Cristina Branco com Camané, designadamente na interpretação de "Margarida", de Mário Laginha; a colaboração de Cristina com a vocalista dos Clã é menos frequente, com apenas um encontro, precisamente no CCB, por alturas da carta branca dada a Carlos Tê, em Junho de 2011. Além dos dois cantores convidados, o concerto no CCB contará com a presença do pianista João Paulo Esteves da Silva, um dos compositores mais requisitados por Cristina para os seus últimos discos e seu acompanhante em projectos como o das canções de Cole Porter, do guitarrista Mário Delgado e do baterista Alexandre Frazão, instrumentistas que colaboraram com a cantora no projecto “Abril”, construído em torno de canções de José Afonso. "Foram 18 anos, desde o primeiro palco improvisado até hoje", lembra Cristina Branco, que se escusa a fazer "mais uma vez a elegia da cantora", lembrando antes "um desfile de gente que cruzou" os seus passos. "Sim, continuo e trago gente linda, talentosa, comigo!", refere Cristina Branco. Na gente talentosa que estará no Grande Auditório do CCB incluem-se, naturalmente, os seus companheiros habituais Ricardo Dias (piano), Bernardo Couto (guitarra portuguesa) e Bernardo Moreira (contrabaixo), que quase dispensam apresentações: "Falar deles seria falar de mim; eles são a derme, sabem o ar que respiro e como respiro", remata Cristina Branco. Este concerto, que parte de um convite do Museu do Fado e integra o ciclo "Há Fado no Cais", culmina a longa digressão de 2014, com mais de oito dezenas de concertos de apresentação de "Idealist", iniciada em meados de Janeiro passado no México e que passou por salas de quinze países.

JOÃO AFONSO - REEDIÇÃO DIGITAL DE «SANGUE BOM» COM 4 TEMAS INÉDITOS.  O último álbum de João Afonso é reeditado nas plataformas digitais a 10 de novembro Quatro canções totalmente inéditas serão acrescentadas a "Sangue Bom", o mais recente trabalho discográfico de João Afonso, lançado em fevereiro passado e que mostrou o diálogo entre a musicalidade de João Afonso e as narrativas, as histórias e mistérios de Mia Couto e José Eduardo Agualusa. Tal como nos temas anteriores, estas novas canções têm produção musical e arranjos de Vitor Milhanas, excepto "Cacimbo" com arranjos de João Lucas, e a participação especial de Kepa Junkera, com a sua triki(tina) e txalaparta em "Um dia irei"; Manuel Maio nos violinos e Moisés Fernandes no flueghel. "Silvestre" é enriquecida com a guitarra elétrica de José Moz Carrapa e com o udu de António Pedro. A canção de "Ó Mano" conta ainda com o cavaquinho e bandolim de Edu Miranda e o trombone de Paulo Fragoso. António Pinto no dobro, Miguel Fevereiro na guitarra , a voz de António Afonso, a percussão e bateria de Quiné Teles e Vitor Milhanas no baixo , sintetizador e programações ritmicas completam as participações deste novo naipe de canções. Encontre estes quatro novos temas - "Um dia irei", "Cacimbo", letras de José Eduardo Agualusa, e "Silvestre", "Ò Mano", a partir de poemas de Mia Couto – exclusivamente nas plataformas digitais.

Partilha no Facebook, Twitter ou Google Buzz:
Partilha no teu Facebook Partilha no teu Twitter Pubblica noGoogle Buzz

0 Opiniões:

Enviar um comentário

Obrigada por ter passado pelo nosso Blog e por comentar! A equipa do FLAMES agradece ;)

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.

1%

1%